Arquivo da categoria: Indie

Corre Desnecessauro é o game para mobile inspirado na série do Gato Galactico

É do estúdio indie brasileiro KEISE Entertainment o infinite runner Corre Desnecessauro, um game inspirado na série animada para Youtube “O Gato Galactico”, que conta com mais de 2,8 milhões de inscritos e 270 milhões de visualizações.  Basicamente o jogador vai ajudar o pobre Desnecessauro a desviar de armadilhas e obstáculos até derrotar seu melhor amigo, o Coitadossauro.

O game apresenta todo o humor e cores vibrantes característicos da série original, de modo que o há muitas piadas ao longo da aventura. O jogador também vai se divertir com a dublagem do game. Na questão desafio o game não deixa a desejar, apresentando obstáculos variados e inesperados. Cabe ao jogador desviar das armadilhas ou destruí-las rapidamente.

desnecessauroA jogabilidade de Corre Desnecessauro é simplificada, de modo que ela agrada todos os tipos de jogadores, inclusive os mais novos. O estúdio KEISE, aliás, teve bastante cuidado com os detalhes: além de roupas (inspiradas em ícones da culta nerd) e fotos para colecionar, há conquistas, troféus e um sistema de rankings para os jogadores mais empenhados.

A trilha sonora ficou por conta do Daniel Miura, que já havia trabalhado no Gato Galactico remix. Foi um trabalho feito especialmente para os fãs da série, mas que tem o potencial para agradar até mesmo quem nunca ouviu falar da franquia. O mais bacana é que o download é gratuito e já está disponível para iOS e Android.

cats

O Corre Desnecessauro em seu dia de lançamento obteve mais de 100 mil downloads e em menos de uma semana já chegou a marca de mais de 350 mil downloads! O jogo também chegou a ocupar a primeira colocação em diversas categorias na App Store e na Google Play Store desde o seu lançamento.

Abaixo você confere o trailer de Corre Desnecessauro:

Pipa Studios abre vaga para desenvolvedor Unity 3D sênior

A Pipa Studios está com uma vaga aberta para desenvolvedor Unity 3D de nível sênior. Uma ótima oportunidade para quem busca uma recolocação no mercado de desenvolvimento de games e almeja trabalhar com uma equipe bacana e ambiciosa. A empresa está em ritmo de crescimento e busca um profissional comprometido e com objetivos semelhantes aos do estúdio.

ertsdfAutomotivação, espírito inovador, iniciativa e criatividade são qualidades desejadas para a vaga de desenvolvedor na Pipa.  Além disso, é importante que o candidato tenha responsabilidade, organização e criatividade. Será necessário saber resolver problemas de forma independente; Ter um bom olho para detalhes e realismo; e conhecimento básico de Desenvolvimento em Flash (plus).

O profissional irá criar interfaces 2D e 3D usando objetos Unity3D (usando NGUI ou Unity UI); Criar e programar estruturas que conectem animações e objetos de jogo; Criar e dar suporte a plugins nativos Android/iOS para Unity;  Fazer ajustes em performance para mobile (debug e profiling).

Os requisitos para esta vaga da Pipa Studios são:

  • 3 ou mais de experiência com Unity3D
  • 5 ou mais anos de experiência com programação (C#, C++, Objective-C, java, ActionScript3, python)
  • Conhecimento em Unity3D, Visual Studio

O salário não foi divulgado. Outros benefícios serão divulgados durante as entrevistas do processo seletivo. Para quem não conhece, a Pipa Studios é uma start-up de desenvolvimento de jogos mobile, sediada em São Paulo.  O time é enxuto e bastante dinâmico e o ambiente de trabalho é descontraído e agradável. Se você se encaixa no perfil, basta encaminha currículo através do email hr@pipastudios.com.

Insane Games divulga vaga para Concept Artist Pleno em São Paulo

Outra vaga interessante surgindo para quem trabalha com games! O estúdio Insane Games de São Paulo abriu uma oportunidade para Concept Artist Pleno. O objetivo é contratar um profissional competente e interessado para fazer parte dos planos do estúdio em lançar um MMORPG. Um dos destaques é que a equipe é bastante unida e fã de jogos eletrônicos, de modo que sempre rola uma jogatina de Smite, Heroes of the Storm, Rocket League, Counter-Strike, entre outros.

O Concept Artist irá desenvolver a arte conceitual de objetos de cenário, equipamentos, personagens, etc. É uma tarefa bastante importante para o desenvolvimento do game e uma boa oportunidade para o artista deixar sua marca num game ambicioso.

profaneÉ importante ter conhecimento das etapas de criação de um Concept, de Sketch à render/mockup; Conhecimento de Model Sheets e visualização detalhada para objetos mais complexos; Ser criativo abstraindo formas de desenvolver algo a partir de uma idéia ou referência; Seguir a pipeline de desenvolvimento, respeitando um certo padrão pré-estabelecido.

O profissional almejado pela Insane irá ainda auxiliar colegas com problemas e participar de discussões para idealizar melhores práticas. Trata-se de um estúdio que preza pelo trabalho em equipe e o bom relacionamento. É desejável possuir noções de storytelling, inventividade na moldagem e definição de formas de um personagem ou asset. Além disso,ganha pontos o profissional que tiver organização, formação em cursos referentes a concept art e possuir boa comunicação.

Para se candidatar à vaga da Insane para Concept Artist é necessário estar atento aos seguintes requisitos:

  • Experiência prévia com desenvolvimento de assets para games
  • Experiência com tablets, arte digital, boa noção de equilíbrio, composição de cores, balanço e estética
  • Domínio de Photoshop, Manga/Clip Studio Paint, ou similares
  • Capacidade de gerar referências e validar informações de forma dinâmica antes de proceder com tarefas
  • Interesse pelo gênero Fantasia Medieval, trabalhos anteriores próximos/relacionados à temática
  • Ser gamer, apaixonado por jogos, em especial MMOs/RPGs

O estúdio Insane está localizado na região do Jardim Paulista, em São Paulo. O salário e benefícios não foram divulgados, mas sabe-se que a vaga é para PJ. A desenvolvedora ganhou bastante destaque no cenário brasileiro após o lançamento de Profane, o primeiro MMORPG sandbox criado por brasileiros. Para se candidatar basta se inscrever no anúncio no “Trampos”.

Conheça Ponami, o game inspirado na cultura indígena da Jogos Aurora

E é com inspiração na cultura indígena que o pessoal do estúdio Jogos Aurora criou o game Ponami, um RPG que conta a história de uma jovem arqueira que deve proteger seu povo das investidas violentas das criaturas místicas chamadas Talástreas. O game será lançado no próximo dia 20 de março para Android e a expectativa é que sua trama envolvente e o uso do folclore e costumes indígenas desperte o interesse do público.

De acordo com os desenvolvedores, Ponami é inspirado nos jogos de plataforma da década de 90 e nas mecânicas dos RPGs clássicos. A Jogos Aurora fez uma pesquisa ampla sobre culturas e costumes indígenas. O resultado foi uma aventura épica baseada nos mitos da cultura indígena das Cordilheiras. Ponami é uma guerreira que cresceu no povoado da Cordilheira de Sajor, uma civilização próspera.

unnamedDiferente da maioria dos jogos para celular, em Ponami o jogador irá encontrar um roteiro original e complexo, além de um conceito artístico criado para impressionar e cativar o público.

“Nós estudamos muito a cultura inca, seus mitos e expressões artísticas para produzir o jogo e deixa-lo o mais fiel possível”, explica Marina Torrecilha, artista do jogo. “Tudo o que o jogador encontrará em Ponami está alí por uma razão e tem papel importante na construção da narrativa ou na imersão”, completou.

Sobre o desenvolvimento de Ponami

O objetivo por trás do desenvolvimento de Ponami era criar um jogo com uma história completa, bem elaborada, com personagens cativantes e uma trilha sonora imersiva. De acordo com Pedro Schabib, programador e level design de Ponami, a América Latina é a região mais rica em mitologia e folclores e por isso foram a grande inspiração para o game.

16712055_1143024415823923_9126595889685626899_n

O jogo será lançado no dia 20 de março e estará disponível gratuitamente na PlayStore. Ainda serão lançados mais cinco mundos em formato de DLC gratuita que expandirão o universo de Ponami para outras culturas e civilizações. Você pode obter mais informações sobre Ponami, na página da Jogos Aurora no Facebook.

Miner Ultra Adventures – desenvolvedor teria xingado jogador que fez críticas negativas

Desenvolver um game do zero não é tarefa fácil, principalmente se você desenvolveu tudo sozinho. Receber críticas faz parte do trabalho e acontece muito, mas não é e jamais foi agradável. O caso do game indie brasileiro Miner Ultra Adventures chamou as atenções da internet na última semana e o motivo foi que supostamente o desenvolvedor teria perdido as estribeiras e xingado duramente um jogador que deu nota baixa para seu game na Steam.

ss_61d2256f9da3f6848e57bcec32f0d60f0281cf43-600x338Miner Ultra Adventures é um game de plataforma 3D inspirado em clássicos da geração 32-64 bits como Super Mario 64, Gex, Crash Bandicoot, Conker’s Bad Fur Day. Um dos pontos chaves do game é que ele não possui conteúdo adulto ou violência, além de um mundo vasto e colorido para ser explorado. Por mais que o desenvolvedor se esforce, sempre fica algum ponto negativo e foram esses deslizes que o usuário Filthy Prank apontou ao fazer sua crítica.

ss_af290f82309243229bcb7f52955697fae1d9bb85-600x338Surpreendentemente, o perfil do criador do game (Dennys Ferreira, da Manic Mind Game Lab) passou a insultar o jogador, utilizando até mesmo palavras de baixo calão (imagens abaixo). A situação saiu do controle quando outros jogadores ficaram sabendo do acontecido e começaram a dar mais notas negativas, como forma de “dar uma lição” no suposto desenvolvedor esquentadinho. O resultado foi que a nota do game baixou muito, beirando a nota 4. Nesse ínterim, algumas notas positivas começaram a surgir, sugerindo que o desenvolvedor teria distribuído Keys para melhorar sua nota.

17155542_413908558957855_4129101620480508899_n

miner_steam

 

A versão do desenvolvedor

Após muitas discussões e teorias do que teria acontecido, o site Drops de Jogos entrou em contato com o desenvolvedor de Miner Ultra Adventures a fim de ouvir os motivos que o levaram a tal destempero. De acordo com Dennys, tudo não passou de uma vingança de uma ex-namorada que teria entrado em sua conta da loja virtual e iniciado o atrito com os usuários apenas para lhe criar problemas.

“Vários haters estão me julgando, ao invés de dar força para os devs”, explicou Dennys Ferreira, em entrevista ao Drops de Jogos. “Manter relacionamento com a pessoa errada dá nisso”, enfatizou, em referência à atitude da ex-companheira. “Eu nunca ia entrar em treta com comprador de jogo. Se o cara não gostou e fez um review negativo, tudo bem, eu só quero fazer jogo”, declarou.

ss_abff536a23e84353f6587c5f8523c5573727af6e-600x338A situação teria chego a tal ponto que as pessoas compram o game, fazem o review negativo e em seguida pedem o reembolso, fato que apenas prejudica a reputação do estúdio desenvolvedor. Dennys teria até pensado em tirar o game do ar para acabar com este ciclo. Sobre as notas positivas que surgiram, o desenvolvedor admite ter enviado Keys para a Rússia a fim de melhorar a avaliação geral. Mas é claro que o estrago já estava feito: a fama do game se deu não por suas qualidades ou defeitos. Miner Ultra Adventures é conhecido como “aquele game feito pelo desenvolvedor que xinga seus jogadores”.

ss_49aec8aa60bb27135af162f49e484edcb5f1979fEsta não é a primeira vez que a Steam é palco de uma polêmica: meses atrás a produtora Digital Homicide processou youtubers e jogadores que deram notas negativas aos seus jogos. Resultado? A empresa foi expulsa da Steam. Sobre o caso de Miner Ultra Adventures, infelizmente não conseguimos contato com a suposta ex-namorada vingativa. O que podemos tirar dessa história toda é que, se você é desenvolvedor de games deve estar preparado para críticas, pois elas virão.

Abaixo tem um vídeo de Miner Ultra Adventures:

 

Ballistic Overkill – FPS competitivo brasileiro consegue sucesso após muitas mudanças ao longo de sete anos

Hoje o tema é um game nacional bastante conhecido pela comunidade gamer e que é sinônimo de sucesso e dedicação de seus desenvolvedores. Trata-se de Ballistic Overkill, um shooter da Aquiris com bastante intensidade e funcionalidades. O game está completando sete anos (nasceu como Ballistic) e ao longo destes anos todos jamais deixou de receber suporte dos desenvolvedores e da comunidade mostrando que a dedicação pode transformar um simples FPS online em um título premium para quem procura um shooter premium para PCs.

ss_5772178d78ffe1ced3a1846b44f5cb34d78d06af-600x338Ballistic Overkill é um jogo de ritmo bastante acelerado e muita ação, o gameplay tem influencias de clássicos como Quake III Arena, Unreal Tournament, e outros jogos mais recentes como CoD4 Modern Warfare ou Battlefield 3. Desde que foi lançado, Ballistic Overkil recebeu muitas funcionalidades e novidades que apenas serviram para engrandecer o projeto, como novos mapas, armas, modos de jogo, servidores dedicados, interface, músicas, sistema de conquistas, comandos de voz e melhorias nas opções de sensibilidade do jogo.

Se você jogava a antiga versão Ballistic em 2012, certamente viu que as mudanças foram tão progressivas e grandes que o game de hoje nem pode ser comparado com o do inicio. A recepção do Ballistic Overkill por parte da comunidade de FPS tem sido muito boa, conquistando a atenção de gamers hardcores do FPS e casuais, mas também de pessoas que nunca jogaram um FPS PvP e adoraram o fato de ser um jogo fácil de se começar a jogar.

ss_d6381e805de37345fd105529b36efb7708a463c7-600x338De acordo com a Aquiris Studio, Ballistic Overkill vendeu mais de 45 mil cópias desde a abertura do Acesso Antecipado em 2015, e a adesão tem aumentado a cada nova atualização. Outra forma de aumentar a quantidade de jogadores para Ballistic Overkill foi apoiar Youtubers e divulgação através de imprensa. Um dos destaques de Overkill é seu ritmo acelerado e a necessidade de se trabalhar em equipe, ao melhor estilo Team Fortress 2. O game contém sete classes de personagens com habilidades únicas e mais de 30 armas.

Apesar de ter começado com F2P, a Aquiris decidiu tornar o modelo de negócio em Premium, o que certamente não foi uma tarefa fácil, mas os desenvolvedores conseguiram reverter a situação. Para isso, eles mostraram que o game estava ficando melhor a cada nova atualização e deixando o diálogo aberto com a comunidade.

ss_bd343a2f41f27c6b1be4d138eb129aab4daf78cb-600x338

“O maior desafio definitivamente foi gerir as expectativas dos jogadores durante esse processo de transição. Veja só, ir de premium a F2P é até comum, no entanto, o oposto não é. Jogadores não estão acostumados com isso. Não só isso, mas tivemos o problema com o próprio port. Alguns jogadores não entendiam o fato de que grande parte do jogo precisava ser refeita praticamente do zero. Para eles era tão simples quanto colocar o jogo do jeito que era no Facebook, mas no Steam. No final, apenas os jogadores hardcore de Ballistic permaneceram. Só agora estamos presenciando um surto de novos jogadores”, disse Arthur Bobany, game designer da Aquiris.

Mais funcionalidades de Ballistic Overkill

ss_aa1d019c0eb41598345c397c6674ff9cbaf8c77f-600x338Você consegue pontos de XP no final de cada partida, eventualmente evoluindo o nível do seu personagem e desbloqueando mais armas e habilidades. O jogo está em Acesso Antecipado desde outubro de 2015 e recebendo atualizações constantes. Os Modos de Jogo disponíveis no momento são: Disputa de Times, Free For All (cada um por si), Captura de Pontos e Rei do Pedaço.

De acordo com a desenvolvedora, Ballistic Overkill tem mais de mais de 35 servidores espalhados pelo mundo todo, de modo que os jogadores têm a liberdade de navegar pelo lobby e encontrar o servidor com a qualidade de conexão mais adequada. Jogadores também podem criar seus próprios servidores e convidar amigos para jogar juntos. O game está disponível na Steam.

Abaixo tem o trailer de Ballistic Overkill:

 

Conheça Diamond Rush, um game infinite runner indie para Android

Nosso destaque do dia e um game mobile para Android produzido pelo desenvolvedor indie Luiz Fábio, sob o selo da EvoTech Apps. Trata-se de um infinite runner 2D chamado Diamond Rush cujo objetivo é coletar diamantes e desviar de variados obstáculos e inimigos. A jogabilidade é bastante simples e o estilo cartunesco tem tudo para agradar todos os jogadores.

De acordo com Luiz Fábio, este é um dos primeiros projetos lançados por ele. A expectativa é que mais games sejam lanaçdos ao longo dos anos. Diamond Rush tem um estilo que lembra os árcades mais antigos, graças a um sistema de pontuação, controles leves e fácil de jogar. A jogabilidade é viciante e é possível passar várias horas nele.

asfsdHá diamantes de diferentes cores, cada um deles com um número de pontos diferentes. A ideia é básica: faça mais pontos para bater o recorde dos seus amigos. Quanto mais diamentes você coletar maior é sua pontuação. Mas não pense que será fácil se tornar o mlehor jogador! Há muitos inimigos e obstáculos espalhados pelo cenário, se você não for rápido é game over.

Para quem busca desafio, é possível aumentar a velocidade apertando a tela duas vezes. São variados personagens disponíveis para selecionar e jogar. Diamond Rush já está disponível gratuitamente para Android e uma versão na Amazon. Se você curte jogos infinite runner com elementos de plataforma, conheça este título.

Abaixo você confere o trailer de Diamond Rush:

Tim Schafer virá ao Brasil pela 1ª vez para participar do Geek & Game Rio Festival

Se você é gamer de longa data, certamente já ouviu o nome Tim Schafer, e não é por menos, o designer de games se tornou uma lenda dos jogos do estilo Adventure. Entre suas criações estão os renomados Day of The Tentacle, Full Throttle e Grim Fandango. Pois bem, o famoso produtor estará no evento Geek & Game Rio Festival, que acontece de 21 a 23 de abril, no Riocentro, no Rio de Janeiro. Esta é a primeira vez que Schafer vem ao Brasil, de modo que os fãs brasileiros terão a oportunidade de ouvir sobre as experiências e até fazer perguntas sobre a produção de games.

De acordo com a organização do evento, Schafer fará um painel em que irá compartilhar com o público suas experiências, falando sobre os principais jogos nos quais trabalhou em quase três décadas de carreira, no primeiro dia de evento, feriado de 21 de abril. Atualmente, ele comanda a Double Fine Productions, desenvolvedora que fundou em 2000 e deu vida aos famosos Psychonauts e Brütal Legend, entre outros.

schaferOs visitantes da Geek & Game Rio Festival podem esperar boas risadas, pois Schafer é conhecido por seu senso de humor peculiar e sua vasta experiência na indústria de jogos eletrônicos. Espera-se que o produtor fale sobre seu início de carreira como redator e programador em The Secret of Monkey Island, lançado em 1990, além de contar bastidores das produções de Day of the Tentacle, Full Throttle, Grim Fandango, entre outros.

Após fundar a Double Fine, Schafer aventurou-se pelo gênero plataforma com Psychonauts, jogo lançado em 2005 e que recebeu prêmios de melhor roteiro no The British Academy Games Awards e no Developers Choice Awards, no ano seguinte, quando iniciou uma campanha de crowdfunding para a produção de Broken Age. O título conseguiu a meta de US$ 400 mil em apenas oito horas.

unnamedAlém de Tim Schafer, o Geek & Game Rio Festival também contará com outras atrações como a presença de David Lloyd, o co-criador de V de Vingança e outras histórias incríveis como Hellblazer e Kickback. Como se não bastasse, o evento ainda contará com dezenas de expositores da área de mangás, quadrinhos, games etc. Os ingressos já estão disponíveis e podem ser adquiridos em postos credenciados, que estão listados no site do evento.

Serviço: Geek & Game Rio Festival 2017 / Palestra com Tim Schafer

Data: 21 a 23 de abril de 2017
Local: Riocentro
Endereço: Av. Salvador Allende, 6555 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro
Mais informações sobre ingressoshttp://www.ggrf.com.br/ingresso.php

BIG Festival procura projetos de VR e AR para novo line-up de palestras sobre Realidade Virtual e Aumentada

O BIG Festival 2017 começa apenas em 24 de junho, mas as novidades já estão rolando a todo vapor. Uma das mais interessantes é que a quinta edição vai ter um line-up específico sobre realidade virtual e realidade aumentada. Esta será uma oportunidade única para quem ainda não conseguiu testar os novos óculos de realidade virtual e aumentada.

O BIG Festival convidou três dos profissionais brasileiros que mais se destacam na criação de games com essas tecnologias para ajudar na construção dessa vertical. Orlando Fonseca Jr, da IMGNATION Studios; Pedro Kayatt, da VR Monkey; e Tiago Moraes da Ovni Studios, serão os parceiros da organização do evento para trazer o que há de mais atual em VR, AR e games.

big-festival

Mas não pense que o espaço dedicado a realidade virtual se limita apenas aos três produtores. Na verdade, se a sua empresa tem jogos prontos e você deseja participar do line-up de palestras do BIG Festival, você pode inscrever seu game ou caso de sucesso no site do evento. Se aprovado, você pode apresentar seu projeto no maior evento de jogos independentes da América Latina.

Mais novidades sobre o BIG Festival 2017

E as novidades do BIG Festival não param por aí: a organização do evento também procura iniciativas de empresas, escolas, fundações e outras organizações brasileiras envolvidas com jogos para aprendizagem, saúde e impacto social, para exporem e discutirem suas experiências na programação do BIG Impact.

mario-lapin“Buscamos dar visibilidade a casos de games aplicados na transformação positiva do mundo, seja apoiando a aprendizagem em qualquer faixa etária, fomentando a saúde, ou promovendo a cidadania e as causas sociais. É um campo que cresce rapidamente no Brasil, e acreditamos que o compartilhamento de histórias dos pioneiros desta indústria, incluindo seus fundamentos, acertos, erros e resultados serão essenciais para o amadurecimento e a expansão do setor no país, aumentando ainda o potencial de exportação e de participação da nossa indústria no mercado global”, afirma Mario Lapin, curador do BIG Impact e CEO da Virgo Games.

Se você já desenvolveu ou participou do desenvolvimento de jogos de impacto, ou se você tem algum projeto incrível em mente, não fique fora do line-up de palestras do BIG Impact. Inscreva seu jogo ou iniciativa lúdica de impacto para apresentar-se na programação do BIG Impact aqui.

No Heroes Here é o melhor jogo social da Game Connection America 2017

E deu Brasil na Game Connection America: o jogo No Heroes Here, do estúdio Mad Mimic Interactive, venceu a categoria Melhor Jogo Social. É a primeira vez que um game brasileiro ganha a competição durante o evento, que acontece em San Francisco de 27 de fevereiro a 01 de março.

De acordo com os desenvolvedores, atualmente No Heroes Here já tem um mundo com 15 fases prontas e já é compatível com online multiplayer. A demo do jogo pode ser jogada durante a Game Connection e na Game Developers Conference, com o mundo Noobland e toda sua mecânica essencial – montagem, disparo, munições e inimigos – implementada.

unnamed
Luís Gustavo Sampaio, COO, e Luís Fernando Tashiro, CEO da Mad Mimic, comemoram o prêmio da Game Connection America

No Heroes Here mistura conceitos de defesa de torre e simulação – o resultado é uma experiência explosiva e frenética que torna os amigos mais amigos ainda ou os separa para sempre.  Como os heróis do jogo são não-heróis, os jogadores devem se ajudar para criar diferentes tipos de munição, levar até os canhões e fazer chover fogo nos inimigos. Mas, sem cooperação e coordenação da equipe, tudo pode ir para o espaço.

O trabalho em equipe e a cooperação do grupo é o ponto principal de No Heroes Here. Sem isso, não tem como sobreviver, se defender e proteger o castelo. Os jogadores precisam se coordenar o tempo inteiro, se adaptando às tarefas distintas sem perder tempo. O título tem elementos de estratégia e defesa de torre. Os inimigos são bastante numerosos e alguns chefes chegam para atrapalhar a vida do jogador.

Abaixo você confere o trailer de No Heroes Here: