Destaque internacional: LexVenture

Lex Venture

Este blog fica muito satisfeito quando se depara com situações como esta: games nacionais fazendo bonito lá fora. E foi isso com aconteceu com o LexVenture. O game participou da Innovate 2007, um concurso de conceitos de gameplay para jogos casuais. Concorrendo com outros 50 jogos inscritos – oriundos de toda parte do mundo –  o LexVenture recebeu o título “Best Story Development”, para mais detalhes, clique aqui. Os vencedores dos outros prêmios são dos EUA, Reino Unido, Ucrânica, Rússia e Bielorrúsia.

Quem quiser conhecer mais sobre o game, pode acessar o site da empresa. Só lembrando que o período de testes para o jogo já terminou. Com isso, não é possível baixar nenhuma versão jogável até o release final. Contudo, quem quiser colaborar com o desenvolvimento do jogo fazendo testes, pode entrar em contato com os caras.

:: Que mais? Acesse o site da Interama para outras informações

Papéis de parede para gamers

Desktop Gaming

Procurando um papel de parede do seu game preferido para decorar o desktop? O site Desktop Gaming é dedicado exclusivamente ao assunto. Nele você encontra papéis de parede nas mais diversas resoluções, todos relacionados com games de vários consoles diferentes. O Vinicius, do OitoBits, recomenda esse aqui baseado em Super Mario Bros. 3 para SNES. (Via OitoBits)

Jam Sessions para DS agora no Brasil

Jam Sessions

Jam Sessions é um software (ou game?) de música desenvolvido exclusivamente para Nintendo DS. No game, os jogadores dedilham uma guitarra na tela do portátil para fazer música. O jogo pode ser resumido de uma maneira bem simples: uma guitarra em seu bolso. O mais legal é que o Jam Sessions chega agora oficialmente no Brasil.

Quem gosta de música vai detornar e dedilhar suavemente na tela inferior do Nintendo DS, produzindo um autêntico som digitalmente remasterizado de uma guitarra acústica. A interface simples irá guiar os jogadores nos mais variados modos de jogar, que incluem: Modo Performance, que permite ao usuário cantar e tocar os melhores artistas de ontem e de hoje; Modo Livre, onde pessoas podem escolher o que tocar; e Modo Tutorial, onde músicos novatos aprenderão a tocar guitarra sem ter que pagar pelas lições.

Uma das características mais interessantes do Jam Sessions é a opção de gravar o que se toca e dar replay, transformando o jogo em um notepad virtual para jogadores escreverem, jogarem e salvarem suas músicas originais a qualquer momento, em qualquer lugar. A portabilidade do Nintendo DS faz de Jam Sessions um completo sistema de entretenimento de concerto em movimento, perfeito para festas e outros eventos. Quer tentar? Apenas plugue seu DS num sistema de som externo através da saída para headphone para você exibir suas criações.

Quem aqui está pronto para virar um grande músico usando seu Nintendo DS?

Concurso: criação de jogos para celular

Telemig

Termina dia 9 de novembro as inscrições para o Telemig Celular Games, projeto do Instituto Telemig Celular que tem como objetivo estimular o desenvolvimento de jogos eletrônicos para dispositivos móveis (telefones celulares e palmtops). Os games poderão ser inscritos na categoria de “Tema Livre” e “Patrimônio Cultural de Minas Gerais”, na qual os jogos devem ter abordar conteúdos relacionados à cultura mineira.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site www.tcgames.com.br.

A premiação (que se baseará principalmente na criatividade para o desenvolvimento dos jogos) varia de R$ 2 mil a R$ 10 mil, contemplando até 13 trabalhos que ficarão disponíveis para download gratuito no site do projeto.

Gostou? Corra que ainda dá tempo. Mais informações, só clicar aqui

Os games e a máfia do upgrade

Máfia Upgrade

Por Orlando Camargo, do Acid Minds

Se você usa o computador para jogar (e também para muitas outras coisas), assim como eu e milhares de pessoas mundo afora e possui uma configuração top de linha em sua máquina, deve também estar se preocupando com o aumento no número de jogos que pedem um alto requerimento mínimo. Por mais que pareça contradição, é uma triste constatação.

Que eu me lembre, o primeiro dessa leva de jogos next-gen (próxima geração) foi Rainbow Six: Las Vegas. Um jogo muito bonito e com pinta de ser bom. Mas infelizmente eu não joguei e por isso não posso dar mais detalhes.

E por que eu não joguei? Por causa do ‘requerimento mínimo’ do game. Pasmem… o game só roda com uma placa de vídeo bem superior à minha por culpa, principalmente, do shader model 3.0 (a minha placa suporta a versão 2.0). Na época, não me preocupei muito, mas me mantive de olho nos lançamentos que estariam por vir: Shadowrun, Medal of Honor: Airborne, Bioshock, Pro Evolution Soccer 2008, Call of Duty 4 Modern Warfare e muitos outros. Todos estes requerem o maldito SM 3.0 para serem jogados.

Agora me respondam: Um jogo precisa necessariamente de gráficos detalhadíssimos e alta definição gráfica para ser bom? Evidente que não! Se fosse assim, o glorioso Atari não faria tanto sucesso. Mas as indústrias não querem saber disso e atualmente pensam que o jogo só é bom se for espetacularmente bonito e pedir mais do que 128 MB de memória de vídeo, 512 MB de memória RAM, além, é claro do shader model 3.0.

Um amigo meu tem uma teoria que pode servir para explicar essa ‘evolução’ dos games: as indústrias de hardware precisam vender seus mais recentes produtos. Com isso, pagam as empresas de jogos para que criem games que exijam uma excelente máquina do usuário, visando diminuir o prejuízo dessas por perderem sua maior clientela, que é a de jogadores eventuais e/ou que não possuem PCs tão poderosos. Parace conspiração, não acha?

Concluindo, há indícios de máfia no mundo da criação dos games. Um mercado mais rentável que Hollywood e que, pelo menos aqui no Brasil, tem muito espaço para expansão (a quantidade total de jogadores brasileiros equivale a 10% do total de americanos, o maior mercado do mundo.). Do jeito que as coisas vão, a tendência é piorar cada vez mais e em 2008, provavelmente, será o ano da ‘nova geração’ dos jogos. ‘Tudo em nome da evolução’.

Mas diga aqui, caro gamer: qual sua opinião sobre o assunto?

Vem aí a CGS

CGS

Por Leo De Biase, especial para o GameReporter

WCG, CPL, ESWC, CEVO….. o universo de siglas do segmento de e-sports acaba de ganhar um concorrente de peso, a CGS. Tá curioso? Veja o site oficial.

Com uma proposta de ser a única verdadeira liga mundial de games, a CGS – Championship Gaming Series – traz consigo todo o poder da mídia com uma parceria com a DirecTV / SKY. Esta parceria faz com que o evento seja focado na transmissão de jogos ao vivo trazendo a emoção para o telespectador usual, saindo do gueto dos geeks e hardcore gamers que tanto conhecemos.

Para que isso aconteça de forma a realmente cativar um grande público, regras das modalidades foram alteradas para ficarem mais dinâmicas, e verdadeiros crash courses (cursos rápidos) são apresentados ao telespectador para que ele entenda completamente tudo o que se passa na telinha com direito a estrutura de gente grande. Algo similar como hoje estão sendo transmitidos os torneios de Poker. Narradores, comentaristas, replays de jogadas, torcida nas arquibancadas e muitas câmeras capturam toda a ação que se passa no enorme palco de competições.

A CGS preocupa-se não somente com o show, mas também com suas estrelas – os cyberatletas. Salários que começam em U$ 30.000 por ano e ganhos que podem chegar a até U$ 500.000 em uma temporada estão atraindo os maiores jogadores do mundo, pois os cyberatletas estão vislumbrando a possibilidade de carreira nos jogos profissionais.

Seguindo um modelo já consagrado nos EUA de draft e franquias, a CGS definiu times baseados em grandes cidades do mundo como Londres, Berlim, Los Angeles, Rio de Janeiro entre outros. Seus gerentes gerais tem a oportunidade de formarem seus times como a NBA e a NFL fazem todo início de temporada. Com isso, existe a possibilidade de formarem um elenco que seja de qualidade nas diversas modalidades da competição.

Diferente de WCG e ESWC, onde os jogadores ganham prêmios disputando somente suas modalidades, na CGS cada uma delas tem um peso na pontuação total e a soma de todos os resultados define o time vencedor da rodada.
Os jogos utilizados na temporada 2007 são: Counter-Strike: Source (PC), Dead or Alive 4 (Xbox 360), Project Gotham Racing 3 (Xbox 360) e FIFA 07 (PC).

Eventos regionais aconteceram nos EUA, América Latina, Europa e Ásia e agora em dezembro, os 8 melhores times estarão em Los Angeles disputando a grande final para coroar a franquia campeã de 2007. Estarei falando mais sobre a CGS e seus diversos aspectos em breve aqui na GameReporter. Aguardem!

CGS - Evento

Game Jam Brasil… quem vai?

One Lap

O Game Jam é uma competição onde grupos de desenvolvedores tentam implementar, em um curto espaço de tempo (menos de dois dias) um jogo direcionado a crianças de 6 a 14 anos para ser usado no contexto educacional. Após o desenvolvimento, um comitê avaliador formado por crianças elege o melhor projeto. Sim crianças!

O objetivo do evento é despertar em desenvolvedores de games o interesse no laptop XO, da OLPC, fazendo aumentar o número de desenvolvedores no projeto. Todos estão convidados a participar da competição e contribuir para o crescimento da comunidade envolvida com pesquisa e desenvolvimento desse projeto, cuja a proposta promete revolucionar a educação em países em desenvolvimento, por meio do oferecimento de uma ferramenta de baixo custo para ser utilizada no processo de ensino e aprendizado, bem como no processo de inclusão digital.

O grande desafio proposto é que, em pouco mais de 24 horas, as equipes participantes desenvolvam um jogo eletrônico completo para o XO, partindo do zero, e o disponibilizem em um dos laptops que serão utilizados durante o julgamento. O desenvolvimento deverá ser realizado em máquinas convencionais, nas quais deverá rodar o emulador do sistema operacional.

:: Curtiu? Neste link tem todas as informações que você precisa

Conheça o novo mundo de Dofus

Dofus

Por Flávio Croffi, do GameHall

Quer um jogo fácil, simples e bonito e ao mesmo tempo divertido? O que você procura pode ser Dofus, um jogo de RPG massivo online desenvolvido pela Ankama Games. Além de seu humor refinado, o game conta com diversos tipos de classes e profissões.

Dentre vários MMORPG´s existentes, Dofus toma uma posição diferenciada dos demais. O fato de ser desenvolvido totalmente em Flash é um atrativo para este mundo de vastos jogos online. Além de ter gráficos extremamente leves, bem coloridos e bonitos, o jogo pode ser rodado quase em qualquer máquina.

Outro diferencial é a vasta disponibilidade de classes e profissões do jogo. Existem ao todo 12 classes e mais de 30 profissões. O jogador pode escolher desde um caçador de tesouros até um guerreiro sedento por batalhas.

Ganhador de vários prêmios na Europa, Dofus segue com mais de 4 milhões de jogadores cadastrados, além de possuir dois outros jogos distintos criados a partir de sua história e mundo, que são Dofus-Arena (RPG Estratégico) e Wakfu, que ainda não foi lançado oficialmente.

O jogo alcançou tanto sucesso que agora até possui uma loja virtual com produtos reais. São vendidas na loja desde camisetas e pôsteres, até miniaturas, livros de arte e até um mangá do jogo. Por isso, vamos conhecer um pouco da história e as classes desde game inovador.

A história de Dofus

Há muito tempo atrás… Um dragão chamado Bolgrot chegou na eterna Província de Amakna. O jovem Rykke Errel era o único bravo guerreiro com coragem de enfrentar a criatura. Ao invés de reduzir o guerreiro á cinzas, o dragão se curvou ao mesmo e jurou eterna lealdade ao jovem cavaleiro.

Meses se passaram, Rykke conheceu Helsephine, uma jovem feiticeira, e se apaixonou loucamente por ela. Quando Rykke apresentou Helsephine para o dragão Bolgrot, nunca imaginava o que poderia acontecer.

O dragão, tomado por raiva, matou a doce Helsephine e voou longe, destruindo tudo em seu caminho. Rykke perseguiu o Bolgrot. Quando o encontrou, os velhos amigos travaram um duelo de titãs. Usando sua arma e magia, Rykke conseguiu derrotar o dragão, porém ficou seriamente ferido, o que o levou a morte pouco tempo depois.

Procurando por uma expicação pela violência súbita de Bolgrot, os sábios de Amakna descobriram nas entranhas do dragão 6 coloridos ovos, que foram chamados de Dofus. Depois, foi descoberto que juntos, esses ovos tinham o poder absoluto. Asoluto, mas instável. Os sábios decidiram ocultar esta relíquia do resto do mundo.

Durante as próximas décadas, o segredo sobre Dofus foi tão bem guardado que as pessoas se esqueceram dele. Porém, em um maldito dia, os guardiões do segredo descobriram que os Dofus tinham desaparecido.

A notícia se espalhou rapidamente, causando pânico e medo. Não demorou até que vários aventureiros chegassem até Amakna, atraído pela glória e prosperidade.

Desde então, o destino de Amakna é incerto. O aparecimento de diversas criaturas aterrorizou ainda mais os espectadores de toda essa confusão.

:: Gostou? Leia a análise completa no GameHall. Mais detalhes no site oficial

Dofus 03

MMORPG educacional brazuca!

Atairu

O projeto JEOMM, Jogo Educacional Online Massivamente Multijogador, tem como objetivo desenvolver o jogo Atairu. Esse novo conceito de jogo MMORPG é voltado à educação, podendo, inclusive, ser utilizado dentro de uma sala de aula. Sua principal característica é permitir que milhares de jogadores possam interagir em um ambiente virtual em tempo real.

O Atairu possui características únicas voltadas ao ensino e outras adaptadas dos conceituados jogos MMORPG como “World of Warcraft” e “Second Life”:

  • possibilita a interação entre alunos e professores em um servidor privado aos mesmos;
  • possibilita o professor guiar seus alunos, seja em tempo real ou lhes enviando tarefas(Quests);
  • possibilita a total avaliação do desempenho do aluno no ambiente virtual;
  • permite o aluno aprender com jogos lúdicos de todas as matérias;
  • disponibiliza um editor de texto colaborativo, onde vários alunos podem construir um documento virtualmente e em tempo real;
  • permite o professor criar excursões virtuais ao mais diversas épocas e lugares, como os tempos antigos da grécia ou um passeio às tribos indígenas na época da chegada dos portugueses;
  • além de muitas outras coisas, o jogo possibilita o aluno a criar seu próprio personagem e adaptá-lo da maneira com que mais se identifica com roupas, acessórios e veículos.

Muito interessante, não? Uma versão do game estará disponível para download em dezembro de 2007. Vamos aguardar, torcer e também colaborar. Mais informações você encontra aqui.

Festival de games eletrônicos em Natal

Natal Games

O NatalGamesFestival.com é um evento beneficente ligado ao mercado de entretenimento, cultura, educação, esportes e games que reúne, num mesmo espaço, cyber atletas, estudantes, palestrantes e os mais diversos segmentos que rodeiam o universo dos gamers, representantes autênticos de uma geração antenada, conectada e repleta de atitudes.

O Festiva, que vai rolar no Rio Grande do Norte, é um evento que vai pôr para jogar toda a família, as comunidades, as tribos, enfim, a sociedade. O evento inclui diversos campeonatos, shows, palestras, encontros, e é claro muita diversão. Estarão presentes no evento trabalhos de alunos, exposições, games pouco conhecidos, professores e especialistas nessa área. Ainda não foi divulgada a data do evento. Vamos ficar de olho no site oficial, ok?

Games Independentes, Jogos Nacionais, Produção de Games e muito mais.