gr-crysis2

Opinião: será o fim das versões de demonstração gratuitas?

As versões gratuitas de demonstração, ou “demos”, acompanham os games há muitos e muitos anos como forma de promovê-los e ganhar novos consumidores. Todavia, se a Crytek, criadora da série Crysis, estiver correta este antigo panorama pode ser mudado.

Para Cevat Yerli, co-fundador da companhia, ter versões gratuitas de demonstração é um luxo da indústria que outros setores, com os filmes, não possuem. Este “luxo” pode acabar cortado e, por causa da longa tradição, é inevitável que os gamers reclamem.

Mas o fato é que a indústria começa a dar sinais de uma mudança de posicionamento. O executivo defendeu a posição da Electronic Arts, que em um futuro próximo pode abandonar os demos gratuitos e lançar versões mais leves e pagas de games antes de seu lançamento. “Eu acho que existe um interesse real de dar aos jogadores algo a mais que um pequeno demo lançado de graça”, comentou acrescentando que a idéia pode ser muito melhor para o jogo no fim das contas.

Quanto à sua própria companhia, Yerli não sabe se uma versão demo será criada para Crysis 2, uma vez que a criação de uma versão destas seja proibitivamente cara.

E você, jogador, o que acha disso tudo? Viveria bem sem os demos ou isso impactaria na sua decisão de compra?

[Via VideoGamer]

4 opiniões sobre “Opinião: será o fim das versões de demonstração gratuitas?”

  1. Quem é que vai querer pagar para jogar uma versão "mais leve" do jogo?E ainda por cima antes do lançamento?
    Na minha opinião é só mais uma maneira para arrancar dinheiro.Diga-se de passagem ela é meio estúpida pois o propósito da demo é exatamente fazer com que a pessoa goste e compre o jogo.
    Isso aí está mais parecendo uma volta dos antigos sharewares.
    A propósito, eu discordo quando ele diz que só os games tem esse luxo.Se formos analisar mesmo, o trailer de um filme pode ser considerado como a demo do filme.

  2. Eu acredito que esse posicionamento esconde um outro problema. Produtoras como E.A. que costumam produzir porcarias a cada três meses apenas com a intenção de faturar, não tem mesmo interesse em demos já que através deles podemos perceber como seus trabalhos são fracos e irrelevante e portanto não compra-los. No Brasil, onde os preços dos games são exorbitantes, é impossível sair comprado jogos as cegas, principalmente desses desenvolvedores caça-niqueis.

  3. Se pagar pelo pseudo-demo conferir um pseudo-desconto na compra do jogo completo (talvez numa plataforma do tipo Steam), acho válido sim. Meio justo. Os caras tiveram um trabalho duro e um gasto fenomenal para produzir o game, pagar um pouco por uma pequena parte dele é muito válido. Agora a indústria cinematográfica não tem demos? E os trailers que nos enchem tanto o saco no cinema?

  4. Essa é boa, a crytek não sabe nem programar direito (vide o jogo bugado e extremamente mal programado que eles lançaram) e quer dar pitaco sobre os demos???? como o coléga ali encima já disse isso é coisa de empresa relaxada.

Deixe seu comentário