gr-kentacho

Opinião: os desafios da criação de games independentes

gr-kentacho Você sabia que 90% dos games indies que começam a ser desenvolvidos não são concluídos? É isso que afirma uma pesquisa japonesa divulgada durante um debate sobre desenvolvimento independente de games no Japão.

Para o desenvolvedor independente Kenta Cho, que mantém sozinho a Aba Games, são três motivos principais para as desistências: falta de boas idéias, cansaço depois de muito tempo investido na criação de um game e descobrir que o jogo não era tão bom quanto foi imaginado no começo do projeto.

No debate também foi abordado o alto custo de criação de um game indie, que pode levar entre seis meses e um ano para ser desenvolvido. Também problemático é o crescente desafio de programação, uma vez que hardware e software ficam cada vez mais complexos.

O outro desafio é que, paralelamente ao avanço rápido na complexidade de hardware, está o avanço na qualidade dos jogos, ofuscando lançamentos mais modestos.

[Via Canned Dogs]

3 opiniões sobre “Opinião: os desafios da criação de games independentes”

  1. Eu acho que os jogos Indies que dão certo são os mais “casuais”.
    A anos participo de diversas comunidades de RPG Maker, mesmo os projetos dessa ferramenta na sua maioria não são concluídos.

  2. Isso preocupa bastante mesmo, mas o Wii e o DS mostram que a era de jogos simples, não apenas casuais, não chegou a ser completamente esmagada pelo avanço tecnologico. É como a briga entre games 2D e 3D, o 3D pode até ser o vencedor indiscutivel em preferencia e público, mas o 2D nunca morre. Os games mais valorizados do DS ainda são feitos no “ultrapassado” 2D e não, não são apenas games que usam a tecnologia da touch screen.

    Ainda há esperança, não desistam! =P

  3. Não sei, os hardwares ficam complexos, mas ao mesmo tempo rola de fazer coisas simples e bonitas, usando gambiarras que se fossem usadas em hardwares antigos não ficariam tão bem.

Deixe seu comentário