Hoplon: o meu destino é ser star

Excelente matéria da Época Negócios que conta um pouco da trajetória da Hoplon. Quem é do ramo, conhece. É a empresa lá de Floripa que está construindo um MMO espacial chamado Taikodom. Vou deixar aqui o texto da revista, pois achei muuuito legal. Leia:

Esqueça a Califórnia, garoto. Aqui mesmo, em Florianópolis, quatro nerds sonhadores criaram do nada uma empresa de jogos com cara de Google e Second Life. Agora ela vai disputar um mercado global de US$2,3 bilhões. Como conseguiram? Com talento, capital de risco e uma parceria inédita com a IBM. Quem disse que no Brasil não se fazem startups?

:: Época Negócios: clique aqui para ler a matéria completa

6 opiniões sobre “Hoplon: o meu destino é ser star”

  1. Opa!

    Tudo bom?

    Sou o Gui Stadler, lá do blog “No Controle”, esse aí que cê linkou no seu blog. :)

    Brigadão mesmo! Já era leitor do seu blog (Thanks to Sedentário & Hiperativo), não costumo comentar, mas leio. :)

    Logo logo já será linkado lá também, colega!

    Abração, continue o bom trabalho.

  2. Taikodom tem tudo pra ser um ótimo jogo.. apesar de estar deixando todos anciosos ha um boooooom tempo…

    Parabens pela GR ;)

    Abraços!

  3. Taikodom, o Duke Nukem Forever brasileiro.

    Quanto dinheiro mais vão conseguir engolir antes de se dissiparem às sombras?

    BTW, a reportagem é fantasiosa, mente muito, e pinta a hoplon como se fosse a salvação da indústria nacional de jogos, quando na verdade, são a piada.

    Fazer o que, se a imprensa brasileira é facilmente corrompida pelo dinheiro.

  4. Ah, os anônimos… rsrsrsrs.

    Curti a reportagem. Queria saber mais até. Acredito que existam sim Startups abaixo da linha do Equador.

    Mesmo assim, fica a curiosidade pra saber como será a aceitação do game mesmo.

    []’s

  5. Interessante que o design deles é MUITO parecido com o dos games Homeworld e Freelancer. CTRL-C? ;) Mas de resto, ótima iniciativa, espero que vá pra frente. E quem ficar agourando que faça algo melhor :P

Deixe seu comentário