Matemagos

Matemagos é o RPG que vai te ajudar com a matemática

Um grande game que chamou as atenções na área indie da Brasil Game Show do ano passado foi o brasileiro Matemagos. Como se o nome por si só não despertasse a curiosidade dos transeuntes, o estande e a divulgação do game atraíam bastante olhares. Trata-se de um RPG por turnos, claramente inspirado nos clássicos japoneses da Square no final dos anos 90. Aqui você controla um grupo de magos para derrotar monstros e seres poderosos com feitiços e golpes arrasadores.

O macete é que em Matemagos os jogadores acabam aprendendo matemática para lançar os feitiços, pois os golpes apenas saem se o jogador resolve pequenos problemas que surgem na tela. Os problemas não são especialmente difíceis, mas se você tem dificuldades com raciocínio rápido em matemática, ele vai te treinar sem que você perceba. Em cada turno o jogador deve escolher uma magia através de uma Magicarta e resolver uma operação matemática. O sucesso da operação garante o ataque enquanto o fracasso passa a vez aos inimigos. Além das habilidades matemáticas, a jogabilidade do Matemagos traz elementos estratégicos que deixam o combate ainda mais emocionante.

Na história, o grupo de magos vai até a terra de Tabu’Ada tentar deter os planos do temível bruxo Domarum, que quer dominar o reino com a ajuda das criaturas pan-dimensionais. Para acabar com os planos do vilão, os heróis devem se unir e utilizar as Magicartas, cartas numeradas que liberam ataques especiais. É com elas que você lança os ataques, mas tem de resolver problemas matemáticos.

São diversos personagens estilizados e com uma direção de arte oldschool bastante interessante. Você vai controlar a poderosa Arcana, a divertida Friona, a sacerdotisa Melissandra, Ayri, o viajante do tempo Ventor, e o icônico Radagasto (que é uma homenagem à obra de Tolkien).

Não precisamos dizer que Matemagos tem tudo para virar um clássico brasileiro. O estúdio Flying Saci lançou o game para Android e iOS. Agora é só baixar.

Abaixo tem uma entrevista do Portal Amazônia com os criadores de Matemagos:


Also published on Medium.

Deixe seu comentário