Kriophobia

Kriophobia: o survival horror brasileiro para smartphones

São poucos os jogos do gênero survival horror a serem desenvolvidos por brasileiros. Um dos poucos a quebrar essa máxima é o game Kriophobia do estúdio indie Firagames de Brasília. O game chegou ser apresentado durante a Brasil Game Show deste ano em um estande próprio e cativou quem o viu. O game é uma grande homenagem aos jogos clássicos do gênero, como Silent Hill, Alone in the Dark e Resident Evil.

A grande diferença é que Kriophobia não tenta apenas seguir a cartilha do que deu certo nesses jogos, mas sim criar uma identidade própria. Os combates são mais focados na estratégia do que na ação. Deste modo, alguns embates são vencidos mais pelo raciocínio do que pelo poder de fogo. Neste ponto, o game da Firagames foge do que suas inspirações mais evidentes têm feito nos últimos anos.

A trama narra a história da cientista russa Anna, que está em uma expedição com sua equipe em uma região de geleiras que é assolada por constantes abalos sísmicos. Enquanto realizam seus trabalhos, a equipe é pega de surpresa por um terremoto que acaba soterrando-os. Ao acordar, Anna se vê em uma estranha construção subterrânea abandonada. A partir dali a tarefa é encontrar uma saída do ambiente com vida. Entretanto isto não será fácil.

A produtora se esforça em criar um ambiente de puro horror psicológico e sustos, tal qual ocorria nos games clássicos da geração 32 bits. Entre os elementos “emprestados” de jogos clássicos, estão a câmera fixa, diversos puzzles, pouca ação,

Outro ponto que torna o game único é seu estilo visual, que é em estilo cartoon, como em Borderlands. O resultado é digno de destaque e é um dos pontos mais interessantes da obra. O resultado foi possível através de uma técnica baseada em pré-renderização e pintura digital. De acordo com a desenvolvedora, a escolha por este tipo de arte contribui para a criação de um ambiente macabro e assustador.

“Nossa equipe têm trabalhado duro para incluir novas mecânicas e técnicas de renderização inétidas que vão levar o jogador a um nível de imersão profundo na história do game. Pela primeira vez um jogo usará iluminação dinâmica em cenários pré-renderizados. A aplicação da tecnologia nos rendeu o interesse de empresas como Sony, Microsoft e Intel no projeto. A criação do ambiente de terror tem inspiração no estilo das comic clássicas, como Marvel, DC Comics e outros”, diz o site da produtora.

Kriophobia está em desenvolvimento para plataformas iOS e Android e deve ser lançado somente em 2015. A desenvolvedora não descarta uma versão para Windows Phone ou para PCs e consoles. Só nos resta torcer.

Abaixo está o vídeo do game Kriophobia:

Uma opinião sobre “Kriophobia: o survival horror brasileiro para smartphones”

Deixe seu comentário