Você sabe por que velho não joga?

Velho Jogador

Por Atillah Imadofus, do Ato ou Efeito

Em relação aos vídeogames, confesso a vocês que estou cansado. Cansado de escutar tanta gente falar besteira.

E nessa minha carreira de jogador, já escutei muita besteira. Mas com certeza uma das que escuto com mais freqüência, são os comentários a respeito de como os “jogos de antigamente eram legais”. Tudo bem, existem os grandes clássicos, respeitados por todo mundo: Super Mario World, Double Dragon, Gran Turismo, Final Fantasy, a lista é imensa e vocês sabem do que estou falando. Faça sua lista e compartilhe aqui, é só comentar o post.

Porém, sempre sei que a argumentação racional começa a descer pelo ralo quando o sujeito começa a falar que os jogos de antigamente eram mais legais do que os jogos atuais. Que eram mais dinâmicos, mais acessíveis, mais divertidos e outras insanidades.

Com o tempo, passei a notar que esses ignóbeis hereges normalmente são velhos. Nem sempre na idade, mas sim na atitude. Ou seja, são aqueles infelizes que pararam de jogar vídeo-game, pelo motivo esfarrapado que seja. Pois todo motivo é esfarrapado pra se parar de jogar.

Portanto, resolvi explorar um pouco mais essa ligação entre pessoas que pararam no tempo, nostalgia gamística e a evolução dos jogos desde o Atari. Vamos supor, por breves momentos, que estes não-jogadores tenham motivos coerentes para falar as sandices que falam e, caridosamente, vamos procurar entendê-los. Quem sabe? Talvez um dia você comece a falar este tipo de besteira também.

Serão 10 posts, divididos em tópicos específicos, pra vocês não ficarem cansados de ler. Agora um pedido: leia tudo e comente aqui, ok?

Parte 01Identificando um gamer que parou no tempo
Parte 02O percurso do jogador médio
Parte 03Orra, mas pra quê tanto botão
Parte 04A vida acontece em 3D
Parte 05Saves: a salvação dos jogos
Parte 06Sagrada Mãe Internet
Parte 07O todo-poderoso compact disc
Parte 08Espaço, a fronteira final
Parte 09 Mais exemplos de avanços nos jogos
Parte 10Conclusão

Dedico esta série a todos os jogadores verdadeiramente hardcore. Como diz aquele comercial do Xbox: A vida é curta, motherfucker. Jogue mais.

Nota:
este texto já foi publicado aqui no GameReporter há muito tempo. Contudo, foi revisto pelo grande Atillah Imadofus. Reclamem com ele. ;-)
Mas diga ai caro leitor: você está velho ou não?

Links do Dia

Gamer News: estatísticas mundiais sobre o mercado dos games e outras coisas
Alguém conhecia? Zip Drive para Dreamcast. Eu queria ter tido um
Download: Guitar Hero II atinge 2 milhões de músicas baixadas. Aeeeeee

GameDev é na União Européia

Uniao Européia

Por Vinícius Longo, do Geração Bit

Segundo o site de notícias americano 1UP, a União Européia abriu um financiamento para desenvolvimento de jogos, onde podem ser incluídos todas as partes do jogo, como: procura de patentes, formulação de conceitos, aquisição de direitos, design, programação e desenvolvimento de estratégias de marketing. As empresas podem se candidatar a receber de 10 mil a 60 mil Euros. O financiamento pode ser incluído principalmente para consoles, PCs e aparelhos portatéis que podem chegar até 100 mil Euros.

Até ai, uma excelente notícia, não é? Acontece que por motivos maiores, o financiamento só atende a países da Europa. Esse fundo de financiamento, na verdade, é parte do Media 2007, que é um programa da União Européia que visa distribuir cerca de 1.5 milhão de Euros para desenvolvimento de jogos.

Por enquanto, no Brasil temos apenas o edital do governo federal, chamado JogosBr, que segundo bem disse o blog do Rodrigo Flausino, desde 2006 que ainda não saiu nenhum dos 8 pré-projetos de demos jogavéis, com baixo orçamento de R$ 30.000,00 (trinta mil reais) que foram escolhidos, ou ainda algum dos 2 pré-projetos de jogos completos escolhidos, com orçamento de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais). Onde será que eles foram com o NOSSO dinheiro?

Enfim, demanda tem e muita, pois só no último edital que o concurso realizou em 2006, foram enviados 120 pré-projetos de Demos e 30 pré-projetos de Jogos Completos. Fica dado o toque: Abragames, Governo Federal e empresas brasileiras de desenvolvimento de jogos eletrônicos , esta é a hora de seguir pelo mesmo caminho que a União Européia seguiu de criarmos um fundo para o desenvolvimento de jogos aqui no Brasil também. O que vocês acham?

Novos jogos no Combogames

Combogames Al Pacino

Scarface para download

Ao contrário do que muitas pessoas acham a primeira versão do filme Scarface foi feita em 1932. O filme foi produzido por Howard Hughes e dirigido por Howard Hawks. Seu lançamento era previsto para 1930, mas por causa da violência e da glorificação do estilo de vida dos gangters existentes no filme, foi censurado até 1932. Somente em 1983 o filme foi regravado com a direção de Brian DePalma e estrelado pelo ator Al Pacino. Esta versão é a mais citada e lembrada pelos admiradores do mafioso.

Scarface agora pode dar uma passadinha também no seu PC. O game Scarface: The World is Yours já está disponível para download é uma ótima opção quem gosta de sangue. A imagem do próprio Al Pacino e sua voz foram cedidas para o game. Porrada! Quer jogar? Faça o download clicando aqui.

Você tem medo de que?

Que aqui lembra do F.E.A.R.? Ou do First Encounter Assault Recon, que em português é o mesmo que Esquadrão de Reconhecimento e Contatos Imediatos? Alguém?

A história deste game se passa em um centro aeroespacial, onde você juntamente com o grupo militar de elite do qual faz parte tem a missão de exterminar soldados clones controlados por um canibal paranormal. Para esta missão você tem um arsenal de 12 armas, sendo alguma inspiradas em protótipos do Departdamento de Defesa dos EUA. Sempre os EUA.

Uma curiosidade: F.E.A.R. foi o vencedor do Game Critics Awards – o Oscar dos games – em 2005 (ano de seu lançamento). Gostou? Faça o download bem aqui.

O Combogames está com uma área de jogos online. Dá uma passada por lá.

Taikodom: agora na fase Live Beta 0.5

Taikodom

O maior projeto de game nacional passa para Live Beta 0.5 e entra na fase em que os interessados podem participar da preparação final do jogo: é só entrar, baixar e se inscrever gratuitamente.

O já famoso game brasileiro Taikodom entra em fase Beta antes mesmo de chegar a 50% do previsto para a versão final. O objetivo da Hoplon é ampliar o canal que mantém com os jogadores, que desde o começo do projeto em 2001 acompanham o andamento do projeto.

O que antes era só tecnologia, agora começa, nesta fase Beta, a tomar forma de game, o que permite expandir o público sem correr o risco de frustrar os jogadores. E para manter esta expansão, a Hoplon vai atualizar a versão de testes regularmente a cada seis semanas de trabalho. Pois é, os malucos de Floripa vão ter que ralar para colocar tudo no ar e deixar o game redondo. Para mais informações, clique aqui. Há alguns dias rolou este post aqui no GameReporter: o meu destino é ser star. Vale dar uma lida também.

Mas diga ai: você já jogou o Taikodom? O que tá achando do game?

Taikodom Tela

Mundo da Lua

Lua

Lua é uma linguagem de programação poderosa, rápida e leve, projetada para estender aplicações e que combina sintaxe simples para programação procedural com poderosas construções para descrição de dados baseadas em tabelas associativas e semântica extensível. Lua é tipada dinamicamente, é interpretada a partir de bytecodes para uma máquina virtual baseada em registradores, e tem gerenciamento automático de memória com coleta de lixo incremental. Essas características fazem de Lua uma linguagem ideal para configuração, automação (scripting) e prototipagem rápida.

Entendeu alguma coisa? Se você é da área de programação sim, caso contrário, creio que ficou um pouco difícil. Mas vamos lá: a linguagem Lua é brasileira e foi criada na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

O projeto começou a ser desenvolvido em 1993 e é a única linguagem de programação de impacto desenvolvida em um país fora do “Primeiro Mundo”. Apesar de ser desenvolvida aqui no Brasil, 90% dos usuários da Lua estão no exterior. Maluco isso, não?

Agora o mais interessante: empresas como Microsoft, Intel, Philips, Disney, Lucas Arts e Nasa usam a Lua. A linguagem também está presente no universo dos games em jogos como The Sims, World of Warcraft (Wow) entre outros.

A coisa é grande e já foi motivo de matéria a Globo. Para assistir, clique aqui. A documentação completa você encontra no site oficial do projeto.

Pergunta: quem por aqui conhece e já usou a Lua?

Links do Dia

Acesso: 10 filmes vindos dos vídeo games que prometem arrasar (ou não)
Pinball Wizard: já viram este vídeo no YouTube? Vale a pena
Descoberta do dia: hoje conheci o blog de games Encontro Aleatório
Ansioso para o PES 2008? Se liga nas imagens promocionais

Retrospectiva de Metroid

Metroid Prime

Por RoninBone, do Baldorium

Há algum tempo vi no GameTrailers uma série de excelentes vídeos  sobre retrospectivas de jogos clássicos. São três games na verdade: The Legend of Zelda, Metroid e Final Fantasy. Duas delas estão com todos os episódios, resta só a conclusão de Final Fantasy. Imperdíveis!

ESe você tiver curiosidade (se é leitor do GameReporter, é curioso sim) e mandar bem no inglês, não deixe de conferir. É bem melhor do que os documentários e matérias sobre games que costumam aparecer na TV…

Super Mario Tubo

Mario Tubo

Como todos aqui já sabem (claro, está na cara), o GameReporter mudou de cara. E o grande Eduardo Souzacampus, um dos grandes gênios que conheci pessoalmente, fez um Super Mario Tubo. Vou explicar como funciona: você só tem que fazer o download da imagem abaixo, imprimir em uma impressora colorida e colar as pontas. Simples né. O Super Mario tubo faz parte de outro projeto do Edu batizado de Tubeland. Lá você encontrará outros personagens para imprimir e brincar.

:: Tubeland: print and play. Por Eduardo Souzacampus

Mario Bros

O PS3 falhou ou não?

Ps3

Livro chamado “Por que o Playstation3 falhou?” está entre os mais vendidos na Amazon no Japão.

Por Ryo, do Encontro Aleatório

O livro possui um nome polêmico, pois decreta o fracasso do Playstation3 no mercado. Mas a julgar pelas resenhas dos compradores, o conteúdo vale muito a pena.”Por que o Playstation3 falhou?” foi escrito pelo repórter japonês Kiyoshi Tane e atualmente está entre os mais vendidos da Amazon japonesa.

O autor do livro enumera e analisa as diversas razões para o fracasso do console. Também é retratado os bastidores da concepção do Playstation3, com declarações dos executivos da Sony e motra as razões de cada decisão e todo o caminho até o fracasso.

É detalhado também a política da empresa e a disputa interna, que também contribuíram com os erros de planejamento. E o livro vai além, atribui a quem e onde pertence as responsabilidades dos erros. Ou seja, dá nome aos bois.

O livro está sendo motivo de piada pelo mundo afora, mas os leitores do livro atestam a qualidade dele, apesar do título sensacionalista.

A pergunta que fica para você responder é: o PS3 falhou ou não?

Download na faixa

Downloa na faixa

Por Vinicius Longo, do GeraçãoBit

Que tal você baixar gratuitamente para o seu computador jogos como Prince of Persia – The Sands of Time, FarCry, Rayman Raving Rabbids, ou ainda um trial de 10 dias livres nos servidores do World of Warcraft? Você não está sonhando ou lendo um texto inventado… mas, o que tornaria esses jogos gratuitos? Se você prestar atenção, vai notar que o Prince, por exemplo, está com um M do McDonalds tatuado nas costas e que o personagem do FarCry não usa uma camiseta florida havaina e sim uma uma camiseta carregando o logo da nVidia. Se você não se importar com o patrocínio, pode jogar na boa.

Quem quiser conferir a lista dos jogos é só entrar aqui e fazer o download dos jogos. O site tem muitos títulos lá que nunca vi na vida, mas vale a pena dar uma boa olhada? Com informação do blog No Controle.

:: Download na faixa: clique aqui para baixar os jogos

Links do Dia

Novidade? Games on-line lucram mais, diz pesquisa
Sem alarde: Sony lança novo PSP de surpresa

Transformers no Second Life

Transformers no SL

Quem vive no Second Life deve saber que dá para animar avatares e não elementos primitivos como box, esferas, essas coisas, certo? E não é que uns malucos da Kaizen Games (empresa responsável pelo produto no Brasil), o programador Matheus Borges Alves e o animador Gilberto Magno criaram um programa para fazer isso? É… animação de elementos primitivos. É poder do desenvolvimento brazuca. Confira uma demonstração no vídeo abaixo.

Links do Dia

:: Grande irmão: games que você controla com a mente
:: Quem viu?
Game de estratégia para policiais e atiradores
:: Procurando jogos antigos?
Veja no Home of the Underdogs
:: PS3: Novo jogo pode mesmo revolucionar a indústria?
:: GameCultura: Amigo Roger Taveres na Ana Maria Braga

Games Independentes, Jogos Nacionais, Produção de Games e muito mais.