Games brasileiros: projeto pode se tornar a maior biblioteca virtual do gênero

games brasileiros

“A comunidade de desenvolvedores de games no Brasil é um pouco competitiva demais”, disse-me certa vez um colega jornalista. Analisando de forma fria, a afirmativa faz sentido, apesar de que a competição é o que têm mantido o desenvolvimento de games ainda vivo em nosso país. Contudo, não seria má ideia se os jogadores e pesquisadores pudessem encontrar todas as informações dos games brasileiros produzidos aqui com mais facilidade, certo?

O criador do site é o desenvolvedor conhecido como Einar Saukas, que parece ter pensado em como este tipo de arquivo virtual seria útil para pesquisadores e acabou por criar o embrião do que pode ser o maior catálogo virtual de games produzidos no país. O nome do projeto é “Jogos Brasilis”, e tem como principal finalidade preservar a história dos jogos brazucas. Evidentemente a ideia já foi tentada por outros pesquisadores antes, porém sempre acabava falhando ou por falta de empenho ou outros problemas relacionados à pesquisa.

Desta forma, a abordagem do Einar se diferencia das outras empreitadas nesse território porque ao invés de ele criar a biblioteca, são os usuários que o farão. O plano é que o projeto funcione mais ou menos como qualquer página da Wiki, onde os usuários é que criam os tópicos. Ou seja, os usuários criarão as páginas sobre seus jogos, fornecendo imagens e preenchendo uma lista de informações para identificar os jogos e seu histórico.

O site, aliás, já está montado e já possui algumas páginas sobre alguns games como Amazônia, Serra Pelada e A Lenda da Gávea, que servem como parâmetro de como são formatadas as páginas. Contudo, vale lembrar que mudanças podem ocorrer à medida que novas ideias engenhosas forem sendo implementadas.

Vale citar, porém que a fim de que o “Jogos Brasilis” não se torne uma versão gamer da Desciclopédia, foram criadas algumas regras simples a fim de manter a seriedade do projeto.  A primeira delas é que as alterações só poderão ser feitas por pessoas autorizadas, ou seja, se cadastrando como editor. Para isso, é necessário cadastrar-se no próprio site clicando em “Join Now” no topo da página, escrevendo um breve comentário para indicar os jogos sobre os quais deseja escrever.

Outra exigência é que o foco se mantenha em jogos produzidos no Brasil, nada de jogos gringos que foram lançados por aqui. O que, aliás, leva a outra regra que é que os games têm de já ter sidos lançados, em outras palavras, não é permitido divulgar games ainda em desenvolvimento ou em fase de pré-lançamento.

E por fim, o projeto é uma ideia sem fins lucrativos. Além disso, assim como na Wikipedia, os links em ordem alfabética ajudam a manter as páginas bem estruturadas e confiáveis, logo se você quer incluir seu jogo no site, faça de forma bem organizada, afinal você nunca sabe quem estará lendo a página sobre o seu game!

E aí desenvolvedor? Bora participar da biblioteca virtual dos games brasileiros?

4 opiniões sobre “Games brasileiros: projeto pode se tornar a maior biblioteca virtual do gênero”

  1. Gostei da iniciativa, mas o próprio desenvolvedor colocar informações obre seu jogo pode afetar a imparcialidade do artigo, não?
    Guardada as proporções, uma wiki similar americana, na página de Diablo 3 provavelmente não haveria nenhuma citação aos erros de conexão, banimentos indevidos e invasão dos servidores.

    Bom, de todo jeito, a inciativa é ótima e quem abe quando o projeto tiver uma proporção maior a coisa fique ainda mais 'democrática' e colaborativa?

    1. Obrigado pelo apoio!

      A imparcialidade dos artigos não é problema porque o objetivo do site não é publicar análise dos jogos, apenas criar uma espécie de "catálogo" da produção nacional, incluindo informações sobre lançamentos, imagens e uma descrição resumida de cada jogo. Não há espaço para avaliação e notas (apenas links para avaliações em outros sites).

      Claro que alguns autores podem tentar "burlar" essa regra colocando auto-elogios na descrição, mas como o site deixa claro que a maioria das páginas é escrita pelos próprios criadores dos jogos, isso não engana ninguém :)

Deixe seu comentário