CNB

Ronaldo Nazário e André Akkari se tornam sócios da CNB

Desde que pendurou as chuteiras, Ronaldo Fenômeno tem utilizado prestígio e dinheiro investindo em atletas do meio futebolístico. Agora parece que o ex-atleta começa a ver outras modalidades de investimento. A CNB acaba de anunciar a nova formação do quadro de sócios da equipe. Ronaldo; André Akkari, astro do pôquer; e Igor Trafane Federal, CEO do BSOP, se juntam aos fundadores Cleber Fonseca e Carlos Junior.

A intenção é tornar a equipe mais forte dentro e fora de “campo”. A entrada de Ronaldo na diretoria da CNB ocorreu após compra de parte das ações da organização. A dica para Ronaldo investir no clube CNB partiu do sócio e amigo André Akkari. Na ocasião das finais do CBLoL 2016, Ronaldo chegou a demonstrar apoio para a CNB diante da INTZ, mostrando que já havia simpatia pela equipe.

“Os jogos eletrônicos são tendência no mundo inteiro e, no Brasil, são uma febre. Na final do Campeonato Brasileiro de League of Legends 2016, mais de 15 mil pessoas compareceram ao Ginásio do Ibirapuera para acompanhar a final entre a INTZ (que foi campeã) e a CNB. É um movimento impressionante! Como atletas, encontramos na CNB ideais que tem tudo a ver com os nossos, e vamos transferir pros eSports a adrenalina dos jogos nos campos de futebol e nas mesas de poker”, declarou Ronaldo.

unnamed
André Akkari (camiseta pólo) e os representates da CNB

Para alegria dos Blumers, como são conhecidos os torcedores da CNB, a equipe também acaba de se tornar a primeira em todo o mundo a contar com uma arena multiuso e que transmitirá no local todas as partidas do CBLoL, independente da equipes que estiver em ação. ACNB Arena é um novo espaço, em São Paulo, onde os fãs de e-Sports podem acompanhar todas as transmissões do Campeonato Brasileiro de League of Legends. Com capacidade para 150 pessoas, o local está equipado com computadores especiais para gamers, telão para exibição dos jogos, lanchonete e showrooms de patrocinadores.

Fenômeno da internet mundial, os e-Sports seguem em ascensão desenfreada. Já são mais de 70 milhões de espectadores no mundo, segundo dados do SuperData. Em 2015, o mercado movimentou mais de US$610 milhões em investimentos, entre patrocínios, premiações e remuneração dos jogadores. No Brasil, o futebol profissional está cada vez mais atento no que acontece no eSport.  O Santos e o Remo, por exemplo, possuem equipes disputando o competições de League of Legends.


Also published on Medium.

Deixe seu comentário