Eternal Wheel: um arcade touch screen

Eternal

Guilherme Loureiro, do In Game Addiction

Pois é, não demorou muito tempo para que o Microsoft Surface chegasse ao mundo dos card games. A parceria entre a Taito e a Square Enix (criadora do Final Fantasy) promete ser sensacional.

A engenhoca, chamada de The Wheel of Eternity (A Roda da Eternidade), é um aparelho touch screen que funciona conectado a rede. E para aqueles que assistem Yu Gi-OH, babem, o negócio está se concretizando. Você joga colocando as suas cartas no tabuleiro virtual, que aciona as batalhas na tela de vídeo, que por sua vez mostra se você é o vencedor ou o perdedor da disputa. Eu não consegui identificar se dá para jogar em modo multiplayer ou se é apenas vc contra o computador.

Eternal Whell

Léx Beta 2: Palavras Cruzadas

Lex

O pessoal da Interama Games acaba de anunciar a nova versão Beta 2 do jogo de palavras Léx, que mistura palavras cruzadas, quadrinhos e aventura, e convida a todos para ajudar no desenvolvimento, testando o jogo e dando opiniões e sugestões. Para isso, basta entrar no site, preencher o formulário e baixar o programa. O caras afirmam que todos que se cadastrarem não receberão nenhuma mensagem que não seja pertinente ao próprio jogo Léx.

Não custa lembrar sempre que a versão Beta é uma versão de testes e não a versão definitiva do jogo, portanto podem ocorrer bugs e travamentos. Além disso, características do gameplay podem ser alteradas se não estiverem funcionando bem. A versão Beta 2 está disponível apenas em português no momento. Em breve haverá uma versão em inglês também.

Que tal participar do projeto? Basta entar no site e seguir todos os passos

Links do Dia

Rodrigo Flausino manda avisar: novos blogs de gamedev na área
Achado do dia: conheça o blog Mainichi Games. E viva a blogosfera gamer
Outro achado: se liga no blog In Game Addiction. Gostei bastante do blog viu
Já jogou o Trapped? Estou fazendo isso agora mesmo. Aguardo opiniões

Audition chega em versão comercial

Audition

Acaba de ser lançada a versão comercial do jogo de dança online Audition. Antes, na versão beta, o jogador não podia se comunicar com os demais dentro do game. Agora todos os jogadores que estiverem online, competindo em uma das 10 arenas podem conversar através de chats. Os cadastros efetuados na versão beta continuam valendo com o lançamento comercial na versão oficial. Já a pontuação conquistada durante o período em que o jogo esteve no ar para teste foi zerada.

Totalmente em português, Audition é completamente diferente de todos os MMOGs (massive multiplayer online games) já lançados no Brasil. É uma competição de dança virtual ambientada em várias arenas diferentes. O jogo usa a dinâmica dos tapetes de dança para PC e console e das máquinas de dança para fliperama, com a diferença de que ninguém precisa sair da cadeira para sacudir o esqueleto, basta usar as setas do teclado.

Audition foi desenvolvido pela coreana T3 Entertainment, empresa do grupo Yedang Online, o mesmo que criou o MMORPG Priston Tale,publicado no Brasil pela Kaizen Games, assim como o Audition.

Gostou? Só baixar o jogo no site oficial

Links do Dia

Publicidade:
Anuncie dentro de games e ganhe em branding
Saúde é o que interessa: Game ‘diet’ ensina crianças a comer bem

Clássico é clássico

Megadrive

Depois de publicar um post sobre a Overplay, empresa brasileira que produz jogos para Master System e Mega Drive, chegou a hora de falar novamente destes consoles clássicos.

Para os desavisados, um aviso: a Tectoy continua comercializando em todo o Brasil o Mega Drive 3 e o Master System 3 Collection. Para os saudosistas, um comunicado: os mais tradicionais consoles do país estão de cara nova. O Mega Drive 3 agora vem com um acabamento chamdo Efeito Canvas onde os usuários (a molecada, claro) podem pintar o console usando canetas de quadro-branco. Já o Master System 3 Collection vem com adesivos exclusivos para serem usados em sua decoração.

O Mega Drive 3 custa R$ 339,00 e vem com 81 jogos. O Master System 3 Collection (R$239,00) carrega 131 títulos de vários gêneros, entre eles Sonic The Hedgehog, Sudoku, Lord of the Sword e World Grand Prix. Em pleno era de XBox 360, PS3 e Wii, estes clássicos continuam divertindo muita gente.

Os filmes não feitos de Indiana Jones

Indiana Jones

Por RoninBone, do Baldorium

O quarto filme do maior explorador arqueológico do mundo, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal está previsto para chegar em 2008. Enquanto Spielberg ainda não revela mais detalhes do roteiro, os fãs aguardam ansiosamente por novidades. Uma maneira de acompanhar tudo é pelo site oficial (clique, só para ouvir a música tema).

Outra é buscar por pistas em produtos relacionados da série. Os games, para ser mais exato. Além das adaptações da trilogia, o explorador foi protagonista de cinco jogos oficiais com histórias novas: Greatest Adventures, Desktop Adventures, Fate of Atlantis, Infernal Machine e Emperor’s Tomb.

Tirando os dois primeiros (que praticamente não possuem enredo), Fate of Atlantis é o mais conhecido e considerado a continuação não filmada da trilogia clássica. Jones se depara com pistas de uma civilização antiga (a tão almejada Atlântida) e, depois de muitos percalços, consegue encontrá-la.

Lá, ele descobre uma fábrica de Orichalcum, uma fonte de energia tão poderosa que mudaria a história da 2ª Guerra. Só que os nazistas chegaram primeiro. Viagens pelo mundo, uma mocinha independente e os vilões perfeitos fecham os atributos para uma boa continuação da mitologia cinematográfica.

Em Infernal Machine, o arqueólogo está em 1947 e se envolve com os russos, a CIA, Sophia (a mocinha de Fate of Atlantis) e um novo mito: a máquina infernal, capaz de dominar o mundo. Partes de seu maquinário estão espalhadas pelo mundo e Jones vai resgatá-las.

Ao trazê-las de volta a escavações na Babilônia, ele enfrenta seu antagonista (jogue para saber quem é) e coloca a máquina para funcionar. Indy e Sophia são teletransportados para outro mundo, só para encontrar um inimigo ainda pior. Após derrotá-lo, Jones resgata Sophia e restaura a paz no mundo pós-guerra.

A temática em Emperor’s Tomb volta às origens, mais precisamente antes dos eventos do filme Indiana Jones e o Templo da Perdição. O ano é 1935 e Jones é contratado por chineses para resgatar o Coração do Dragão, um artefato (novamente) capaz de dominar o mundo.

Ao partir em busca dos pedaços do espelho que mostra a localização do tesouro, Indy deve enfrentar (e escapar) dos chineses, nazistas e outros perigos nas localidades exóticas visitadas. E, novamente, Jones vai a um mundo paralelo enfrentar um perigo inominável (o imperador do título).

Extraoficialmente, os fãs deram continuidade à mitologia. Alguns davam seqüência aos preferido dos gamers, Fate of Atlantis e Última Cruzada, enquanto outros criaram tramas paralelas. A própria LucasArts, produtora dos jogos da série, cancelou o projeto Iron Phoenix. A trama era Jones atrás da pedra filosofal, necessária para ressuscitar Hitler.

Seja qual for a história, muito pode ser reaproveitado do enredo dos games. Enquanto o novo filme não chega, podemos só esperar pelo melhor, acompanhar os bastidores e aguardar os dois novos jogos: Lego Indiana Jones e Indiana Jones. Boa sorte, Dr. Jones, no cinema e nos videogames!

Vetta Labs procura…

Game Empregos

A Vetta Labs está contratando desenvolvedores de software cujo perfil pode ser parecido com os de alguns leitores aqui do GameReporter. Este é o primeiro post deste blog com empregos relacionados a games. Outros virão.

As vagas são para trabalhar no desenvolvimento de animais de estimação virtuais para o Second Life, controlados por algoritmos de inteligência artificial. Veja se você se encaixa na vaga:

Requisitos obrigatórios:

  • Ser formado em Ciência da Computação
  • Desenvoltura, criatividade, fluência na concepção, implementação de algorítmos e estruturas de dados
  • Fluência na utilização de ambiente Unix
  • Fluência em C++

Requisitos desejáveis:

  • Fluência em inglês
  • Conhecimento da teoria e algoritmos de IA moderna
  • Algoritmos genéticos
  • Programação genética
  • Redes neuronais
  • SVM
  • Data mining

A empresa oferece boa remuneração, excelente ambiente de trabalho, projetos desafiadores, possibilidades de crescimento, horário de trabalho flexível, entre outras vantagens.

Os interessados devem enviar seu curriculum vitae para hr@vettalabs.com. É imprescindível que o currículo contenha ao menos uma pequena descrição do seu conhecimento e experiência com os tópicos relacionados acima.

Chegou a hora do Halo 3

Halo 3

Por Orlando Camargo, do Acid Minds

Toda trilogia chega ao fim. E não poderia ser diferente com o aclamadíssimo título da Microsoft para Xbox 360: Halo 3.

Um dos jogos mais aguardados do ano enfim é lançado, de forma inédita, ao mesmo tempo em diversos países, inclusive no Brasil. Na madrugada do dia 25/09, em São Paulo, cerca de cem jogadores (e alguns pais) aguardavam ansiosamente na fila para colocar as mãos no último game da saga do fuzileiro master chief pela salvação da raça humana.

Com um orçamento de marketing estimado em 10 milhões de dólares, a empresa do tio Bill tenta fazer valer a sua força frente ao ganho de terreno da Sony e seu PS3, bem como da Nintendo com seu Wii (na minha opinião, o melhor dos três da nova geração).

Quanto ao jogo em si, nada de muito novo com relação aos seus antecessores, fora a dublagem em português e o lançamento simultâneo em vários lugares do mudo (fatos que, sem dúvida, poderá ser o início do reconhecimento do Brasil perante o mercado mundial de games), além da estonteante qualidade gráfica e dos inúmeros modos de jogo. Halo 3 uma é sem dúvida, uma boa opção tanto para fãs da série, quanto para os que buscam por novidades para seu Xbox 360.

Um dos poucos aspectos negativos do jogo ainda é seu preço. O jogo começa a ser comercializado em em três versões:

  • Standard: versão esta que contém apenas o jogo.
  • Limited: vem em uma embalagem especial e contém um DVD extra.
  • Legendary: versão que acompanha capacete metálico, um DVD com entrevistas, documentário e um livro ilustrado.

Os preços são um pouco salvados. Aqui custarão respectivamente: R$ 179, R$ 249 e R$ 399, Halo 3 ainda é um sonho para muitos e muitos brasileiros que, assim como nós, amam games. Para se ter uma idéia, nos EUA, o valor do jogo, pela Internet, varia entre US$ 34 – US$ 120 (aproximadamente R$ 68 – R$ 240). Será que um dia a gente chega lá?

Outra pergunta que fica aqui: quem vai comprar o jogo ainda esta semana?

Links do Dia

Treta fooooorte: embalagem especial arranha DVD de Halo 3
IDG Now! Halo 3 inaugura nova era no desenvolvimento de games
Quase tudo: confira a análise e mais de 200 imagens no UOL Jogos

Nintendo DS e o jogo do vinho

Nintendo DS

Gosta de vinho? Tem um Nintendo DS? Então meu caro, seu próximo game pode ser o Beginners Wine DS, um game para todos aqueles que querem aprender mais sobre a arte da enologia, ciência estuda todos os aspectos do vinho. O Beginners Wine DS está sendo desenvolvido pela Square Enix, o famoso estúdio criador da série de RPG Final Fantasy.

No game, os jogadores aprenderão a escolher a garrafa certa de vinho para um jantar romântico, ou como degustar corretamente a bebida. Num banco de dados, informações de 120 garrafas dividirão espaço com um glossário, um teste e um guia de dicas. Curioso, não?

No Japão, o lançamento do game está previsto para 15 de novembro. Por enquanto, só no Japão. Eu fico pensando… e no Brasil, será que um game sobre caipirinha para DS pegaria? E como poderia se chamar o jogo?

Links do Dia

Crime?
Rentáveis, jogos on-line atraem criminosos. Leia mais
De graça: Jogos clássicos da Midway para jogar online. Sensacional
XBox: Game “Halo 3” recebe críticas calorosas de especialistas
Encontro Aleatório: Novo trailer de Mario & Sonic
Cobertura: veja como foi o XNA Gamefest Brasil 2007
OitoBits: Vinicius mostra seu primeiro protótipo com PyGame
Quem viu? Vídeo da campanha no Halo 3 no portal MSN

Master System e Mega Drive na área

MasterMega

A geração dos jogos 2D é considerada por muitos a melhor era dos consoles. Há controvérsias, mas é uma afirmação verdadeira. Jogos simples e viciantes prendiam (e ainda prendem) por horas o jogador à tela da TV. No auge da nova geração, com consoles como Xbox 360, Playstation 3 e Wii, a Tectoy mantém a linha de consoles com Master System 131 e Mega Drive 81, posicionando no mercado o produto de forma diferenciada, desenvolvendo, em parceria com o estúdio Overplay, que possui muita experiência em desenvolvimento de jogos para consoles como Mega Drive e Master System.

O Mega Drive tem como foco os jogos desafiadores, que motivam o raciocínio e as estratégias de cada jogador. A Overplay desenvolveu 22 jogos para este console, destacando o Academia do saber. Neste game, o objetivo é exercitar as funções motoras e mentais dos jogadores acumulando pontos e assim subindo de patente até se tornar um grande General.

Já o Master System, console que fez sucesso em todos os países onde foi vendido, é comercializado com 131 games dos quais 35 foram desenvolvidos pela Overplay. Master Pinball e Cava Cava são alguns exemplos.

Os nostálgicos já podem matar a saudade de ter o console com novos jogos e ainda se divertir as produções nacionais. O que mais me surpreendeu é que, ainda existe empresas desenvolvendo games para o console. A pergunta que fica é: quem compra este tipo de videogame ainda? Será que vende muito?

Para ver as telas dos jogos: acesse o site da Overplay

Cinema do futuro no Habbo Hotel

Habbo Hotel

Durante o mês de setembro estará disponível no Habbo Hotel, um dos grandes mundos do ciberespaço, uma ferramenta exclusiva e simples que simula uma ilha de edição de vídeo. Nela, é possível criar sua história, inserir elementos-surpresa na trama, diálogos, sons e trilhas sonoras diversas em diversos cenários diferentes. Filme gravado, os aspirantes a cineastas poderão enviar o endereço para os amigos, que darão uma nota para a obra-prima.
Mas tem que caprichar, hein.

O Habbo Hotel é um MMOG (massive multiplayer online game) que forma uma grande comunidade virtual para a galera com idade média entre 12 e 17 anos, que participam desenvolvendo personagens próprios. Escolhe-se sexo, cor de pele, cabelo, roupas, sapatos e acessórios. Depois, os personagens exploram o espaço, conectam-se com seus amigos, decoram seus quartos e desfrutam de tudo o que um hotel cinco estrelas, ainda que virtual, tem a oferecer.

A versão em português da comunidade abrange brasileiros e portugueses desde fevereiro de 2006 e tem mais de 2 milhões de usuários, com cerca de 150 mil novos hóspedes por mês e 600 mil unique browsers mensais. O game está presente em 29 países nos cinco continentes e já contabiliza cerca de 78 milhões de personagens criados, com visitas de 7,5 milhões de usuários individuais a cada mês.

Links do Dia

Curtiu? Então é só dar um pulo lá no site do game: Habbo Hotel
Vício? Jovens esquecem casa e dormem em lan house
Quem conhece? Projeto transforma o mundo em cenário 3D
TGS: Japão sedia a maior feira de games do mundo
Loading Time: profissões do mundo dos games. Vale o clique

Games Independentes, Jogos Nacionais, Produção de Games e muito mais.