E3: o que rola por lá?

No dia 14 começou a E3, feira que já foi considerada uma das mais importantes do mundo e disputava em pé de igualdade com a oriental Tokyo Game Show (TGS). Mesmo sem toda a pompa que acompanhava as edições mais antigas, em formato reduzido a feira ainda tem o que mostrar.

Os dois primeiros dias da feira, os mais agitados, trouxeram novidades das principais empresas do setor, com destaque para as três competidoras na guerra dos videogames: Microsoft, Nintendo e Sony. Nestas conferências, as empresas mostram as inovações propostas pelos seus videogames para o ano e mostram alguns dos jogos mais cobiçados.

A primeira a se apresentar, logo no dia 14, foi a Microsoft, a primeira a entrar na nova geração de videogames. No dia 15, subiram ao palco representantes da Nintendo e Sony. Embora não muito agitada quanto as feiras que precedem uma troca de geração de videogames, a feira já teve alguns pontos altos.

Os jogos rítmicos, por exemplo, febre entre os gamers atuais, fizeram bonito. Foram apresentados e esmiuçados. Guitar Hero World Tour primará pela qualidade de periféricos e terá compatibilidade com instrumentos do rival Rock Band. Rock Band 2 já teve lista de músicas confirmada e acessará a “set-list” de sua versão anterior. Mas, o mais surpreendente foi o Wii Music, que em vez de permitir jogar como um guitarrista ou baterista, colocará à escolha do jogador nada menos que 60 instrumentos.

A Nintendo também anunciou que investirá em um novo acessório para o controle do Wii, que ampliará os recursos de reconhecimento de movimentos. O WiiMotion Plus será conectado à mesma porta a qual se conecta outros periféricos como o Nunchuk e melhorará o tempo de resposta. Para demonstrar a potência, o acessório virá acompanhado de um novo Wii Sports, desta vez o Wii Sports Resort, agora ambientado em uma ilha tropical, com outras modalidades, como freesbe, luta de espadas e corrida de jetski.

Por encontro o Wii Motion Plus é um acessório, mas pode ser que no futuro integre os Wiimotes de fábrica.

Outra novidade sensacional: três títulos de peso estão oficialmente confirmados. GTA: Chinatown Wars (DS), God of War 3 (PS3) e Halo 3 (Xbox 360). O único com data aproximada prevista é o GTA, que deve acontecer ainda este ano.

O jogo Resident Evil 5, por sua vez, teve data de lançamento adiada e chegará ao mercado apenas em 2009. Algo parecido acontece com Home, o mundo virtual para jogadores da Sony, que foi adiado para “sabe-Deus-quando”.

A Microsoft anunciou planos para permitir que jogos sejam instalados na HD do Xbox 360, o que diminuirá a aparição da famosa tela de Loading. A Sony vai parar de fabricar o PlayStation 3 de 40 GB e ficará apenas com o modelo de 80 GB, cortando o preço para o mesmo da versão descontinuada.

Adicionalmente, a empresa pensa em inserir uma HD no PSP e pensa em investir na América Latina. Seria um sinal da vinda oficial do PS3 para cá?

Uma coisa é certa, a empresa quer se popularizar e ganhar a força que parece ter perdido nesta geração, e aposta em redução de preços de alguns de seus jogos “clássicos” de PS3 pelo preço reduzido de US$ 30.

Mas quem pensa que o PlayStation 2 será esquecido, está enganado. A Sony planeja mais 130 jogos para o antigo console, com games de peso como o aguardado Yakuza 2. Já era hora, né? Dois anos depois do Japão!

Estas são apenas algumas das notícias que nos chamaram a atenção. A E3 vai até dia 17, e mais novidade deve vir por aí.

Uma opinião sobre “E3: o que rola por lá?”

  1. Apesar de não ter sido muito concreta, esta notícia da Sony mostra como o mercado latino americano (visivelmente Brasil e México) está ganhando em peso e importância na balança mundial.

    Se a Sony acredita que nós temos a capacidade para inverter a disputa pela supremacia nos consoles, devemos encarar com, pelo menos, esperança num mercado que tem potêncial para ser um dos maiores e mais rentáveis.

Deixe seu comentário