gr-ablegamersfoundation

Estudo: indústria de games está perdendo até US$ 3 bilhões por não considerar jogadores com deficiência

Alguns estudos são banais, outros merecem atenção e surpreendem com seus resultados, como o publicado pelo blog Joystiq na segunda-feira (17 de maio).

Um relatório publicado em PDF, para download gratuito, pela Able Gamers Foundation (uma organização criada para jogadores com deficiências) afirma que a indústria de jogos está perdendo até US$ 3 bilhões em faturamento por não se dedicar mais a jogadores com necessidades especiais e idosos.

O estudo avalia que em 1995 a idade média dos jogadores era de 30 anos. Em 2007, a média cresceu para 33 anos e, em 2008, a média era de 35 anos. O que isso quer dizer é óbvio: os jogadores estão envelhecendo e, com isso, um novo nicho precisa ser explorado.

No relatório também é dito que as deficiências estão presentes em 7,2% dos homens de 5 a 15 anos e 4,3% das mulheres da mesma idade. Entre 16 e 64 anos a parcela aumenta para 19,6% e 17,6% e em mais de 65 anos o número é de 40,4% e 43%, respectivamente.

Outros dados dignos de nota são que 11% das casas com idosos entre 63 e 73 anos possuem um console e atualmente o mercado que jogos está perdendo 32,5 milhões de consumidores potenciais por causa da falta de acessibilidade.

Leitura recomendadíssima para quem está entrando na indústria ou planeja trabalhar com jogos. O PDF está em inglês e tem introdução escrita por Ralph Baer, criador dos videogames domésticos.

O site AbleGamers Foundation também merece o clique.

Deixe seu comentário