Concurso de Desenvolvimento de Jogos

Sebrae lança concurso de desenvolvimento de jogos

Concurso de Desenvolvimento de Jogos

Desenvolvedores de games, apresentem-se! O Sebrae acabou de abrir um concurso de desenvolvimento de jogos valendo vários prêmios em dinheiro. A intenção é promover e fomentar a indústria nacional de jogos digitais, iniciada na Campus Party 2013 quando desenvolvedores participaram de uma Jam de 17 horas.

O novo concurso iniciou no último dia 20 de março de 2013, mas não se preocupe: o prazo para inscrição no concurso vai até o dia 01 de maio de 2013 através de um site especial. O desafio é que os desenvolvedores criem games com temas relacionados à gestão empresarial.

Não há restrições para os participantes, podendo ser designers profissionais ou amadores, empresas estabelecidas, estudantes, professores, etc. Ou seja, o concurso é aberto para qualquer interessado, e o número deve ser elevado levando-se em consideração o total de premiação aos dez melhores classificados.

Para inscrever seu projeto é necessário criar um cadastro junto ao Sebrae e posteriormente informar que tipo de jogo pretende criar, indicando o gênero e quais temas foram abordados. Após fazer isso você recebe um código de inscrição para enviar seu game. Este código deverá ser identificado com o game quando ele for enviado via CD, DVD ou pen drive.

Os projetos serão julgados por três técnicos e três especialistas em empreendedorismo e educação empreendedora, que irão analisar quesitos como capacidade técnica dos desenvolvedores, relação com o tema do concurso, originalidade, inovação, viabilidade técnica, jogabilidade e integração com redes sociais. O resultado será revelado no dia 15 de maio.

O primeiro lugar leva R$ 80 mil para casa, enquanto que o segundo colocado fica com R$ 70 mil e o terceiro lugar fica com R$ 60 mil. O quarto e o quinto lugar são premiados com R$ 50 e R$ 40 mil respectivamente. A partir do sexto lugar até o décimo colocado os prêmios são de R$ 30 mil reais cada.

“Quando bem elaborados, os games, além de serem divertidos, ajudam a desenvolver a capacidade gerencial em pequenos negócios e habilidades empreendedoras, além de difundir os conceitos de competitividade, ética e associativismo”, disse Luiz Barretto, presidente do Sebrae.

Além dos prêmios em dinheiro, os grandes vencedores assinarão um termo de cessão com o Sebrae para que os jogos sejam disponibilizados gratuitamente na nova plataforma de jogos da entidade que tem a finalidade de desenvolver a capacidade gerencial em pequenos negócios e habilidades empreendedoras de forma interativa. Para isso, o Sebrae munirá os vencedores com um kit para portar o jogo para essa plataforma que certamente será muito importante para o portfólio dos desenvolvedores e dará boa notoriedade.

O concurso é organizado pelo Sebrae, com o apoio da iMasters, Associação Brasileira de Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames) e Associação Comercial, Industrial e Cultural de Games (Acigames). Mais informações sobre o concurso deverão ser liberadas em breve. Você pode acompanhar o andamento do concurso e as regras gerais no site.

2 opiniões sobre “Sebrae lança concurso de desenvolvimento de jogos”

  1. Eu até animei no começo, mas ler os documentos anexos foi desanimador…O anexo foi uma confusão só, uma porção de coisas que não precisavam estar lá, termos defasados, parecendo revisão bibliográfica de monografia feita de última hora.

    Porque limitar a tecnologia a Unity? Se for pra ter jogos portáveis pra várias plataformas, não justifica, pois hoje há dezenas de maneiras de fazer isso (HTML5 + Phonegap, Haxe + NME, até o AdobeAir se for o caso, pra citar alguns). Os caras citam que o jogo enviado deve se encaixar na categoria de jogos que rodam em plugin no navegador sem dar nenhuma justificativa lógica pra isso. Na mesma parte eles citam que com Javascript dá até pra fazer jogos 2,5D (sendo que WebGL e Canvas tão ai faz tempo) e que jogos applets Java são outra forma de fazer (alguém ainda roda/cria applet???). E se for pra rodar em plugin, por que não Flash, por exemplo? Muito mais difundido e tem plugin pra browser pra Linux (coisa que eu não vi no Unity). Sem base….

    Outra coisa é que eles não precisavam especificar nada de como é o backend deles, se programam em .Net ou em Java, se usam Tomcat/Jetty ou o que for, se usam IIS, bastava desenvolver uma API rest pro pessoal usar pra se comunicar e pronto, ta morta a cocota. Não sei o que pensam, mas pela premiação e abrangência que querem dar ao concurso, me parece que limitar o desenvolvimento dessa forma é uma péssima decisão e vai deixar muita gente boa de fora por não querer se adequar.

Deixe seu comentário