Foto de Muahng

Estudo: 8,5% dos jogadores mais jovens são viciados

Foto de Muahng Volta e meia aparece um estudo ligado a games. Alguns positivos, outros negativos, criticando a violência ou o fato de que jogos podem levar ao vício.

Agora, um estudo publicado pelo site Times Online afirma que uma em cada dez crianças jogadoras são patologicamente viciadas.

A estimativa é de que 8,5% das crianças jogadoras nos Estados Unidos estão viciadas, sendo que muitas delas mostram sintomas de vícios em aposta, como mentir para a família e amigos sobre hábitos de jogos, usar os games como escape dos problemas reais e ficar irritadiças quando não podem jogar.

Para o estudo, conduzido pelo Instituto Nacional de Mídia e Família da Iowa State University, foram pesquisados 1.178 crianças entre 8 e 18 anos. Cerca de 90% dos entrevistados via questionário online eram jogadores.

Fica a questão: seria o estudo uma amostra séria ou mais uma tentativa sensacionalista de manchar os games?

4 opiniões sobre “Estudo: 8,5% dos jogadores mais jovens são viciados”

  1. Eu era viciado nesta idade… ainda sou, mas consigo me controlar bem. Ou seja, pra mim o número poderia ser maior.

  2. Até onde os dados mostram o resultado total da pesquisa? Será que as perguntas da pesquisa não levavam a comprovar que uma parte destas pessoas entrevistadas são viciadas? Além disso, os entrevistados são de todos os pontos possíveis do mundo? Afinal a cultura de cada região influencia as decisões de cada indivíduo.
    A favor da questão levantada por Dolemes, Gerard Jones, autor do livro Brincando de Matar Monstros – Por que as Crianças Precisam de Fantasia, Videogames e Violência de Faz-de-Conta, também questiona outras pesquisas que mostram que as crianças se tornam mais violentas por usarem jogos violentos, afinal quem pesquisa não quer achar provas para sustentar sua tese?

  3. Bom eu sou uma dessas crianças de 18 anos (lol) mas acho que tenho um vicio controlado, pelo menos ja prefiro estudar game design à jogar games… isso é uma evolução, ou não? Bom acho que é o melhor que eu posso fazer… =P

    Ps: Mas a chance de pegar Chrono Trigger de manhã e parar de jogar só a noite ainda existe nos dias mais vagais… =)

  4. Normal.

    Toda criança (principalmente as de cidade grande que não saem muito de casa tendem a ter muito tempo ocioso sem ter o que fazer, e recorrem ao vídeo game ou jogos online pra passar o tempo. Nesse meio tempo muitas vezes acontece o vício no jogo, principalmente aqueles com gráficos legais ou jogabilidade muito boa. Falo por experiência própria, primeiro jogo que eu joguei, (acho que foi gunbound)de cara eu ja não saia da frente do pc. Joguei incontáveis numeros de jogos, e viciei em cada um deles, a não ser nos que não eram muito bons. Quando eu jogava Ragnarök era a ponto de ligar o pc de manhã por uns 4 minutos só pra dar uma jogadinha antes de ir pra escola.

    Agora eu jogo Tibia mas é bem de vez em quando, quando dá tempo mesmo, mas não pense que eu não viciei nesse também, alias foi a até não muito tempo a atrás. Nunca vi jogo mais capaz de influenciar no humor de alguem igual esse tal de Tibia. Eu ficava extremamente irritado e de mau-humor quando morria, (no jogo hein galera) por ser muito difícil de se avançar, e morrer nesse significa perder horas do seu tempo e das coisas que você “lutou” pra conseguir. Só hoje, com 17 anos e meio, eu sou capaz de por a mão no tibia sem ficar incomodado na hora de dormir, vendo “bixinhos” mexendo quando eu fecho os olhos pra dormir.

    Se seu filho fica muito na frente do pc, chama ele pra fazer alguma coisa interessante (mas tem q ser mais interessante que o pc ahuahu). E se ele joga muito não precisa ficar preocupado porque isso passa. Pelo menos comigo passou.

    xD!

Deixe seu comentário