Filmes e games deveriam ser projetos únicos?

Ubisoft

A adaptação de filmes para videogames, e vice-versa, já está virando lugar comum no mercado. Mas para Yannis Mallat, da Ubisoft Montreal, um passo além deve ser dado e os games e filmes devem ser projetos unidos.

Mallat defende que os filmes e games devem ser feitos juntos desde o princípio, caso contrário as adaptações podem sofrer alterações. Como exemplo, a empresa citou Avatar, filme que ganhará jogo simultaneamente, o que deve melhorar a experiência dos gamers.

Mais interessante, Mallat disse que franquias como Tom Clancy e Assassin’s Creed são grandes candidatos para ganharem adaptações cinematográficas.

E você, leitor? Como vê as adaptações entre filmes e games? Que filme daria um bom game e ainda não foi feito?

[Via Gamespot]

3 opiniões sobre “Filmes e games deveriam ser projetos únicos?”

  1. Diferentemente de Yannis Mallat, acredito que games e filmes deveriam ser projetos independentes, pois vemos sempre a mesma história sendo contada nas telas dos cinemas, história essa já vivida nos games.
    Um filme interessante foi FF7 Advent Children, que funcionou como continuação do game, mesmo parecendo um filme completo, com começo meio e fim.

  2. Acho que os filmes e games deveriam ser independentes, pois são produções de segmentos diferentes. Existem vários jogos que foram lançados juntos com os filmes e não ficaram com boa qualidade, em virtude de cronogramas apertados. Essa estratégia só funciona se o jogo já estiver sendo produzido antes do filme. Contudo, há exceções, no entanto o jogo se torna curto, limitando-se ao enredo do filme e não uma extensão do enredo.

  3. Eu também acho de deveria ser diferente. Primeiro por que saberia do fim do filme… Isto não é nada bacama, segundo, porque no cinema quero ver mmmuuiitto mais efeitos especiais, principalmente porque o consegue ainda não consegue fazer aqueles efeitos alucinantes em real-time.

Deixe seu comentário