Arquivo da categoria: Games

Action VR – Loja especializada em jogos de realidade virtual é inaugurada no Minas Shopping

Mais uma empresa decidiu investir pesado na realidade virtual e decidiu abrir uma loja para quem quer passar algum tempo conhecendo novos mundos. A Action VR acaba de chegar ao Minas Shopping, localizado em Belo Horizonte, a capital mineira. Inaugurado neste mês, o estabelecimento oferece jogos de realidade virtual e diversos produtos colecionáveis dos universos geek e nerd. O objetivo é atrair fãs de jogos eletrônicos que buscam novas opções de lazer nos shoppings.

O Action VR conta com quatro estações de entretenimento virtual, variando entre jogos de corrida, ritmo musical e experiências lúdicas. Ao todo o empreendimento conta com 12 jogos para todas as idades, prometendo alto realismo e adrenalina para proporcionar experiências únicas. Os valores são R$ 20 por 15 minutos; R$ 30 por 30 minutos; ou R$ 50 por 1 hora.

Além disso, na loja, os clientes também encontram produtos variados, como canecas, copos, pop funkos, almofadas com kit pipoca, quadros decorativos e chaveiros. Toda a linha tem estampas com personagens de Harry Potter, Disney, Game Of Thrones, heróis da Marvel e da DC, além de séries, animes e filmes como La Casa de Papel, Naruto e Star Wars. Os preços são a partir de R$ 29,90.

“A cidade de Belo Horizonte é carente em relação a esse tipo de produto. Esperamos atender o público do Minas Shopping e atrair os frequentadores apaixonados por games de realidade virtual e por todo esse universo. Durante a inauguração fizemos uma ação de cosplay com o Homem Aranha, que está em cartaz no cinema, e atraímos muita gente para a nossa loja”, conta.

Fatec SCS Game Jam – inscrições já estão abertas para desafio de produção de jogos

Após sediar a Global Game Jam por nove anos consecutivos, a Fatec de São Caetano do Sul irá sediar mais uma game jam que promete revelar grandes talentos e grandes jogos em breve. Entre os dias 26, 27 e 28 de julho a instituição será a casa da Fatec SCS Game Jam. As inscrições já estão abertas e entre os diferenciais confirmados estão a mentoria de Flávia Gasi, Gabriela Valentin Thobias, Lia Fuziy e Vinícius Yokomizo Pires.

Todos eles estarão no evento em momentos diversos para compartilhar conhecimentos e experiências com os participantes. O tema ainda não foi revelado, seguindo o padrão das game jams, em que os participantes são desafiados a criar jogos em poucas horas. De acordo com os organizadores, a jam será exclusivamente presencial e os participantes terão direitos totais sobre os jogos produzidos.

O objetivo é fortalecer o desenvolvimento de jogos nacionais e fortalecer a amizade entre os produtores locais. A Fatec SCS Game Jam tem inscrição gratuita e quem participar terá bastante liberdade, inclusive podendo levar seu próprio hardware e software para o evento. Com isso, o participante terá a oportunidade de desempenhar seu trabalho com liberdade e comodidade. As únicas imposições são quanto a comportamentos agressivos e consumo de álcool, conforme já é de praxe.

Se você quiser saber mais e se inscrever na Fatec SCS Game Jam, basta acessar o site.

 

Confira abaixo a programação, que será atualizada até o início da game jam:

 

26/07/2019 (sexta-feira)

  • 18h – Abertura da Fatec SCS Game Jam com a revelação do tema.
  • 19h15 – Aquecimento das equipes e início dos trabalhos.

27/07/2019 (sábado)

  • 14h – Prazo para registro das equipes no site da game jam.

28/07/2019 (domingo)

  • 17h – Término do período de desenvolvimento.
  • 17h30 – Sessão de apresentação dos jogos.
  • 19h – Encerramento da Fatec SCS Game Jam 2019.

 

Serviço – Fatec SCS Game Jam 2019

Quando: 26/07/2019 – 28/07/2019 – 18:00 – 19:00

Onde: Fatec São Caetano do Sul Antonio Russo – São Caetano do Sul – São Paulo – Brasil

Quanto: gratuito

National Free Fire Association (NFA) anuncia lançamento da Liga Feminina NFA

As garotas gamers acabam de ganhar mais força: a National Free Fire Association (NFA), uma associação brasileira de Free Fire, iniciou o lançamento da Liga Feminina NFA. De acordo com a associação, o objetivo da nova liga é levar maior competitividade e oferecer um ambiente confortável para as jogadoras, a competição acontecerá entre as doze equipes associadas da liga entre os dias 13 e 31 de Julho com transmissão ao vivo pelas redes sociais da NFA.

A Liga Feminina NFA teve lançamento no último sábado (13) às 19h e irá continuar hoje (14). Todos os jogos acontecerão no horário nobre da NFA, sendo aos sábados e domingos, das 19h às 22h. Com séries melhor-de-cinco, as doze equipes associadas da NFA irão disputar a premiação de R$ 1.000,00. Para quem não conhece, a NFA é inspirada no modelo de franquia da NBA e NFL

“O objetivo da NFA com a Liga Feminina é estimular cada vez mais que as mulheres entrem no cenário competitivo.”, comentou Bernardo Assad, CEO da NFA. “A primeira temporada premiação de R$ 1.000,00 e já estudando as possibilidades para aumentar a premiação para as próximas temporadas que estão por vir. Queremos que a Liga Feminina seja um produto recorrente da NFA”, completou.

Você pode acompanhar as novidades da NFA através do canal oficial.

Mega Drive: quem lembra deste console clássico?

Se você é uma pessoa que nasceu na década de 1990, com certeza já teve ou pelo menos ouviu falar do Mega Drive. É um console de vídeo game de 16 bits da Sega que fez muito sucesso entre as crianças e adolescentes, além de ser o maior rival do Super Nintendo.

Um dos jogos que se destacaram como os mais populares na época, era o Sonic The Hedgehog, a aventura de um veloz ouriço azul para salvar os animais de seu planeta conquistou o coração da garotada, se tornando um dos principais personagens dos games.

Para despertar o sentimento de nostalgia, a Tec Toy lançou em 2017 uma versão limitada do console para comemorar 30 anos de parceria com a Sega contendo 22 jogos, entre eles Sonic The Hedgehog 2, Alex Kidd in the Enchanted Castle e Sega Soccer. Por isso, a equipe da telefone vivo, desenvolveu um infográfico contendo mais detalhes sobre essa novidade. Conta pra gente o que achou!

Mega Drive
Mega Drive

Novos jogos Pokémon a caminho

Os fans da saga de jogos de Pokémon vão poder finalmente usufruir de uma nova série e jogos. Ou melhor, de duas novas séries.

Notícias sobre a estreia dos Pokémon Sword e Pokémon Shield apontam para este outono como a data provável da sua estreia. Detalhes sobre esta versão têm sido revelados, como o nome dos Pokémon lendários Zamazenta e Zacian, bem como pormenores técnicos sobre o funcionamento dos jogos.

Um dos novos sistemas é o sistema de raid, que perimirá vários jogadores combinar esforços para superar desafios especiais. Uma outra diferença, e grande, é que ao contrário do que acontecia com gerações anteriores, o transporte de Pokémon de outros títulos para os Pokémon Sword e Pokémon Shield. Somente os que estão disponíveis na nova Galar Pokedex poderão ser transferidos. Por isso, não será possível “apanha los todos”. E também indica que surgirão novos títulos na série para preencher as lacunas deixadas.

Mas ainda antes de podermos jogar os Pokémon Sword e Pokémon Shield, ainda este verão será disponibilizado outro jogo Pokémon: o Pokémon Masters. Este jogo estará disponível ainda este verão, e poderá ser jogado nos sistemas iOS e Android, e poderá ser descarregado de forma gratuita. Contudo, haverá um mercado para comprar itens para o jogo. Quais itens, ainda não se sabe precisamente, e de que forma poderá impactar o jogo e o equilíbrio entre quem os compra e quem não o faz.

A história deste jogo passa-se na inteiramente nova região, a ilha de Pasio. Aqui, os treinadores de Pokémon se juntam para competir no torneio Master League. A história desenrola-se em caminhos semelhantes a títulos anteriores, com o jogador a colecionar crachás em vários pontos da ilha, até poder desafiar o título da Master League. Contudo, uma diferença significativa surgirá neste título. O jogador não controlará um treinador, mas sim até 3. Contudo, cada treinador apenas poderá carregar um Pokémon consigo, constituindo aquilo a que se chama um “sync pair”.

Inicialmente começaremos com um treinador (o nosso alter-ego no jogo) e com o avançar do jogo poderemos recrutar mais dois treinadores. Depois, poderemos engajar em combates de Pokémon 3v3.

Existem inúmeros “sync pair” famosos que fizerem história em títulos anteriores da série, ou nos animes. Como exemplo, poderemos recrutar Blue e o seu Pigeot, Brock e o seu Onix ou Red e o seu Charizard.

As batalhas serão diferentes, contudo, uma vez que ao contrário do sistema tradicional de batalha por turnos, as batalhas em Pokémon Master serão em tempo real. Cada Pokémon terá um barra de movimento que vai preenchendo com o tempo, e quando cheia, poderá executar um ataque. O uso de poções e outros itens por parte dos treinadores também será em tempo real.

Em conclusão, teremos três novos jogos na série Pokémon este ano, no verão e outono. Relativamente aos Pokémon Sword e Pokémon Shield aguardaremos por mais novidades sobre os mesmos. Já quanto ao Pokémon Masters, esse teremos acesso mais cedo, e veremos de que forma a nova dinâmica de combate, bem como a presença de uma loja de itens irá influenciar a jogabilidade e a receção do jogo.

Qual o melhor PC gamer?

Escolher um computador para jogar não é fácil. São muitas as variáveis, além do preço, envolvidas: tamanho e resolução do monitor, tipo de teclado, tipo de mouse, placa gráfica, HD e demais itens que configuram a máquina ideal para aproveitar melhor os jogos para computador.

Mas que configuração usar?

O computador gamer ideal é aquele que vai atender suas necessidades de jogo. Ou seja, tem que rodar todos os jogos que você já está acostumado a jogar. Em um primeiro momento, é tentadora a ideia de possuir um computador all in one (integrado, em que o computador e CPU estão dentro de um mesmo conjunto), mas é importante verificar se este modelo rodará todos os seus jogos favoritos. E, podemos já adiantar a resposta: NÃO! Veja abaixo os itens básicos para um computador gamer.

Placas de vídeo

O primeiro ponto a ser observado é a presença, nas configurações de compra, de uma placa de vídeo dedicada. Isso é fundamental. Ela tem como função administrar e controlar tudo o que é exibido na tela do computador. Como um game exige muito processamento gráfico, nem adianta cogitar uma placa de vídeo integrada ou embutida. E, quando o assunto é placa de vídeo, estamos falando de duas marcas globais: a Nvidia, com as GeForce para gamers, e a AMD, com as Radeon também para gamers. Faça uma breve pesquisa e veja qual cabe em seu orçamento.

Uma boa dica é a placa AMD RX 580 8GB, que conta com 8GB GDDR5 e dá conta do recado, se você tiver até uns R$ 1.000,00 para investir apenas neste item. Contudo, se seu orçamento for maior, pense em placas de vídeo como a RTX 2060 e GTX 1080. O investimento em alguma dessas placas pode chegar em até R$ 2.000,00.

Caso seu investimento em uma placa de vídeo for mesmo agressivo, considere também a EVGA NVIDIA GeForce RTX 2070 Black Gaming, de 8GB. Uma placa como esta sai por quase R$ 3.000,00 e vai deixar seu PC gamer com um desempenho incrível. Mas veja… este é o valor apenas da placa de vídeo, hein!

Memória

Além da uma boa placa de vídeo, um conjunto de memórias de qualidade é fundamental. Nos dias atuais, 16 ou 32 GB dão conta do recado para a maioria dos games. Mas, já que vai investir, opte por 32 GB. São diversas marcas para sua escolha: Kingston HyperX Predator, Corsair Dominator Platinum, Kingston HyperX Savage, Kingston HyperX Fury 16 GB, além de outras. Se o problema for preço, não deixe de conferir a Ballistix Sport AT 8GB 2666Mhz, que é mais acessível.
E, antes de fechar qualquer compra, certifique se as memórias são do modelo DD4, que já é compatível com a maioria das placas-mãe presentes no mercado.

Hard Disc

Sabemos que games ocupam muito espaço, certo?! Sendo assim, opte por um HD (Hard Disk) de alto desempenho e um bom espaço de armazenamento, com pelo menos 1 TB de espaço disponível. Uma boa pedida é o HD Seagate BarraCuda, 1TB, 3.5´, SATA com espaço suficiente para muitos e muitos jogos. Mas veja, a diferença, do ponto de vista de preço, de 1 TB para 2 TB é pouca, por isso, vale investir em um HD Seagate BarraCuda, 2TB, 3.5´, SATA. Com isso, espaço não será um problema.

Contudo, também existe a possibilidade de se optar por um SSD, que tem um desempenho muito melhor, mas os valores são bem maiores que de um HD como conhecemos hoje em dia. Se dinheiro não for um problema, o SSD é a melhor solução. Não deixe de conferir o SSD Crucial BX500, 480GB, SATA com leitura de 540MB/s e gravação de 500MB/s.

Processador

Em um bom computador gamer, o processador desempenha uma função primordial: processamento e análise de elementos de inteligência artificial e física, tudo gerado em tempo real. Dois fabricantes dominam esta área: AMD e Intel.

Se você já usa produtos AMD e está montando seu PC Gamer, os processadores AMD Ryzen são os ideais para jogadores exigentes e criadores de conteúdo, que precisam de um PC de alto desempenho. Ele conta com até 16 núcleos e 32 threads de processamento. O modelo Ryzen 3 2200G pode ajudar qualquer jogador a detonar os melhores jogos do momento, assim como o modelo Ryzen 5 2600.

Já a Intel, que está em sua 9ª geração de processadores Intel® Core™ i9, é uma ótima pedida para quem está montando um computador de ponta para jogar. O processador Intel Core i7-8700 Coffee Lake, Cache 12MB, 3.2GHz (4.6GHz Max Turbo) também atende bem.

Monitor

De nada adianta tamanha configuração, se um excelente monitor não estiver ali na sua frente para exibir as mais belas imagens. Um monitor gamer de 24 polegadas é mais do que suficiente para um bom computador de jogo, pois os preços são mais acessíveis que os monitores maiores e suficientes para você poder passar horas jogando.

Com isso, basta escolher sua marca favorita como Acer, Asus, Samsung, AOC, Benq ou Philips. Você também pode optar por um monitor de 35 polegadas, como o Monitor Gamer AOC Agon, mas esteja preparado para pagar 3 vezes mais.

Teclado e mouse

Na hora de escolher seu teclado e mouse gamer, selecione um conjunto de diversas gradações de sensibilidade, opções de controle multimídia, LEDs coloridos (acredite, ajuda muito na hora de jogar à noite) e padrão ABNT 2 (para os acentos funcionarem de forma correta). Existem muito modelos com valores acessíveis no mercado.

Já que é um PC para jogar, capriche também na escolha do gabinete, com detalhes translúcidos e coloridos, que acomode sua máquina de jogo dos sonhos. E, não esqueça de um excelente headset redutor de ruídos, para passar horas jogando.

E aí?! Como será o seu PC gamer?

Big Festival: Secretário Sérgio Sá Leitão fala sobre políticas para a indústria de games e anuncia editais para o setor

O BIG Festival 2019 está a todo vapor em São Paulo e já pode ser considerada a melhor edição de todas. A tendência é que o setor receba um incentivo através de políticas públicas, pois o Secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo Sérgio Sá Leitão participou ontem (28) do painel “Políticas Públicas para a Indústria Brasileira de Games” no Big Festival, mais importante festival de jogos independentes da América Latina, e anunciou novos editais para projetos de museus, espaços culturais, leitura e escrita e cultura popular que devem trazer mais interesse no meio audiovisual.

Ao todo, Sérgio Sá Leitão anunciou seis editais de audiovisual do ProAC Expresso, que somam R$ 8,8 milhões em investimento para o setor. Esses editais estarão com inscrições abertas a partir da próxima segunda-feira (01/07) editais para projetos de audiovisual, museus, espaços culturais, cultura popular, tradicional e diversidade e leitura e escrita, pelo site do ProAC Expresso.

Existem dois editais específicos para produtores de jogos. Para o desenvolvimento e produção de games, por exemplo, é previsto até R$ 200 mil por projeto, sendo que a secretaria contará com um orçamento de R$ 1,2 milhão para projetos de games. Já para projetos voltados para desenvolvimento e produção de conteúdo em AR e VR pode-se obter até R$ 200 mil por projeto, sendo que para a produção de games há um total de R$ 1,2 milhão.

 

Os vencedores do BIG Festival 2019

Ainda sobre o BIG Festival, vale destacar que a cerimônia de premiação foi realizada ontem (sexta-feira, 28 de junho). O júri selecionou Adore (da Cadabra Games) como o Melhor Jogo Brasileiro e Moss (da Polyarc Games, dos Estados Unidos) como Melhor Jogo VR. O público também votou e escolheu o Spaceline Crew (Coffeenauts, Brasil) na categoria Melhor Jogo pelo Voto Popular.

Confira abaixo os vencedores de todas as categorias:

 

Melhor Jogo

  • GRIS (Nomada Studio), da Espanha

 

Melhor Jogo Brasileiro

  • Adore(Cadabra Games), do Brasil

 

Melhor Jogo da América Latina 

 

Melhor Arte 

  • GRIS (Nomada Studios), da Espanha

 

Melhor Narrativa 

 

Melhor Gameplay 

 

Melhor Som 

 

Inovação 

 

BIG Impact: Educacional 

 

BIG Impact: Questões Sociais 

 

BIG Impact: Melhor Jogo de Diversidade 

 

Melhor Jogo de Estudante 

 

Melhor Jogo Mobile 

 

Melhor Multiplayer 

 

Melhor Jogo Infantil 

Melhor Jogo XR/ VR

  • Moss (POLYARC GAMES), dos Estados Unidos

 

BIG Brands  

 

Humble BIG New Talent Award

  • Space Routine (Menic Games), da Argentina

Nordic Game Discovery Contest

 

Melhor Jogo pelo Voto Popular 

Pesquisa Game Brasil revela que 41,3% dos brasileiros discordam que jogos digitais levam ao comportamento agressivo

Certamente você já ouviu a velha baboseira de que videogames em excesso podem levar a comportamento agressivo nas crianças. Ainda que não tenha qualquer embasamento científico, não é raro pessoas de certo prestígio repetir a velha falácia desde os anos 80. Entretanto, a Pesquisa Game Brasil – que está em sua 6º edição – mostrou que 41% dos brasileiros discordam que jogos digitais levam ao comportamento agressivo.

A Pesquisa Game Brasil disseca o cenário atual do mercado de games com diversas abordagens dos hábitos de consumo nas principais plataformas de jogos. E serve para dar mais credibilidade e visibilidade para a nossa amada indústria. A pesquisa é realizada pelo Sioux Group, Blend News Research e  ESPM, através do Gamelab e do Go Gamers.

A nova edição repetiu a mesma metodologia dos anos anteriores, mostrando dados não apenas do Brasiol, mas também da América Latina. De acordo com os organizadores, a pesquisa fo realizada em fevereiero deste ano e consistiu em entrevistas realizadas com 5110 pessoas em 26 estados e no Distrito Federal e no México, Argentina, Chile e Colômbia. Alguns dados servirão para mostrar como os jogos eletrônicos são visto na atualidade e qual o comportamento dos pais mais preocupados terão frente a essa mídia tão pungente. Por exemplo, 48% dos pais concordam que “deve-se evitar que as crianças joguem antes de dormir”.

Um ponto que voltou à discussão recente foi a violência nos jogos digitais como influência negativa para as crianças e adolescentes. A Pesquisa Games Brasil notou que os pais são divididos em relação ao tema, mas que a maioria não acredita que os jogos digitais levam ao comportamento agressivo. 41,3% dos pais discordam (totalmente ou parcialmente) que os jogos digitais sejam capazes de promover esse comportamento, enquanto os pais jogadores hardcore tendem a se opor mais à essa afirmação, com 48,5% de discordância.

“Isso mostra que os pais ainda estão inseguros com relação ao tema” aponta Matheus. “Muitas pesquisas científicas entendem que os jogos digitais influenciam seus jogadores, mas que a responsabilidade sobre um fenômeno comportamental não pode recair sobre uma única fonte de influência, existindo diversas outras questões contextuais do sujeito que devem ser avaliadas para chegar a alguma conclusão consistente”.

Outro assunto que deixam pais divididos, sejam eles jogadores hardcore ou não, é a influência que os jogos digitais possuem na aprendizagem de seus filhos. Mesmo entre os pais gamers, a opinião é dividida: 37,6% discordam (parcialmente ou totalmente) que os jogos possam atrapalhar, enquanto 41,6% concordam (total ou parcialmente).

“Nossa hipótese é que os pais observam o comportamento dos seus filhos, que podem direcionar mais esforço aos jogos do que às tarefas da escola. Os jogos digitais provavelmente acabam servindo de escape para crianças e adolescentes, mascarando outros problemas sobre a falta de interesse sobre o conteúdo escolar” complementa o professor.

Conheça a NFA, Liga que auxilia jogadores brasileiros de Free Fire

Já pensou em unir seus amigos para criar um time profissional de Free Fire? Pois esse sonho não é tão distante quanto se pensa, pois a National Free Fire Association (NFA) chegou ao Brasil para auxiliar os times amadores brasileiros de Free Fire a se profissionalizarem. Para isso, a NFA se inspira nos moldes na NBA e da NFL.

A Liga NFA é formada por 12 equipes, sendo a maior organizadora de torneios de Free Fire no Brasil. Entre as equipes que integram a liga estão a INTZ eSports, VIVO Keyd, B4STARDOS, Game Over, Suicide Squad e 4K Easy. Além disso, diversos streamers também são associados da Liga e podem aproveitar das parcerias e incentivos da Liga para seu crescimento, como Hunter Godbr e Weedzão, que possuem mais de 1 milhão de inscritos.

As qualificatórias para disputar os torneios da Liga NFA são feitas para os jogadores e não para os times. Nesse formato os times são sempre os mesmos e novos jogadores poderão se inscrever para disputar, provar seu valor e serem contratados pelas equipes da Liga.

De acordo com a NFA, a competição – chamada Liga Secundária – acontece no fim da Liga NFA, que conta com uma premiação de R$ 10.000,00. Nessa liga só podem jogar times amadores, e de lá, ao menos 12 jogadores serão contratados para as equipes que fazem parte da liga principal.

Cada equipe da Liga NFA tem a obrigação de contratar pelo menos um jogador da Liga Secundária por ano, mas, se for o caso, pode expandir e contratar quantos atletas quiserem. A estes jogadores é oferecido toda a estrutura da equipe com contrato formal, salário e outros benefícios. Daí a oportunidadede se profissionalizar como cyberatleta.

“Acredito que era uma carência na comunidade do Free Fire ter um campeonato mais profissional e, ao mesmo tempo, que fosse criado e moldado pelo público”, contou Bernardo Assad, CEO da Liga NFA. “Isso nos deixa muito próximo de quem assiste, porque a NFA além de ter sido desenvolvida pensando neles, é sempre moldada para ficar cada vez melhor para o nosso público”, completou.

As 12 equipes participam dos campeonatos organizados pela NFA, que ocorrem em média uma vez por mês, sendo o carro chefe a Liga NFA, que ocorre de 3 em 3 meses. Além da liga principal, durante o ano acontecem outros eventos, como a NFA Ultimate, um campeonato mais curto, que acontece durante apenas um mês e que busca levar mais entretenimento para os jogadores e a comunidade do Free Fire. Você pode acompanhar a NFA através do Instagram.

7ª Edição do BIG Festival conta com participação do Colégio FECAP

Só mais alguns dias para começar a 7º edição do BIG Festival 2019, o maior evento de jogos independentes da América Latina. O evento ocorre entre os dias 27 a 30 de junho. A feira expõe os jogos mais inovadores do mundo lançados no último ano e busca dar visibilidade aos produtores independentes e seus jogos inovadores.

Uma das instituições a apoiar o evento é o Colégio FECAP, que oferece aos alunos a possibilidade de formação no Ensino Técnico em Programação de Jogos Digitais. Para fornecer mais informações e tirar dúvidas sobre o curso, a Instituição vai participar de todos os dias dessa edição do BIG Festival. Vale destacar que o colégio FECAP é a única instituição de ensino que participará da Feira com o objetivo de divulgar um curso técnico na área de programação de games.

O BIG Festival é o principal ponto de encontro para quem quer entender a fundo esse universo. Há palestras, workshops e keynotes. O evento recebe a nomeação de maior fórum de negócios de games da América Latina. Incluído na lista de expositores estão Google, Microsoft e Amazon. A programação tem início às 10h e se estende até às 22h. A participação nas palestras e na exposição dos jogos é gratuita. É preciso comprar ingresso apenas para acompanhar a rodada de negócios.

Serviço – 7ª Edição do BIG Festival

27 a 30/6 | 10h às 22h

Club Homs | Av. Paulista, 735 – São Paulo (SP)