Como não fazer uma jogada de marketing

A indústria de games já se estabeleceu há décadas, mas é incrível como algumas empresas ainda não compreenderam que para fazer marketing direito é preciso jogar limpo com seus clientes e não fazer pouco caso da inteligência do consumidor.

Ontem noticiamos o fechamento do serviço Good Old Games, uma notícia que foi levantada no último domingo, em nota oficial no site do serviço, e deixou alguns usuários preocupados. Na nota, foi adicionado que a partir de hoje os jogadores poderiam baixar seus games.

Porém ontem, pouco depois da nota ter sido publicada no GameReporter, os responsáveis pelo GoG explicaram o site não estaria fechando, e sim seria remodelado para ficar muito melhor. Parece que a idéia de contar o fechamento do serviço foi apenas uma jogada de marketing para atrair os olhares dos gamers para o serviço.

“Como uma pequena companhia, não temos um orçamento grande para marketing, e por isto não pudemos perder a chance de gerar algum barulho em torno de um evento tão grande quanto o lançamento de uma nova versão de nosso site”, comentaram os responsáveis pelo serviço.

É estranho ler algo deste tipo como justificativa para uma jogada que a muitos parece extremamente infeliz. Foram seis dias que clientes ficaram longe de um serviço pelo qual pagaram, sem que nenhuma justificativa honesta houvesse sido dada. Com orçamentos grandes ou pequenos, é preciso que exista transparência, afinal, hoje vemos muito desenvolvedores independentes surgindo com idéias criativas e esse papo de “não tinhamos muita grana” está cada vez mais perdendo o sentido no que diz respeito a divulgação online.

O que vocês acham de tudo isso?

[Via Big Download]

2 opiniões sobre “Como não fazer uma jogada de marketing”

  1. Ad fail? Talvez. Há muitas formas de se fazer uma propaganda, mas provocar susto no bolso de seus consumidores é coisa para 1º de Abril, e não uma reenauguração do website.

    Fazer um viral não é tao difícil assim, fosse pelo twiiter ou qualquer outra rede social.

Deixe seu comentário