gr-ipad

Mais especialistas e analistas falam sobre iPad, o tablet da Apple

Na semana passada foi anunciado o iPad, o aguardado tablet da Apple. Isso já não é novidade e foi nossa capa aqui no blog durante toda a última quinta-feira.

A promessa que, ao menos no futuro, pode afetar um pouco o mundo dos games está sendo vista até o momento com ceticismo por especialistas e profissionais da indústria dos jogos eletrônicos, e também por nossos leitores.

Mas, nada como alguns dias para que novas opiniões interessantes surjam das bocas de profissionais importantes da indústria. Aliás, se depender da opinião de Satoru Iwata, o tablet da Apple terá um árduo caminho para conquistar os games. Para Iwata, o dispositivo é na verdade um grande iPod touch e não apresentou nenhuma surpresa.

Porém, onde a Nintendo vê “mais do mesmo”, a Sony enxerga oportunidade. Para John Koller, diretor de marketing de hardware da Sony, o iPad servirá como um trampolim, beneficiando as vendas do portátil PSP. “A entrada da Apple no mercado de jogos portáteis tem sido positiva para a Sony. Quando as pessoas procuram um aparelho mais aprofundado, rico, começam a jogar o PSP”, comemorou.

Embora a base de aplicativos (e jogos) atualmente na App Store sejam compatíveis com o iPad, alguns desenvolvedores já planejam um salto para o tablet. É o caso da australiana Firemint, especializada em games portáteis. O estúdio já prometeu uma versão revista do bem sucedido Flight Control para o iPad.

Em uma análise da Wired, foi mencionado que por seu tamanho os games serão beneficiados. O artigo cita executivos da Electronic Arts e da Gameloft, que afirmam que a tela é bastante divertida e comparam o aparelho com uma televisão de alta definição portátil.

Pé no chão, o analista Jesse Divnich explica que para ser uma plataforma bem sucedida de jogos, é preciso que uma grande base de jogadores seja também usuária do iPad. Para Divnich, é preciso que a Apple garanta que a base de usuários do iPad chegue a 20 milhões de usuários nos próximos anos. Ainda assim, a adesão de desenvolvedores de game será lenta.

Mas estes não são os únicos desafios do iPad: a Fujitsu ficou chateada com o nome do portátil, que afirma ser sua marca registrada desde 2002 e considera tomar uma ação judicial contra a Apple. Será que a companhia precisará mudar o nome de seu tablet?

São muitas perguntas levantadas poucos dias depois do anúncio oficial do portátil. As respostas, porém, saberemos apenas com o tempo: alguns meses depois do lançamento do aparelho, previsto para março de 2010.

Deixe seu comentário