Arquivo da categoria: Indie

Hoplon anuncia sua primeira participação na Gamescom, o maior evento de games da Europa

Os desenvolvedores brasileiros estão em alta e a Hoplon é uma das empresas nacionais em ascensão graças ao sucesso de Heavy Metal Machines. Mas a ideia do estúdio não é restringir o game aos jogadores brasileiros. A Hoplon se prepara para estrear em um dos maiores eventos de jogos eletrônicos do mundo e o maior da Europa, a Gamescom. De 22 a 26 de agosto, em Colônia, na Alemanha, o estúdio terá um estande no espaço da Abragames (Associação Brasileira das Empresas Desenvolvedoras de Jogos Digitais).

De acordo com a Abragames, o espaço será dedicado às desenvolvedoras brasileiras independentes e os visitantes poderão conhecer e jogar Heavy Metal Machines, jogo multiplayer online de batalha veicular free-to-play criado pela Hoplon e que já está disponível em beta aberto no Steam. A expectativa é que os visitantes conheçam a força do desenvolvimento de jogos brasileiros.

“É muito importante participar da Gamescom, ambiente perfeito para nos manter conectados com o que há de melhor na indústria mundial, trocar experiências com outros estúdios e profissionais desse mercado”, disse Rodrigo Campos, CEO da Hoplon. “Temos trabalhado muito para que Heavy Metal Machines esteja cada vez mais inserido no cenário competitivo de esportes eletrônicos, e participar de um evento dessa grandeza também será uma oportunidade única para receber o feedback de gamers de todas as partes do mundo e tornar o jogo ainda mais conhecido.”

Para quem não conhece, Heavy Metal Machines é um jogo de combate veicular onde os competidores devem se enfrentar em pistas de um mundo pós-apocalíptico. Como se não bastasse todo o clima de destruição, as partidas são embaladas pelo som pesado do Rock n’ Roll. Habilidade no volante e a malandragem são essenciais para garantir a vitória nos confrontos. O clima lembra muito o clássico Rock ‘n Roll Racing. Heavy Metal Machines está disponível em beta aberto no Steam e pode ser baixado de graça. Para conhecer as novidades do game, acesse o site.

Confira o vídeo de Heavy Metal Machines da Hoplon

Conheça Decoherence, a primeira IP do estúdio Efecto da Colômbia

Nosso destaque do dia vem diretamente do estúdio Efecto da Colômbia. O game chamado Decoherence, um jogo de ação e estratégia em que jogadores constroem e colocam robôs para travar lutas ferrenhas. O foco do jogo é o PvP, de modo que a ação online é onde as coisas ficam mais agitadas.

Você monta os robôs com componentes destrutivos e em seguida coloca sua equipe para brigar na arena de combate. Após configurar o comportamento de suas unidades, basta lutar ao lado delas para submeter o time adversário. Decoherence é a primeira IP do Efecto Studio, que é composta por desenvolvedores atuantes na indústria há mais de dez anos.

Decoherence proporcionará uma experiência multiplayer competitiva mesclando a ação frenética com estratégia e táticas completas, tornando o jogo em uma proposta bastante diferente no gênero. Duas partidas jamais serão iguais pois as lutas são definidas não apenas pela habilidade, mas também pelas decisões estratégicas”, disse Miguel Posada, game designer e cofundador da Efecto Studios.

Decoherence ainda está em na fase mais delicada do desenvolvimento, que é captar feedbacks dos jogadores a fim de tornar a experiência perfeita. Para isso, eles estão recrutando alpha testes. Se você quiser testar o game e enviar um feedback basta preencher um formulário.

Abaixo tem um trailer de Decoherence:

Abertas inscrições do segundo programa de pré-aceleração da Playbor

Estão abertas desde o último domingo (13 de agosto de 2017), as inscrições para a próxima pré-aceleração da Playbor. A intenção é auxiliar novos produtores de jogos a lançarem seus produtos no mercado. Desta vez haverão duas turmas: uma presencial em Minas Gerais, com o patrocínio do Sebrae Minas; e outra nacional e remota, repetindo o mesmo modelo que foi consolidado no começo do ano. Você tem até o dia 27 de agosto para enviar a inscrição do seu game.

A abertura do processo será com uma GameJam que começa no dia 1 de setembro. Depois disso, 20 times selecionados (10 em cada turma) passarão por oito semanas de uma maratona de desenvolvimento de jogos voltada para o produto. Ao fim, haverá mais uma seleção e os finalistas passarão por duas semanas de uma consultoria focada em negócios e empreendedorismo.

“A ideia do programa é criar oportunidades para o desenvolvimento de jogos independentes no Brasil. A Playbor oferece suporte, contatos e mentorias com as figuras mais importantes do cenário de games nacional para que os times forem uma boa estrutura e consigam caminhar no mercado com as próprias pernas”, explicou Marcelo Faria, diretor de aceleração da Playbor.

As inscrições estão abertas no site da Playbor para equipes com dois ou mais integrantes que estejam dispostos a empreender no mercado de jogos. A primeira edição revelou muitos jogos interessantes que até saíram aqui no GameReporter como o Cursiva e Bonded Heroes.

Sobre a Playbor

Para quem não conhece, a Playbor foi fundada em 2015 por empreendedores e entusiastas de games. Ela é a primeira empresa do Brasil focada em acelerar o desenvolvimento de jogos digitais. Executou seu primeiro programa de pré-aceleração no começo de 2017, revelando talentos como a Kaldra Games e a Rev Studio.

ATUALIZADO | Guia: onde estudar desenvolvimento de jogos digitais no Brasil

O mercado de games no Brasil é no mínimo promissor, não por acaso muitas instituições de ensino formam cursos voltados para a produção e desenvolvimento de jogos digitais. O grande problema é que a maior parte das universidades estão concentradas no eixo Rio-São Paulo, de modo que estudantes de outros estados encontram dificuldades em encontrar cursos em suas regiões.

Pensando nisso, o GameReporter organizou uma lista de instituições que oferecem cursos voltados ao desenvolvimento de jogos digitais no Brasil. O MEC aprova cerca de 50 universidades que oferecem graduação tecnológica.

Instituições que oferecem graduação em Jogos Digitais:

Fora essas instituições, existem outras maneiras de entrar na área dos jogos eletrônicos, como por exemplo, os cursos oferecidos pela SAGA, pela renomada Melies, AXIS e também a Zion Escola de Entretenimento no Rio de Janeiro. A Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) também oferece um curso sequencial de Modelagem Gráfica e Jogos de Computador. Um belo destaque é a Escola Brasileira de Games, instituição voltada exclusivamente à cursos ligados aos jogos eletrônicos. A instituição é nova e encontra-se em São Paulo.

Além destas instituições, o Colégio FECAP oferece também o Ensino Médio Técnico Integrado em Jogos Digitais.

Especializações com menor duração também são oferecidas no Brasil, como o Curso de Atualização em Game Marketing da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e o curso de Desenvolvimento de Jogos do Instituto Dom Bosco, em Piracicaba, São Paulo. A PUC-SP também conta com diversos cursos de Extensão na área de Jogos Digitais.

Se seu sonho é entrar na área de produção e desenvolvimento de jogos digitais, esteja preparado! O caminho é difícil, mas bastante promissor e só tende a crescer em nosso país. Aproveite que a maioria das universidades estão com vestibulares abertos e comece a estudar!

Comente sobre os cursos abaixo. Se esquecemos de algum, por favor, nos envie o link para publicarmos. Basta colocar nos comentários deste post ;)

Conheça Tap Cube, o novo jogo da Overdrive

Hoje vamos falar de mais um jogo indie com bastante potencial de diversão. Criado pelo estúdio brasileiro Overdrive, Tap Cube é um puzzle ideal para quem gosta de jogos casuais e alto nível de desafio. Basicamente você tem 10 segundos para vencer cada um dos desafios de um cubo bizarro. A ideia é observar atentamente a imagem e tente copiá-la o mais rápido que puder, sempre somando um tempo extra para o objetivo seguinte.

Tap Cube ocupa pouco espaço no celular e foi otimizado para rodar liso em muitos dispositivos que tenham Android 4.0 ou superior instalado! O game é bem desafiador e altamente competitivo, você vai querer sempre bater o seu recorde e comparar com seus amigos.

Tap Cube é rápido e viciante, perfeito para aquele momento em que precisamos esperar. Os desafios são bastante variados e estimulam o raciocínio lógico. Já que estimula a agilidade, Tap Cube é indicado para todas as idades e tem potencial para agradar fãs de jogos casuais e jogadores que procuram novidades.

A jogabilidade é bem simples e fácil de aprender. Você só precisa deslizar o dedo a fim de posicionar as peças nos locais adequados e “copiar” a imagem que aparece. Mas não pense que as coisas serão fáceis: alguns níveis são bem complicadinhos e precisam de atenção para serem concluídos.

O game está disponível na Google Play e Itch.IO

Conheça o comovente jogo indie brasileiro White Lie

White Lie é ideal para quem procura por uma aventura diferente de tudo que já se viu. O jogo conta a comovente história de Greg, um coelho de pelúcia buscando por sua dona desaparecida em um mundo surreal e desolado. O projeto é de autoria do estúdio Ambize e uma das suas características mais marcantes é sua direção de arte desenhada a mão e colorida em tons sépia que complementa e intensifica as sensações e a ambientação solitária vivida durante o jogo. Podemos destacar o minucioso trabalho artístico do game.

O coelho Greg deve superar os desafios de seu passado com Emma se quiser descobrir a verdade por trás de tudo o que está acontecendo. De acordo com os desenvolvedores, a ideia de White Lie surgiu quando os envolvidos na produção refletiam o que podiam fazer de diferente para criar um jogo com um história emocional. O resultado foi um game inspirado por contos de fada e desenhos japoneses.

White Lie foi um dos ganhadores do edital de games da Spcine que aconteceu no fim de 2016 e também  da terceira turma da Core Labs Game Accelerator. O foco principal do jogo é contar uma história emocional sobre o relacionamento entre uma menina e seu brinquedo favorito, a lealdade dos dois e como sempre pertencerão um ao outro. É interessante notar a temática do coelho, também presente na literatura, histórias em quadrinhos e cinema.

O game tem uma jogabilidade simples e o foco não é o combate ou mecânicas elaboradas, mas sim a jornada. Espere por diálogos comoventes e cenas de arrepiar. Não por acaso, White Lie foi um dos premiados do edital da SPCine no fim de 2016. O game é exclusivo de PCs e você pode conferir mais detalhes no site oficial.

Abaixo tem o trailer de White Lie:

Mito da Caverna é um game educativo nacional com abordagem diferenciada

O estúdio brasileiro Jungle Digital Games (Viçosa/MG) criou o Mito da Caverna, um jogo educativo ambientado no mundo de Teríon. Nele, dois jovens se livraram do vírus da ignorância espalhado por um grande vilão e precisam encontrar um antídoto para salvar o planeta.

O enredo diferente de outros games educativos deve chamar a atenção dos alunos. O jogo é, na realidade, uma ferramenta de auxílio ao professor que quer promover a autonomia, senso crítico e criatividade dos alunos. Além disso, o jogo conta com quarto aventuras, uma para ano do Ensino Fundamental.

Criado como um jogo 3D de aventura que emite relatórios como tempo gasto pelo aluno para completar cada desafio e gera gráficos permitindo visualizar melhor a atuação dos jogadores.

Veja o trailer do game Mito da Caverna:

Aqui você pode conferir o site de todo o projeto e ainda acompanhar as atualizações no Facebook.

Projeto Terror Imersivo está em campanha de crowdfunding

Para quem curte histórias de terror, a dica é o projeto “Terror Imersivo”, criado pelo game designer Leandro Siqueira, que nada mais é que uma coletânea de 10 livros-jogos em formato de aplicativo. São dez histórias de terror que tem potencial para entreter adultos e crianças. Aqui os jogadores devem explorar fases e resolver mistérios para sobreviver, porém, ao invés de um jogo tradicional, o foco está no enredo e não nas mecânicas de jogo.

Terror Imersivo está em campanha de crowdfunding no apoia.se. De acordo com o desenvolvedor, escolher o formato de aplicativo permite dar uma liberdade e interação maior ao jogador. Para que o público pudesse entender melhor o projeto foi disponibilizado um demo de uma das histórias que compõe o aplicativo, o “cemitério do desespero“.

Esta demo pode ser baixada para Android ou para PC. Os demos são apenas para entendimento do projeto, o produto final será muito superior, promete Leandro. O valor arrecadado na campanha vai pagar os profissionais envolvidos no projeto como artistas, revisores de texto e programadores.

Segue abaixo os títulos de cada livro-jogo que compõe o Terror Imersivo:

– Cemitério do Desespero.

– 2 minutos para a meia-noite.

– A tumba do rei maldito.

– Vila Fantasma.

– Floresta sangrenta.

– Fim da linha.

– A morte está no quarto ao lado.

– 7 meninas.

– Pânico na estação.

– O Abismo profundo.

 

Abaixo tem o vídeo explicativo do projeto Terror Imersivo:

Projeto BeOk ajuda a prevenir o uso de drogas com recompensas

A ciência e a medicina já se ligaram que os videogames são plataformas extremamente eficazes em diversas formas de tratamento. Ainda assim, já imaginou um game que pudesse ajudar na luta contra as drogas? Pois foi exatamente essa a ideia de um professor da USP e duas psicólogas do Hospital das Clínicas de SP. O projeto chamado BeOK utiliza um GPS para alertar o usuário sobre áreas de risco, em que o acesso a substâncias psicotrópicas são facilitadas.

Basicamente o aplicativo oferece alternativas para os usuários que estiverem passando perto daquele bar ou “biqueira”, tais como um teatro, ou apresentação musical. Mas até então parece apenas um aplicativo, certo? Na verdade o caráter gamer se dá pelas recompensas emocionais que o usuário recebe ao resistir à recaída. Receber um ingresso para uma peça bacana é um claro exemplo de recompensa, mas há muitas ideias ainda em desenvolvimento.

No entanto, menos de 17% das pessoas que possuem problemas com drogas no Brasil recebem tratamento. Isso porque muitos consideram esse tema um tabu, e nem chegam a buscar ajuda. Além disso, a maioria desiste do tratamento pela dificuldade de acesso ao serviço e por imensas filas de espera. Sem contar que nem todas as cidades possuem tratamento especializado.

De acordo com os criadores, BeOk terá um botão de pânico para acessar pessoas cadastradas – caso de parentes ou amigos – em situações de emergência, como recaídas ou crises de abstinência. Vale destacar que o aplicativo vai contar com uma série de vídeos de treinamento para relaxamento e dicas de psicólogos e profissionais de saúde engajados em combater o vício em drogas.

Como se não bastasse, o BeOk um diário de consumo da droga e do estado emocional do usuário, para medir a redução do uso e da severidade da dependência. O projeto já possui uma versão demo, mas o lançamento definitivo depende de uma campanha de crowdfunding no Kickstarter.

A médio e longo prazos, o intuito do BeOk é constituir uma startup e alcançar cerca de 10 mil dos mais de 2 milhões de brasileiros em tratamento por dependência de drogas. Em paralelo, funcionaria também um meio de combate à formação de cracolândias. Para saber mais sobre o projeto e para fazer a sua contribuição, basta acessar a página do projeto no Kickante ou no Facebook.

Abaixo tem o vídeo do BeOk:

Iguatemi São Paulo e Let’s Code: oficinas de programação para crianças nas férias escolares

O Iguatemi São Paulo e a Let’s Code estão com uma oficina gratuita para crianças e adolescentes. A intenção é que os jovens aprendam noções de programação nestas férias de maneira divertida, unindo educação e lazer. Para isso foi desenvolvida uma série de atividades especiais. As oficinas serão ensinadas na plataforma Scratch, criada pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) para que o primeiro contato com programação seja mais fácil.

As oficinas no Iguatemi começaram no dia 14 e vão até 20 de julho. De acordo com a organização, serão ensinados os principais conceitos, com o intuito de mostrar como pode ser divertido fazer um game usando tecnologia e matemática. Através de uma forma fácil e divertida os pequenos explorarão o mundo da programação, desenvolverão o raciocínio lógico e a criatividade para criar um jogo.

Teacher and kids lying on floor using digital tablet in library at elementary school; Shutterstock ID 457848949

Cada oficina dura 1h30, o atendimento pelos monitores é por ordem de chegada e será ministrada uma aula diferente todo dia. A linguagem é pedagógica, mesmo incluindo os principais conteúdos de programação e a velocidade de aprendizagem depende de cada aluno. Saber ler é um pré-requisito para poder acompanhar.

Se você ou seu filho têm interesse na área, este pode ser um pontapé inicial bastante interessante, pois a ideia geral é ensinar programação se divertindo. Para participar, é necessário ter entre 7 e 14 anos. Se a oficina de programação do Iguatemi for bem sucedida, é possível que outras edições ocorram em breve.

 

SERVIÇO: Oficinas de programação Iguatemi São Paulo e Let’s Code na Livraria Cultura

Período: 14/07 a 20/07

Onde: Livraria Cultura (Sala Eva Herz)

Horário: Segunda a Sábado: 11h às 18h / Domingo: 12h às 18h

Duração das aulas: 1 hora e 30 minutos (com uma aula diferente a cada dia)

Idade: 7 a 14 anos

Valor: Gratuito (atendimento pelos monitores por ordem de chegada)

Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232 – Jardim Paulistano

Tel. informação(11) 3048-7305

Estacionamento: R$ 17,00 até duas horas