Jogue pela reciclagem

O mundo procura formas de incentivar a reciclagem, mas duvidamos que alguma delas seja mais bacana que essa, implementada em Estocolmo, Suécia.

Engenheiros transformaram um coletor de garrafas de vidro em um fliperama, que chamaram de Bottle Bank Arcade. Com seis vãos para o depósito dos vasilhames e lâmpadas dispostas em cima dele, a máquina indicava em qual jogar e, quando jogado no correto, somava pontos que eram mostrados em um ranking.

A ideia é incentivar, a partir da pontuação mais alta gravada na máquina, o depósito de outras garrafas. Em uma tarde, mais de 100 pessoas usaram a máquina, enquanto uma caixa coletora tradicional próxima foi usada apenas 2.

É ou não é muito legal? Será que daria certo no Brasil? Confira abaixo o vídeo:

6 opiniões sobre “Jogue pela reciclagem”

  1. A gameficação sempre funciona, as pessoas não deixam de fazer boas ações como a reciclagem porque o desejo delas é de que o mundo se torne em um grande entulho, é simplesmente porque é chato.
    Se todos os postos de coleta fossem divertidos como esse com certeza as pessoas se sentiriam mais incentivadas, se houvesse uma integração com rede social para comparar com seus amigos quem reciclou mais o incentivo seria maior ainda, por exemplo. As possibilidades são infinitas.

  2. Gameficação. Fun can change behavior for the better. É isso aí: num curso que demos juntos, o professor Marcos Vasconcellos da Coppe dizia exatamente isso. É só mudar as regras do jogo. E eu acredto que o jeito de ser brasileiro, de saber fazer as coisas com esculhambação e graça, é que vai fazer essa diferença no mundo.

Deixe seu comentário