angry_645_pes

Estudo atesta que mercado de games está crescendo no Brasil


Durante muito tempo os jogadores sempre ouviram a promessa de que um dia o Brasil se tornaria o país dos games e essa promessa sempre pareceu tão distante, seja por preços abusivos ou pelo fantasma da pirataria que nunca deixou de existir.

Contudo, aos poucos a nossa indústria vai vendo essa realidade se alterando. Em 2011, por exemplo, foi feito um estudo que evidenciou que nosso país está evoluindo muito. O estudo foi conduzido pela GfK Consumer Choices, a 4º maior companhia dedicada em pesquisa de mercado do mundo e líder em pesquisas relacionadas a tecnologia e eletroeletrônicos.

De acordo com a pesquisa, em 2010 foram vendidos cerca de 642 mil consoles no varejo convencional. Se esses números são impressionantes, o que dizer das 935 mil unidades que foram comercializadas em 2011? Esse aumento representa um crescimento de 53% em relação ao ano anterior e um crescimento no faturamento de 47%. Trocando em miúdos, a indústria de videogames faturou astronômicos R$ 650 milhões em 2011 contra os R$ 320 mi do ano anterior.

“O que está acontecendo é a migração de compras feitas no mercado informal para o oficial. Com a queda de preço nas lojas, está cada vez mais fácil resistir à tentação de pedir a alguém para trazer um game do exterior, por exemplo”, disse Oliver Römerscheidt, gerente de negócios e entretenimento da GfK.

De acordo com Römerscheidt, a GfK notou uma importante queda em uma marca de videogame vendido no Brasil no período entre 2010 e 2011. Com isso é fácil prever que o dinheiro sobrando no bolso dos jogadores foi utilizado na compra de jogos originais. Além disso, a tecnologia empregada na nova geração praticamente inibe os jogadores que insistiam no uso de produtos piratas, completou o executivo.

Além da indústria de eletrônicos, a GfK também monitorou a indústria de vídeos (DVD e Blu-Ray) e de brinquedos. De acordo com a empresa, a indústria de entretenimento somou ao todo quase seis bilhões. A GfK concluiu com esse estudo que a indústria de games não apenas está em alta, como também ajudou a aquecer de modo geral a indústria de entretenimento no país.

Ou seja, os games são responsáveis por praticamente 10% dos lucros envolvendo entretenimento no Brasil. É pouco, mas se analisarmos friamente pode-se notar uma evolução muito evidente em apenas um ano de análise, além disso, somos um mercado em franca expansão.

Agora dá para entender porque várias empresas investem pesado no nosso país, certo?

5 opiniões sobre “Estudo atesta que mercado de games está crescendo no Brasil”

    1. Eu acho que estamos inaugurando isso David De Oliveira Lemes. Por mais difícil que possa parecer, também aconteceu o mesmo com diversos outros setores da indústria brasileira e agora, podemos inaugurar um novo campo aqui no Brasil.

  1. Dolemes, é preciso tomar cuidado quando se analisa pesquisas como essa. Ela aparentemente abrange o consumo de consoles e as conclusões podem ser aplicadas apenas a este segmento. Embora pertençam ao mesmo setor (jogos e entretenimento) o desenvolvimento de games tem muito pouco a ver com o consumo dos videogames aqui no Brasil. A migração do consumo pirata para o mercado formal não implica necessariamente em aumento da base de consumidores, mas apenas na melhora da qualidade desse consumo (o que por si só já é muito bom).

    O Brasil só se tornará uma "potência" na produção de jogos quando outros aspectos importantes da criação e desenvolvimento desses produtos forem melhor equacionados. Antes disso seremos o que sempre fomos: exporádicos, com pouquissima ou nenhuma importância no setor de consoles.

  2. É apenas o início de uma era antiga! A indústria de games no Brasil vai aumentar cada vez mais. Espero estar vivo até lá para assistir esta evolução. suHUAshUsha

Deixe seu comentário