Gamion: jogo nacional na área

Gamion

Tive a oportunidade de conhecer o Rodrigo Queiroz da Gamion em 2005 (ou começo de 2006) em um projeto batizado como o Jogo Chato: a fronteira final no Sesc Pompéia, em São Paulo. Na ocasião, o maluco estava em uma cúpula desenvolvendo em Blender o tal jogo. Eu estava fazendo uma matéria para o AOL Games, portal que eu editava na época.

Sempre guardei com cuidado o cartão de visita do Rodrigo, pensando em um dia fazer uma matéria sobre Blender e ferramentas open source para desenvolvimento de games. A matéria ainda não saiu, mas para minha surpresa, o Rodrigo entrou em contato e me apresentou seus últimos trabalhos. E como sou um grande fã e talvez um utópico entusiasta dos games nacionais, resolvi mostrar o trabalho da Gamion neste post no novo GameReporte.org.

A Gamion vem desenvolvendo jogos que integram o já famoso Blender (citado acima) e uma outra ferramenta muito poderosa, o Ogre. Mas o que mais me chamou a atenção foram os jogos desenvolvidos em uma oficina oferecida com o apoio do Senac. Não deixe de ver este link para baixar os jogos.

Os games foram desenvolvidos para jogar em rede com outro jogador, mas existem executáveis para rodar sozinho e observar apenas o visual. Estas animações estarão na pasta onde foram instalados os jogos, com o nome de single. Para entrar no jogo, quando estiver na tela de multiplayer, aperte apenas o F8, escolha o item com a seta direcional e pressione o enter. É de suma importância que o computador tenha uma placa de video padrão Gforce ou ATI, que rodem Direct X 9.

O interessante dessas demos é que estão integrando uma série de ferramentas de uso aberto: RakNet (rede), Ageia (Física), OpenAL (Som), Crazy Eddie’s (Interface Gráfica), Blender (Conteúdo 3D) e Ogre(Engine). Além de terem sidas desenvolvidas totalmente a distância por 3 profissionais. A lista dasferramentas estão ai, agora é só procurar no Google.

Por enquanto, a Gamion e o Senac estão levando a comunidade tendo este case de desenvolvimento como referência para projetos futuros. A meta do Rodrigo agora é tornar tudo isso comercial. Vida londa a Gamion e às ferramentas opern source para desenvolvimento de games.

Passando de fase

Caros amigos. Como disse nos últimos dias, o GameReporter está passando de fase. A migração para o WordPress já começou. Estou acertando um monte de detalhes ainda, então, hoje ainda será um dia sem grandes atualizações. Neste exato momento estou tentando importar todo o conteúdo do Blogger para cá. Tá dando uns paus estranhos. Alguém já fez isso?

Passando de fase!

Caros amigos. Neste exato momento o GameReporter.org está passando de fase. Estamos migrando do Blogger para um WordPress, com host e tudo mais. Acho que chegou a hora do blog se tornar um pouco mais profissional. Então, não se assustem nos próximos dias, afinal, to fazendo tudo sozinho.

Conto com a ajuda de vocês para divulgar o blog assim que sua nova cara estiver no ar.

Forte abraço

David de Oliveira Lemes – Dolemes

Deanimator

Baseado no conto Reanimator, de H. P. Lovecraft, que conta a história de um cientista envolvido em diversas experiências com uma fórmula química capaz trazer cadávers de volta a vida. Só com esta descrição já dá para imaginar um pouco do filme, não? O cientista em questão é Herbert West.

Agora o game: Deanimator possui uma atmosfera aterroziante. Cenário vermelho sangue e personagens em uma silueta preta. Composição clássica para filmes de terror. Na pele do cientista Herbert West, sua missão neste game é encarar de frente o resultado de seus experimentos bizarros.

Você terá nas mãos uma arma para acabar com todos os zumbis que brotam da terra. Seja certeiro, pois o recarregamento da pistola demora um pouco. Uma dica essencial: mire na cabeça dos monstrengos e atire sem dó. Caso você não consiga matá-los, sua morte será impiedosa. Pronto para atirar?

:: Deanimator: para jogar este game, clique aqui

Os piores games do Super Mario

Por RoninBone, do Baldorium

Se a escolha dos melhores jogos dos irmãos Mario foi relativamente justa, a seleção dos piores games foi perfeita. O pessoal do ScrewAttack desenterrou os conceitos mais bizarros pensados para um jogo… que os desenvolvedores pensaram que daria certo se colocassem o encanador italiano. Veja abaixo (em inglês):

E se você adora listas sobre games, perca muito do seu tempo nesta página

Emulador de NES para iPhone

O NES é o queridinho dos consoles oldschool e sua emulação é perfeita a muito tempo. Existem emuladores de NES para todo tipo de plataforma e o novíssimo iPhone não poderia ficar de fora. O iPhoneNES ainda não tem som e pelo que o site diz os controles ainda não estão 100% mas já funciona. Acho que usar a tela touchscreen como direcional não é algo muito preciso mas não saberemos como funciona na prática tão cedo já que o iPhone ainda não tem planos para chegar no Brasil.

Abaixo vídeo no YouTube do emulador em ação. O arquivo executável e o código fonte podem ser encontrados no site do projeto. (Via OitoBits)

O Gênio do Videogame

Filmado em 1989 e tendo como título original The Wizards, o Gênio do Videogame (nome de batismo do filme aqui Brasil), conta a história de dois irmãos que saem em uma viagem através dos EUA para participar de uma competição de videogames na Califórnia. O elenco conta com Fred Savage, o carinha dos Anos Incríveis (lembra?). Só para lembrar, é um filme de comédia estilão Sessão da Tarde, ok?

Agora um ponto interessante. Nosso amigo The Ozzyman, lá do Canal-3, gravou o filme que passou recentemente na TV Record e colocou tudo no Torrent. Show de bola. Eu já comecei a baixar.

:: O Gênio do Videogame: clique aqui para baixar

Games Independentes, Jogos Nacionais, Produção de Games e muito mais.