Paris Hilton na cadeia

Webgame divertido que simula uma atividade fictícia da “popstar” Paris Hilton na cadeia. Será que a loira consegue trabalhar de verdade? Vale o clique para matar a curiosidade. Dica da Lili Ferrari.

:: The Prison Life: Paris. Clique aqui para jogar

Comercial: Sega Dreamcast

Metal Gear Solid 4 – Guns of the Patriots

Por Daniel Guimarães

A missão “impossível” do mestre Hideo Kojima. Aviso de Spoilers! Não leia se você não terminou os games da série Metal Gear!

Metal Gear Solid 4- Guns of the Patriots, último capítulo da série iniciada em 1987 no MSX. Videogame de importância crucial para as pretensões da Sony em ser a líder da nova geração de consoles com o Playstation 3, já que (até agora) é um título exclusivo para a plataforma. Padrão a ser adotado de jogo em termos de evolução de jogabilidade (com o incrível sistema de camuflagem para praticamente todos os ambientes, a hi-tech Octocamo), uso inédito dos eixos SixAxis do controller, um modo special de câmera de 360º em terceira pessoa (um modo experimental foi lançado em MGS3:Subsistence), técnicas de combate CQC (também de MGS3), modo de batalha online (outra herança de Subsistence) e pacote de altíssimo nível de apresentação áudio-visual, como a franquia sempre fez. Última participação do gamedesigner e referência na indústria na série de tatical espionage action, Hideo Kojima (também conhecido como mestre), criador da saga. Fim da história mais alucinante e cinematográfica dos games e das várias teorias insanas formuladas pelos gamers ao redor do mundo, cada vez que informações ou vídeos do jogo são liberados.

Sim, porque considerando o que vem sendo divulgado pelas agências de notícias, pela internet, sites especializados (como IGN. COM e outros), revistas de games, coletivas em eventos (como a E3, por exemplo) sites e blogs do próprio Kojima e da produtora Konami, esse será o episódio definitivo do jogo. E, se no futuro houver um novo Metal Gear, que sejam então novos personagens e uma nova história, já que sem Hideo Kojima como produtor e diretor, é justo, que ele termine sua série à sua maneira.

Dessa forma, a missão “impossível” de Kojima será dar um fim muito mais do que apropriado a sua obra, superando todas as expectativas causadas desde seu anúncio há mais de dois anos atrás, dando a amarração perfeita em todos os seguimentos das narrativas que acompanharam cada um dos seus inúmeros e fantásticos personagens, divulgados num belíssimo artwork de Yoji Shinkawa, a saber, (na ordem em que aparecem no cartaz): Vamp, Meryl Silverburgh, Raiden, Revolver Ocelot, Solid Snake, Hal Emmerich (Otacon), Big Boss (?)-(supondo que realmente seja ele!) e a filha de Olga. Isso sem contar Roy Campbell (Colonel) e Naomi Hunter que já se mostraram presentes nos inúmeros trailers.

Teremos, então, finalmente, respostas para inúmeras perguntas, que precisamente, surgiram depois de MGS1 e MGS2: Sons of Liberty, e que vêm sendo paulatinamente respondidas pelos recentes episódios MGS3: Snake Eater (Playstation2) e MGS: Portable Ops (PSP). Mesmo assim, mistérios insondáveis permanecem pipocando por aí, como a suposta aparição de Big Boss, na trama; o primeiro e lendário guerreiro da extinta unidade FOX que teria aproximadamente 100 anos!

E qual seria o motivo de Big Boss ter surgido das névoas do esquecimento? Dar um fim derradeiro à organização conhecida como The Patriots?E quem seriam exatamente os Patriots?(Considerando os eventos finais mostrados em MGS2?) Como seria o encontro de Big Boss com Solid Snake? Qual o papel de Raiden no plot, ajudar Snake? Vamp (que não havia morrido em MGS2, pois é imortal) terá sua vingança contra Raiden? Meryl estaria fazendo parte da “Nova Fox-Hound” como ela mesma diz no vídeo? E qual o motivo de seu ressurgimento?Já que aparentemente havia morrido em MGS1? Qual o papel da filha de Olga na história? E um bebê que está no colo de Raiden, quem seria? Seu filho com Rose? Ou o próprio filho ou filha de Olga? Roy Campbell também vai ajudar Snake dessa vez? Naomi Hunter continuará sendo aliada de Snake?

O próprio Solid Snake (David), personagem que Kojima confirma como o protagonista do game, seria mesmo David? Ou, na verdade, seria Naked Snake, também conhecido como Big Boss? Os vídeos e os desenhos que vieram a público deixam muitas dúvidas em relação a isso. Já que os personagens se parecem, e o Snake que aparece em ação no vídeo está bem mais envelhecido do que o normal (talvez pela ação do vírus FOXDIE, vírus implantado por Naomi Hunter em Snake nos eventos de MGS1, e que segundo ela dará apenas mais 6 meses de vida a Snake!); normalmente, ele teria apenas 43 anos.

Só que Kojima não disse que Snake seria o único personagem controlável do game. E, em MGS2, por exemplo, Snake e Raiden eram personagens jogáveis. Sendo que o verdadeiro protagonista de MGS2 era Raiden e não Solid Snake, uma grande surpresa para todos!(o que também é questionável, já que a história é contada pelo coadjuvante-observador-atuante, Solid Snake, o que faz dele o protagonista como muitos – ou todos – queriam!).

Outro fato importante revelado na TGS 2006(Tokio Game Show), foi que Snake aparece “rejuvenescido” ou com a aparência de como estaria realmente (com 43 anos) no final do vídeo, após uma fantástica seqüência em que ele se disfarça como parte de uma estátua!

Todas as informações disponíveis, contudo, só aumentam o leque de possibilidades e confusões sobre o enredo e personagens levantadas pelas perguntas acima.

Uma coisa é certa: Metal Gear tem a chance de continuar sendo a melhor, mais bem amarrada e criativa história escrita para uma série de videogames já produzida, isso considerando pérolas da indústria como Zelda e Final fantasy, por exemplo. Isso, porque são os mesmos personagens há vinte anos, é claro que com algumas adições necessárias, e em Zelda sabe-se que o personagem principal, Link não é o mesmo de todas as aventuras, assim como em Final Fantasy, cada episódio apresenta novos personagens e mundos a serem explorados, mantendo elementos de familiaridade e certas semelhanças entre os episódios.

Isso também faz de Metal Gear, a saga mais longeva da história dos videogames, por apresentar uma continuidade real entre os episódios, mesmo com as supostas mortes de alguns personagens que retornam (com uma explicação coerente é claro!) e das idas e vindas na série, como em Snake Eater, mostrando o início de tudo e como as coisas se desenrolaram no passado.

Afinal, se Hideo Kojima quer terminar tudo da melhor forma possível, ele precisa acima de todas as coisas, dar coesão para a história desde seus primórdios, clarificando a trajetória desses personagens, que foram construindo uma magnífica série e ligações inesperadas entre si. Que de tão legais e bem pensadas como conceito dentro de um videogame, poderiam figurar como roteiro de filme holywoodiano, best-seller de espionagem ou qualquer outra narrativa, como os quadrinhos de MGS1 de Kris Opprisko e Ashley Wood, recentemente publicados aqui pela editora Pixel.

Aguardemos, então, o que a mente de Kojima nos reserva para o apoteótico desfecho de Metal Gear, marcado para o final de 2007 quando o game será lançado. Até lá, só nos resta esperar por mais informações que deverão sair, possivelmente na E3 2007, e nos demais eventos de games nos EUA e Japão. Enquanto isso podemos apenas especular, esperar e confiar…

Tetris gigante!

MegaDriver: Sonic Hedgehog Stage 1

Games & Sociedade: GameReporter.org na área

O Centro Universitário Senac de São Paulo – Campus Santo Amaro, está apoiando o Festival Beneficente Games & Sociedade, um evento que vai pôr para jogar toda a família, as comunidades, as tribos, enfim, a sociedade.

Este evento está sendo organizado pelo Grupo de Pesquisa em Games, Design e Cultura, da instituição, e segundo o coordenador do grupo, Prof. Dr. Edson Pfützenreuter “é a nossa maneira de retribuir para a sociedade 2 anos incríveis de pesquisa nessa nova mídia tão fascinante quanto mal compreendida”.

O evento inclui diversos campeonatos, shows, palestras, encontros, e é claro muita diversão. Estarão presentes no evento trabalhos de alunos, exposições, games pouco conhecidos, professores e especialistas nessa área.

O público vai poder fazer oficinas e cursos gratuitos durante o dia, e a entrada única de 2 quilos de alimento não perecível dá direito a todas essas atividades, desde que a pessoa se inscreva pelo site antecipadamente. Todo o alimento arrecadado será revertido para a comunidade carente próxima ao Centro Universitário, que estará participando dessa super festa.

No mesmo evento, o GameReporter.org e a comunidade GameCultura estarão promovendo um encontro entre seus autores, leitores e outros blogs de games. A do encontro é permitir que as pessoas se conheçam, e assim estreitem os seus laços, como pessoas, e como leitores críticos de uma mídia tão poderosa e tão embrionária.

O encontro GameReporter.org e GameCultura acontece na sala C241 da Área Pró do evento Games e Sociedade, dia 2 de junho, sábado, das 9h as 11h. Consulte a programação completa e não deixe de se inscrever com antecedência. O número de vagas é limitado.

E ai, que vai na parada? Todos os leitores deste humilde blog estão convidados e intimados aparecer por lá para gente colocar o papo em dia e ainda trocar muitas figurinhas e alguns socos virtuais.

:: Site oficial: Games & Sociedade, visite agora mesmo

Megaman Project X

Megaman é uma famosa série de jogos de videogame criada pela Capcom. A primeira versão do game foi lançada em dezembro de 1987, inicialmente para o console Famicom. A série é dividida em cinco sub-séries, cada uma seguindo uma linha de tempo e mantendo uma ligação com as outras.

E como acontece com todo jogo bom, Megaman possui uma legião de fãs espalhados pelo mundo. E é justamente pela série ter tantos fãs, que um grupo criou o Megaman Project X. O game foi desenvolvido em flash e ainda é um demo, mas dá para jogar e gastar bons momentos de diversão. Use as setas para pular e a barra de espaço do teclado para atirar. (Via GameOZ.org)

:: Megaman Project X: para jogar este game, clique aqui

Documentário sobre o ZX Spectrum

Tributo pesado à música dos games

Jogador desde criança, guitarrista montou uma banda que mistura música de games clássicos com heavy metal

Ah, as lembranças da infância… quem cresceu jogando pérolas dos games, como Castlevania, Streets of Rage, Sonic. Street Fighter e Golden Axe, sabe: muito além do que rolava na telinha, a música que embalava as sessões de diversão ficou marcada na memória.

Foi essa a motivação de Nino Tornisiello, de 28 anos, que decidiu prestar homenagem aos games que fizeram sua cabeça. No começo, tudo era uma despretensiosa brincadeira, uns acordes aqui, uma programação de bateria eletrônica ali. Até que o simples passatempo deu origem a uma banda, MegaDriver.

:: Matéria completa: leia tudo no Link do Estadão
:: Site oficial: conheça a banda MegaDriver

Zelda e um lampião sem significado

The Legend of Zelda é o game de origem da famosa série criada por Shigeru Miyamoto em 1986 para a Nintendo. O tempo passou e a série evoluiu. Até 2007 já foram produzidos 14 jogos oficiais com as aventuras do jovem guerreiro Link. Mas este montante se refere apenas aos jogos oficiais produzidos pela Nintendo.

Contudo, os clones extra-oficiais se espalham pela Internet. Um dos mais recentes é o The Legend of Zelda and the Lampshade of no Real Significance. O game é um adventure de carregar coisinhas de um local para o outro que tem como objetivo final satirizar toda a série Zelda. O nome do jogo é uma piada com os tradicionais objetos centrais da série, que cada vez parecem mais estranhos. Uma das coisas legais nesta versão em Flash é que você, além de todas as ações surreias que existem, pode levar Link para tentar comer no McDonald’s. Para mover o personagem, utilize as setas do teclado. Para realizar alguma ação e pegar objetos, basta usar a barra de espaços. (Via GameOZ.org)

:: The Legend of Zelda and the Lampshade of no Real: clique aqui

Games Independentes, Jogos Nacionais, Produção de Games e muito mais.