Jericho

Jericho é banido da Alemanha

Jericho

Por Leandro Nisishima, do Mainichi Games

Depois de Manhunt 2 ter sido vetado para comercialização nos EUA, e aceito apenas depois que o contéudo do game foi amenizado, na Alemanha, o game de tiro Jericho acabou tendo sua venda proibida, após passar pala classificação etária do USK. O game não poderá ser vendido em lojas e nem pela internet. A decisão vale para as versões para Xbox 360 e PS3. A versão para PC será comercializada com o selo “somente para adultos”.

A USK é o orgão alemão responsável pela classificação etária no país e é conhecido pelo rigoroso método de avaliação. A Codemasters, produtora do game, não recorreu a decisão do órgão de regulação pelo simples fato de não querer alterar o contéudo do jogo, respeitando assim a visão de seu criador.

Em Jericho o jogador assume o controle de uma força especial que e se envolve com temas paranormais e situações de extremo terror. O sangue é uma constante durante todo o game e é quase como uma regra natural.

O fato de Jericho ter sido banido na Alemanha confirma um acontecimento cada vez mais cotidiano no mercado de games, a presença de jogos adutos e o amadurecimento da indútria. Em nenhum outra época exitiu tantos games recebendo a classificação Mature (jogos para adultos) ou sendo banidos, como foi o caso de Jericho e Manhunt 2, que embora tenha visto a luz do dia no EUA, não pôde ser lançado na Inglaterra. A evolução na capacidade gráfica dos hardwares atuais, aliada ao aumento da faixa etária dos jogadores, foram essenciais na consolidação desse quadro. Veja o site oficial do game.

Só acho isso: quanto mais se proibe, mais famoso o jogo fica. Certo?

Jericho 2

6 opiniões sobre “Jericho é banido da Alemanha”

  1. imagina você fazer um jogo todo e no final ter que tirar o sangue da parada. Não quero justificar ou apoiar a violência, mas que trabalhão do !#%$ que ia dar para tirar a violência desse Jericho.

  2. O problema é que os games até hoje não perderam a imagem de “brinquedo de criança” e os censores parecem que nunca sequer jogaram um jogo na vida, só assistem as cenas violentas e já o proíbem.

    As principais alegações a favor da censura são de que a lei precisa proteger as crianças, mas se o jogo possui classificação etária 17+ ou 18+, por que os pais de uma criança comprariam um jogo assim?

    O que me consola é que o cinema passou por isso no século passado, e hoje é considerado arte. Tudo o que é relativamente novo assusta.

  3. Eu também não vejo que é conveniente vender um jogo com um tema desses para crianças, eu não daria um título desses pro meu filho.

    As influências externas podem gerar graves consequencias psicológicas, mesmo quando não são tão aparentes. Mas no caso de um game como esses acredito que as influencias, ruins, são claras.

    Não condeno quem compra um título desses pra dar de presente no natal pra uma criança, mas eu não faria.

    E quanto a ficar mais famoso com a proibição é relativo, ele vai ter mais repercussão, mas que venderá mais aí é outra história, pois ser lucrativo é vender e não ser baixado em p2p e afins. E não vejo outra finalidade pra uma game house do que o lucro E satisfação profissional, ambos precisam existir.

    abraços.

  4. Se é maior de 18 anos, por que não vender? A pessoa que deve ter discernimento para poder decidir se está apta ou não a jogar um game como “Jericho”, que é notadamente muito pesado.

Deixe seu comentário