Download: Bionicle Heroes

Uma aventura épica na misteriosa ilha de Voya Nui onde você vai lutar, descobrir e explorar suas selvas, vulcões e desertos na tentativa de sobreviver. Os jogadores terão que melhorar as armas e os poderes elementares de cada Bionicle para derrotar o Piraka e resolver os desafios desse universo único e interativo do Lego.

:: Gostou? Para fazer o download, clique aqui

Dactar 007

O Dactar 007, fabricado em 1984 pela Milmar, é um dos consoles mais interessantes e desejados pelos colecionadores do mundo. No ano do Grande Irmão, diversos “cases” em madeira ou couro foram lançados para acomodar os aparelhos como o Atari e seus similares, porém a Milmar decidiu por montar o circuito diretamente em uma maleta, fazendo com que o aparelho ficasse embutido perfeitamente no case.

A tampa da maleta podia ser retirada, evitando que atrapalhasse caso o aparelho estivesse posicionado em frente da televisão. Nesta mesma tampa, 4 cartuchos podiam ser acomodados, dando ainda mais comodidade ao seu transporte.

As fotos acima, foram divulgadas pelo José Agripino na lista Canal-3. Mais informação sobre o Dactar 007 você pode encontrar no site Classic Gaming. Quem aqui teve um videogame desse?

Burnout Dominator para PSP detona!

Por Murilo Saraiva de Queiroz

Para muita gente os jogos da série Burnout terminaram em Burnout 3: Takedown, por causa das drásticas mudanças que foram feitas no seguinte, Burnout Revenge. A principal delas é que o jogo ficou mais parecido com Crazy Taxi: nela você é incentivado a bater em praticamente todos os carros (com exceção de ônibus e caminhões, e carros no sentido contrário). Isso acabou com toda a tensão de evitar para evitar acidentes que os jogos anteriores tinham.

A primeira versão para PSP, Burnout Legends, peca por outra razão: mal-adaptada ao sofrível controle analógico do PSP, o controle nela é impreciso, o que aliado à baixa frame rate prejudica intensamente a jogabilidade – o que é uma pena, já que o BL é inspirado no B3.

A minha grande surpresa foi que o novo Burnout Dominator conseguiu superar isso tudo. Ainda é possível bater em carros comuns (não apenas nos rivais, como no B3), mas só de forma razoável – porradas mais bem dadas causam um acidente. Isso faz com que o jogador volte a ser cauteloso para evitar acidentes fora de hora, o que aumenta muito a adrenalina, mas que ainda possa ser agressivo o suficiente quando necessário. Veja o trailer aqui.

O jogo agora se divide em diferentes séries, cada um com um estilo de carro. A série inicial é a Classic, que tem carros diretamente inspirados em lendas como Dodge Challenger, Corvette Stingray, Thundebird e – o meu preferido – Aston Martin (o clássico, dirigido pelo Sean Connery nos primeiros 007, chamado de “Drift Classic” no jogo). As outras séries se chamam Factory (carros com um visual 80s), Tuned (yuck), Hot Rods, Super (superesportivos como Ferraris e Lamborghinis) and Dominator ( la crème de la crème do jogo).

Os cenários são todos novos, e muito bonitos – até mais do que eu esperaria do PSP. Infelizmente, uma das partes preferidas de muita gente (como a doce-e-sempre-bela Cyntia), o Crash Mode ( a.k.a. boliche com carros, a.k.a. acidente de propósito, a.k.a. tombo na seguradora) foi deixado de fora.

Há algumas novidades: a mais importante é a volta do Supercharger: quando o Boost chega ao máximo, a barra se torna azul. Torrar a barra inteira de uma só vez lhe dá “Burnout Bonus”. Se enquanto você torra o boost você continua dirigindo agressivamente, você consegue encadear um Burnout no outro – efetivamente se mantendo com boost durante toda a partida.

E conseguiram o que eu achava bem difícil: o controle analógico no PSP está perfeito, respondendo tão bem quanto no PS2 ou na Xbox. Isso, aliás, foi uma das coisas que contribuiu parar que eu achasse o jogo muito fácil: deu para transpor facilmente todas as skills adquiridas nos jogos anteriores. Com poucas horas eu já cheguei em 23%, com gold medals em todas as provas que disputei, e abertos todos os carros que foram oferecidos.

Se você gosta de jogos de corrida arcade insanos, não há outra opção: corra pro PSP ou pro PS2 (infelizmente dessa vez não há versão para a Xbox).

:: Mais: conheça o blog AV3 e o site o do Muriloq

Podcast: a toalha mágica

As 3 luzes vermelhas do Xbox360 deram uma trégua? Casemods caseiros para evitar a fritura. O revolucionário método ressuscitador de 3RL made in Brazil (que não funciona, claro)! O novo pacote Elite. Anti-Sony, anti-PS3, nós?

Má vontade de nossa parte, ou tem justificativa? Campanha publicitária, preço, arrogância… tem como reverter a situação? O perigo das previsões. Playstation Home e LittleBigPlanet. Metal Gear Solid 4 e a nova profecia.

Mais franquias deixam de ser exclusivas… O PS2 acabou com o Dreamcast só na base do hype? Viva as novas franquias! Cuidado com os gráficos da nova geração! Burnout Dominator: um susto visual. Confissões de uma alma atormentada por Need for Speed…

:: Download: baixe agora o Sound Test número 17. Clique aqui

Enfim, o trailer de Grand Theft Auto IV chegou

Aqui está pessoal, o tão aguardado trailer de Grand Theft Auto IV. O filme mostra vários lugares da pseudo New York City, Liberty City. Também é apresentado o personagem principal e aparentemente a sua mafia, a Russa.

Deixando de lado que não saberemos muito mais a não ser que a Rockstar libere mais alguns vídeos, eu gostaria de saber qual a sua opnião sobre o trailer, é o que você esperava? (via Jornal Gamer)

Microsoft dá um tiro contra o Wii enquanto anuncia o XBox 360 Elite!

Renovando o fôlego na guerra entre os consoles, a Microsoft apresenta o seu Xbox 360 Elite, uma versão na cor preta, com um HD de 120 gigabytes(!) de capacidade, uma saida HDMI (para conexão em alta definição com televisores LCDs e com HD-TV). O Kit completo vem com mais um HeadSet e um Controle sem fio.

A idéia é um lançamento para os nerds gamers que querem uma coisa a mais além do Xbox 360 normal. Recentemente, uma pesquisa mostrou que 40% de seus gamers gastam mais tempo com outras coisas em seus console além de simplesmente jogar. Por isso o investimendo atual no conteúdo da Xbox Live!

E respondendo a algumas alfinetadas da Nintendo contra o Xbox 360 Elite, a Microsoft responde com uma voadora : “Não achamos que o tipo de consumidor do Wii seja o mesmo que o de um Xbox 360” e continua “Achamos que quando eles fizerem 14 anos eles irão procurar algo diferente”.(Via Jornal Gamer)

Mario e Sonic cara-a-cara em Olympic Games

Eu não estaria anunciando isso hoje, se fosse 1 de abril. Sega e Nintendo, rivais nos anos 90, unem seus ícones pela primeira vez em Mario & Sonic at the Olympic Games.

“De fato, por um longo tempo estava a ser discutido a possibilidade de um dia um personagem competir com o outro. Agora foi dada a perfeita oportunidade para os personagens se conhecerem nos jogos olímpicos, podemos realmente ver quem é mais rápido, Mario, ou Sonic?”, diz Miyamoto.

Me engana que eu gosto. Será mais um desafio criativo para a equipe que trabalhará no jogo, para fazer Sonic e Mario parecerem equivalentes em um mesmo jogo.

Previsto para o natal deste ano, para Wii e Nintendo DS.

:: Leia mais
no NDSBR.

Understanding Games

Uma hipótese recorrente entre pessoas que estudam games é que quando alguém conseguir fazer um videogame sobre videogames, este poderá ser considerado um meio de comunicação completo.

E é mais ou menos isso o que o alemão Andreas Zecher está tentando fazer.

À imagem de Scott McCloud, que conseguiu com Desvendando os Quadrinhos (Understanding Comics) criar uma história em quadrinhos sobre histórias em quadrinhos, Zecher criou o Understanding Games, uma série que aborda de forma interativa conceitos básicos dos videogames.

Até o momento existem apenas três episódios, e apesar de o esforço de Zecher ser muito bem-vindo, o resultado não é muito satisfatório.

As simulações passam conceitos muito elementares e alguns até mesmo questionáveis, e em certos momentos os personagens, o tom ultra-didático e os joguinhos repetitivos se tornam cansativos.

A referência à McCloud no nome portanto é exagerada, Understanding Games não é o videogame metalinguístico definitivo, vale mesmo pela intenção do autor. Confira nos links:

:: Leia mais no Hipergame.

Games Independentes, Jogos Nacionais, Produção de Games e muito mais.