Kingdom Hearts III poderá ser o maior RPG da Square Enix

eurogamer-s257wq

Lá se vão 7 anos desde o lançamento de Kingdom Hearts II no Playstation 2 e desde então tivemos uma sucessão de spin offs para manter a franquia fresca na cabeça dos jogadores como 358/2 Days, Dream Drop Distance e Birth By Sleep para plataformas portáteis. Esses lançamentos não eram ruins, entretanto é certo que não eram exatamente aquilo que os fãs mais fervorosos esperavam. Provavelmente a franquia Kingdom Hearts está somente atrás de Final Fantasy e Dragon Quest em ordem de importância no portfólio da Square Enix. A saga protagonizada por Sora foi uma das mais vendidas na geração 128 bits e conquistou milhões de fãs em todo o mundo.

Os anos se passaram, os RPGs orientais foram perdendo espaço na mídia, incluindo Final Fantasy XIII e sua sequência, ao passo em que games como Skyrim e The Witcher ganhavam as massas com seus jogos para consoles de mesa. É difícil entender os motivos que levaram a demora para o lançamento de Kingdom Hearts 3, passamos uma geração inteira sem um novo capítulo para os consoles “grandes”. Mesmo assim a franquia criada por Tetsuya Nomura se manteve relevante entre os adorares de um bom Action-RPG.

Eis que a E3 2013 surgiu e durante uma morna apresentação do Playstation 4 a Square anuncia a produção do 3º capítulo da série para surpresa de muita gente (que nem botava mais fé no projeto). Agora que Kingdom Hearts III é uma realidade podemos olhar para trás e apenas conjecturar o que foi feito da Disney e da Square Enix ao longo de todos esses anos e imaginar que IPs poderiam integrar o próximo game de Nomura? O próprio produtor já deu sinais do que gostaria de fazer com o novo jogo.

Claro, seria ótimo trazer conteúdos da Marvel e da Lucas Arts para Kingdom Hearts 3. Mas existem várias restrições e regras que a Disney impõe, então não podemos pôr tudo que as pessoas querem, mas iremos preparar várias surpresas para os fãs, aguardem mais informações”, disse Nomura ao site Finaland. “Temos falado sobre Star Wars desde que se tornou conteúdo da Disney recentemente. Quando eu ouvi a notícia eu disse “Uau!”. Sim, obviamente vai ser ótimo se pudéssemos adicioná-lo, mas como eu disse, há uma série de restrições e regras da Disney por isso não sei o que vai acontecer, mas, sim, vamos ver”, finalizou o produtor.

star-warsA Disney adquiriu os direitos de Star Wars em um negócio de US$ 4,05 bilhões e de cara anunciou o tão prometido Episódio VII. É óbvio que uma forma esperta de promover a marca e trazer mais dinheiro (como se Star Wars por si só precisasse de marketing…) seria com um novo jogo que unisse o melhor desses dois universos. Que melhor forma do que em Kingdom Hearts? Todos já estão extasiados com a possibilidade de levar Sora e Donald aos corredores sufocantes da Estrela da Morte em uma batalha contra o Império Galáctico. Mas há quem acredite que Star Wars é grandioso demais para um papel secundário na trama de Kingdom Hearts. Balelas se querem saber, até porque não tem como deixar de imaginar que uma batalha contra Darth Vader (Keyblade vs Sabre de Luz) seria empolgante. Mas vale lembrar que Star Wars não é a única novidade da Disney nos últimos anos…

Outra importante aquisição da Disney nesse meio tempo foi a editora Marvel e todo o seu catálogo de super-heróis. Ao contrário de Star Wars, acredito que adicionar os cenários de X-Men, Quarteto Fantástico, Vingadores, entre outros, ao mundo colorido da franquia KH seria mais difícil do que parece. Não que Nomura e sua equipe não pudessem fazê-lo. Seria bem legal ver o Wolverine se juntando ao Sora numa batalha contra Em Sabbah Nur ou contra o Magneto, mas é sabido que os personagens da Marvel estão com tantos contratos vinculados que é quase impossível que a Square possa utilizar todos eles a seu bel prazer. Atente-se que a sequência para os cinemas de X-Men: Primeira Classe teve seus atritos com os produtores de Vingadores 2. Naturalmente é lógico afirmar que caras como Deadpool e Spiderman dificilmente aparecerão em um game não produzido pela Activision.

Tem também a Pixar, a consagrada melhor produtora de animação do mundo é responsável pela criação de alguns dos personagens mais carismáticos do cinema como Toy Story e Monstros S.A. Se a Square puder utilizar os personagens da Pixar imaginamos que no mínimo  iremos esquecer a enfadonha sequência musical da Pequena Sereia em Kingdom Hearts II em prol de uma aventura nas profundezas de Procurando Nemo. Ou quem sabe teremos uma versão inseto de Sora lutando contra os gafanhotos de Vida de Inseto? Seria legal também uma versão monstruosa do grupo numa missão de resgate da pequena Boo no mundo de Monstros S.A.

originalVocês conseguem imaginar o Sora vestido de Super Herói ajudando Os Incríveis? Ou como um brinquedo em Toy Story? As possibilidades serão limitadas unicamente pela mente de Tetsuya Nomura e da liberação por parte da Disney. Isso garante que Kingdom Hearts III poderá ser o RPG mais variado e grandioso já criado pela Square-Enix, além de elevar a marca Disney no mundo dos games após a investida com Epic Mickey.

Square-Enix, Pixar, Star Wars e Marvel. Isso já dá um game e tanto, certo? Mas dá para expandi-lo ainda mais. Afinal a Disney tem tantas propriedades intelectuais sob sua batuta, e que não foram previamente inclusas em Kingdom Hearts I e II, que o terceiro game pode soar como uma novidade completa. Certamente isso é viajar demais, e nem gostaríamos de visitar tais mundos, mas imaginem breves aparições de Chicken Little, Força G, Bolt: Supercão, A Espada era a Lei, Mogli, Aristogatas, Robin Hood, Hocus Pocus (Abracadabra), A Incrível Jornada, Doug, Irmão Urso, A Família do Futuro, A lenda do Tesouro Perdido, Detona Ralph, etc. Além desses, tem os mundos que já exploramos e foram divertidos ao extremo e seriam bem vindos se retornassem. Contudo, há quem pense que o mundo Disney clássico já foi bem explorado nos jogos anteriores e não faria mal para a franquia buscar novos ares.

Será que mesmo as dezenas de GB de uma mídia Bluray poderão comportar um game com tanta coisa envolvida? Do lado da Square, imaginamos que será fatal a aparição de personagens de Final Fantasy XIII e XV. Afinal de contas, a empresa japonesa também precisa lustrar sua série mais influente. Só não conseguimos imaginar as recentes aquisições da Square fazendo parte do mundo de Kingdom Hearts, como Tomb Raider e Hitman, por exemplo. Mas nada impede que outros títulos da companhia façam alguma ponta, principalmente àqueles que tiveram o dedo de Tetsuya Nomura, como The World Ends with You (que já apareceu em Kingdom Hearts 3D), ou quem sabe o improvável The 3rd Birthday?

No fim, até que a Tokyo Game Show 2013 ocorra só dá para ficar especulando e imaginando que Kingdom Hearts 3 será um jogo e tanto!

E vocês, estão empolgados com Kingdom Hearts III?

Colaboração: Victor Candido

Uma opinião sobre “Kingdom Hearts III poderá ser o maior RPG da Square Enix”

Deixe seu comentário