Metal Gear Solid 4 – Guns of the Patriots

Por Daniel Guimarães

A missão “impossível” do mestre Hideo Kojima. Aviso de Spoilers! Não leia se você não terminou os games da série Metal Gear!

Metal Gear Solid 4- Guns of the Patriots, último capítulo da série iniciada em 1987 no MSX. Videogame de importância crucial para as pretensões da Sony em ser a líder da nova geração de consoles com o Playstation 3, já que (até agora) é um título exclusivo para a plataforma. Padrão a ser adotado de jogo em termos de evolução de jogabilidade (com o incrível sistema de camuflagem para praticamente todos os ambientes, a hi-tech Octocamo), uso inédito dos eixos SixAxis do controller, um modo special de câmera de 360º em terceira pessoa (um modo experimental foi lançado em MGS3:Subsistence), técnicas de combate CQC (também de MGS3), modo de batalha online (outra herança de Subsistence) e pacote de altíssimo nível de apresentação áudio-visual, como a franquia sempre fez. Última participação do gamedesigner e referência na indústria na série de tatical espionage action, Hideo Kojima (também conhecido como mestre), criador da saga. Fim da história mais alucinante e cinematográfica dos games e das várias teorias insanas formuladas pelos gamers ao redor do mundo, cada vez que informações ou vídeos do jogo são liberados.

Sim, porque considerando o que vem sendo divulgado pelas agências de notícias, pela internet, sites especializados (como IGN. COM e outros), revistas de games, coletivas em eventos (como a E3, por exemplo) sites e blogs do próprio Kojima e da produtora Konami, esse será o episódio definitivo do jogo. E, se no futuro houver um novo Metal Gear, que sejam então novos personagens e uma nova história, já que sem Hideo Kojima como produtor e diretor, é justo, que ele termine sua série à sua maneira.

Dessa forma, a missão “impossível” de Kojima será dar um fim muito mais do que apropriado a sua obra, superando todas as expectativas causadas desde seu anúncio há mais de dois anos atrás, dando a amarração perfeita em todos os seguimentos das narrativas que acompanharam cada um dos seus inúmeros e fantásticos personagens, divulgados num belíssimo artwork de Yoji Shinkawa, a saber, (na ordem em que aparecem no cartaz): Vamp, Meryl Silverburgh, Raiden, Revolver Ocelot, Solid Snake, Hal Emmerich (Otacon), Big Boss (?)-(supondo que realmente seja ele!) e a filha de Olga. Isso sem contar Roy Campbell (Colonel) e Naomi Hunter que já se mostraram presentes nos inúmeros trailers.

Teremos, então, finalmente, respostas para inúmeras perguntas, que precisamente, surgiram depois de MGS1 e MGS2: Sons of Liberty, e que vêm sendo paulatinamente respondidas pelos recentes episódios MGS3: Snake Eater (Playstation2) e MGS: Portable Ops (PSP). Mesmo assim, mistérios insondáveis permanecem pipocando por aí, como a suposta aparição de Big Boss, na trama; o primeiro e lendário guerreiro da extinta unidade FOX que teria aproximadamente 100 anos!

E qual seria o motivo de Big Boss ter surgido das névoas do esquecimento? Dar um fim derradeiro à organização conhecida como The Patriots?E quem seriam exatamente os Patriots?(Considerando os eventos finais mostrados em MGS2?) Como seria o encontro de Big Boss com Solid Snake? Qual o papel de Raiden no plot, ajudar Snake? Vamp (que não havia morrido em MGS2, pois é imortal) terá sua vingança contra Raiden? Meryl estaria fazendo parte da “Nova Fox-Hound” como ela mesma diz no vídeo? E qual o motivo de seu ressurgimento?Já que aparentemente havia morrido em MGS1? Qual o papel da filha de Olga na história? E um bebê que está no colo de Raiden, quem seria? Seu filho com Rose? Ou o próprio filho ou filha de Olga? Roy Campbell também vai ajudar Snake dessa vez? Naomi Hunter continuará sendo aliada de Snake?

O próprio Solid Snake (David), personagem que Kojima confirma como o protagonista do game, seria mesmo David? Ou, na verdade, seria Naked Snake, também conhecido como Big Boss? Os vídeos e os desenhos que vieram a público deixam muitas dúvidas em relação a isso. Já que os personagens se parecem, e o Snake que aparece em ação no vídeo está bem mais envelhecido do que o normal (talvez pela ação do vírus FOXDIE, vírus implantado por Naomi Hunter em Snake nos eventos de MGS1, e que segundo ela dará apenas mais 6 meses de vida a Snake!); normalmente, ele teria apenas 43 anos.

Só que Kojima não disse que Snake seria o único personagem controlável do game. E, em MGS2, por exemplo, Snake e Raiden eram personagens jogáveis. Sendo que o verdadeiro protagonista de MGS2 era Raiden e não Solid Snake, uma grande surpresa para todos!(o que também é questionável, já que a história é contada pelo coadjuvante-observador-atuante, Solid Snake, o que faz dele o protagonista como muitos – ou todos – queriam!).

Outro fato importante revelado na TGS 2006(Tokio Game Show), foi que Snake aparece “rejuvenescido” ou com a aparência de como estaria realmente (com 43 anos) no final do vídeo, após uma fantástica seqüência em que ele se disfarça como parte de uma estátua!

Todas as informações disponíveis, contudo, só aumentam o leque de possibilidades e confusões sobre o enredo e personagens levantadas pelas perguntas acima.

Uma coisa é certa: Metal Gear tem a chance de continuar sendo a melhor, mais bem amarrada e criativa história escrita para uma série de videogames já produzida, isso considerando pérolas da indústria como Zelda e Final fantasy, por exemplo. Isso, porque são os mesmos personagens há vinte anos, é claro que com algumas adições necessárias, e em Zelda sabe-se que o personagem principal, Link não é o mesmo de todas as aventuras, assim como em Final Fantasy, cada episódio apresenta novos personagens e mundos a serem explorados, mantendo elementos de familiaridade e certas semelhanças entre os episódios.

Isso também faz de Metal Gear, a saga mais longeva da história dos videogames, por apresentar uma continuidade real entre os episódios, mesmo com as supostas mortes de alguns personagens que retornam (com uma explicação coerente é claro!) e das idas e vindas na série, como em Snake Eater, mostrando o início de tudo e como as coisas se desenrolaram no passado.

Afinal, se Hideo Kojima quer terminar tudo da melhor forma possível, ele precisa acima de todas as coisas, dar coesão para a história desde seus primórdios, clarificando a trajetória desses personagens, que foram construindo uma magnífica série e ligações inesperadas entre si. Que de tão legais e bem pensadas como conceito dentro de um videogame, poderiam figurar como roteiro de filme holywoodiano, best-seller de espionagem ou qualquer outra narrativa, como os quadrinhos de MGS1 de Kris Opprisko e Ashley Wood, recentemente publicados aqui pela editora Pixel.

Aguardemos, então, o que a mente de Kojima nos reserva para o apoteótico desfecho de Metal Gear, marcado para o final de 2007 quando o game será lançado. Até lá, só nos resta esperar por mais informações que deverão sair, possivelmente na E3 2007, e nos demais eventos de games nos EUA e Japão. Enquanto isso podemos apenas especular, esperar e confiar…

7 opiniões sobre “Metal Gear Solid 4 – Guns of the Patriots”

  1. cara…eu preciso arranjar um emprego pra comprar o ps3 e este jogo, é impossivel jogar MGS e não jogar esse, é o final…xD (q emoção!)

    e os boatos sobre um filme de MGS são verdadeiros?não é difícil de imaginar, ja q mgs é o jogo mais ‘cara-de-filme’ que eu ja vi (joguei).

  2. Eu acredito que esse Metal Gear ,vai deixar mais furos que queijo suíço,a não ser que Ideo Kojima use sua “criatividade”,para resolver esse enredo ,pois era para ser lançado em 2008,e foi adiantado para esse ano e foi adiado denovo(talvez por causa do Gears of War,que matou a pau!).Digo “criatividade”porque quem conhece Kojima a mais tempo verá que os jogos dele é tudo chupado de filmes ,desde a concepção do primeiro Metal Gear dos anos 80/90 ,fora os feitos para pcs,como Snatcher,que era a copia de Máquina Mortífera !

  3. Raras vezes vi vontada de dar a ré no quibe sem saber como pedir tão concentrada quanto neste parágrafo. Parabéns.

Deixe seu comentário