Indústria de games no Brasil em números

A Abragames divulgou uma pesquisa interessante que revela alguns dos números por trás da indústria de games no Brasil.

Em seu relatório de 2008, a associação brasileira descobriu que atualmente são 42 empresas nacionais desenvolvedoras de softwares para jogos eletrônicos que empregam 560 profissionais pelo país.

O produto nacional bruto do setor ainda é pequeno, R$ 87,5 milhões, sendo que 43% da produção nacional de software é voltada para exportação e 100% do hardware fabricado por aqui permanecem dentro de nossas fronteiras.

Um pouco triste é o salário bruto médio no setor de jogos eletrônicos. Artistas gráficos e programadores, os perfis mais comuns na indústria, recebem uma média de R$ 2.272,71, pouco se comparado ao valor que alguns programadores de software ganham.

Os empresários acreditam que o salário poderia ser maior e mais vagas poderiam ser abertas caso os custos de contratação de mão de obra no Brasil fossem menores.

:: Ler a pesquisa inteira (PDF)

2 opiniões sobre “Indústria de games no Brasil em números”

  1. Fala qrido Dolemes, primeiramente gostaria de parabenizar este seu blog que eu vi nascer e que agora é uma referência quando procuramos saber de games no Brasil, com certeza o fato dos custos de contratação de mão de obra no Brasil serem muitos altos, isso inibe a ação das grandes empresas em querer investir em proffisionais Brasileiros, o que faz a gente perder grandes profissionais para empresas gringas, o que nos tira a credibilidade, que com certeza teríamos se o investimento nessa área fosse maior aqui, o que parece estar mudando ao passar dos anos, agora já possuímos muitas empresas e estudios de games, que estão exportando nossa criatividade e mão de obra com mais frequência para o exterior, espero que assim continue e que as grande daqui olhem com mais carinho nossos profissionais. Abraços!

  2. Discordo parcialmente com essa afirmação de que os custos para contratação de mão de obra do Brasil são altos. Primeiro é necessário a existência de impostos e depois que provavelmente se esses custos não fossem das empresas seriam nossos, depois a existência desses custos é justamente uma maneira de nos dar todos os benefícios que recebemos no caso de uma demissão, como seguro desemprego, FGTS, entre outros. Se não me engano as empresas que contribuem com o social tem seus impostos reduzidos. Realmente montar uma empresa no Brasil é caro porém esse não é o principal fator para os baixos salários, uma das coisas que faltam, creio eu, é a regulamentação da profissão da área de tecnologia de informação (Analistas de Sistemas, Programadores, Designers etc).

Deixe seu comentário