Todos os post de Luiz Silva

Luiz Silva, jornalista de games formado pela Universidade Paulista. Já escreveu para as revistas da Tambor Digital (EGW, Gameworld), para o site Player 2 entre outras coisas. "Sou um entusiasta por videogames, apesar de jovem já tive até um Atari, minha série favorita é Silent Hill".

Gameloft lançará 11 jogos para o novo BlackBerry 10

A Gameloft, tradicional produtora de games mobile, parece muito disposta a investir pesado no vindouro BlackBerry 10, pois a companhia anunciou que  irá lançar 11 games para a plataforma. Ao que parece a Gameloft quer manter os jogadores ávidos por tecnologia carregados com seus games.

De acordo com a companhia, os games estão em desenvolvimento através do devkit do próprio BlackBerry 10. Entre os jogos em produção, destaque para N.O.V.A. 3: Near Orbit Vanguard Alliance e A Era do Gelo: Vilarejo.

 “Estamos muito felizes em poder trazer alguns de nossos títulos mais populares à plataforma BlackBerry 10”, disse Ludovic Blondel, Vice-Presidente de Equipamento Original da Gameloft, que ainda prometeu que os usuários do aparelho podem esperar grandes jogos da Gameloft. “Usuários do BlackBerry 10 podem se preparar para uma grande variedade de jogos de alta qualidade de diversos gêneros, incluindo os grandes sucessos Shark Dash e A Era do Gelo: Vilarejo, com uma experiência de jogo melhorada em todos os sentidos.”

Os planos da Gameloft é de disponibilizar alguns desses games já no lançamento do BlackBerry 10, como é o caso de Shark Dash, N.O.V.A. 3: Near Orbit Vanguard Alliance, A Era do Gelo: Vilarejo e Oregon Trail: Os Colonos. Os outros títulos serão lançados meses depois.

O mais interessante é que a publisher anunciou que os preços dos jogos serão muito atrativos aos jogadores. Alguns serão gratuitos enquanto outros terão o preço de até US$6,99. Além disso, a companhia garante que seus games irão aproveitar as características mais marcantes do smartphone como a ferramenta Scoreloop e o multiplayer.

Para mais informações, visite o site da Gameloft em www.gameloft.com.

NeoAxis promete melhorias com a nova versão de engine dedicada a jogos 3D

NeoAxis Game 1.2, já está disponível. De acordo com a fabricante, a nova engine possui algumas melhorias significativas que devem agradar os produtores mais dedicados e que buscam facilidades na criação de games e aplicativos compatíveis com a tecnologia 3D.

A nova versão da NeoAxis possui novidades interessantes como maior suporte para localização, que inclui a adição dos seguintes idiomas: Mandarim, Ukraniano, Bielo-russo e francês. Além disso, há a possibilidade de importar diretamente novos arquivos em 3D como os populares Collada, 3DS, X, OBJ e Blender.

Porém, o grande destaque da nova engine é o editor de mapas, que ganhou novas ferramentas. Uma das principais é uma função chamada Automatic resource update, que permite ao usuário detectar mudanças feitas por algum outro programa que não seja o editor.  Em outras palavras: se você faz alguma alteração nas texturas através do Photoshop o Resource Editor irá atualizar automaticamente, poupando um árduo trabalho.

Além disso, há uma ferramenta chamada Step Movement Tool que promete aos desenvolvedores um nível de controle mais preciso através de rotação e zoom dos objetos de forma facilitada.

De acordo com a fabricante, a engine tem uma performance mais confiável, rodando mais leve e com menos tempo de loadings. Outras mudanças sensíveis incluem suporte aos videocards da linha Intel HD Graphics, mais efeitos visuais, correções de bugs etc.

Ainda de acordo com a responsável, os termos de licença também sofreram mudanças. Sendo assim uma licença pode ser usada em 5 máquinas, contudo se você já era usuário da engine os termos não se aplicam a você. Pois os novos termos de uso é para os novos usuários.

E se você está desconfiado com a empresa, saiba que eles tem planos de seguir dando suporte à engine durante muitos anos. A ideia mais iminente é expandir o suporte da engine para plataformas móbile como o Androide e o iOS.

Todas as mudanças com a nova versão da engine podem ser conferidas no site oficial.

Rio de Janeiro sediará final brasileira de Campeonato de Starcraft II

Neste final de semana (5 e 6 de maio de 2012) ocorre na cidade do Rio de Janeiro a grande final do torneio Battle.net World Championship, uma das maiores competições de jogos eletrônicos do planeta. O torneio visa medir as habilidades dos candidatos a melhores jogadores de Starcraft II no Brasil.

O evento será aberto ao público, ou seja, aqueles que quiserem aprender as técnicas dos melhores jogadores do Brasil terão a oportunidade de conferir suas performances pessoalmente. Para entrar basta doar um kilo de alimento não perecível na entrada.

O palco da grande final será o Centro Cultural Ação da Cidadania, nele os visitantes poderão ver o confronto final dos 16 melhores jogadores de Starcraft II. A competição será pelo prêmio de 10 mil dólares, além disso, os seis melhores classificados irão representar o Brasil na final sul-americana que acontece na Capital Paulista entre os dias 14 e 15 de julho.

Vale lembrar que os vencedores da etapa sul-americana serão convidados para a grande final mundial que acontecerá na Ásia em meados do final do ano. A final no Rio de Janeiro terá transmissão ao vivo e com narração em português através do canal online da Electronic Sports League (ESL)

 

Expediente: 

·         O quê: Final brasileira do Battle.net World Championship

·         Quando: Dias 5 e 6 de maio, a partir das 9 horas

·         Onde: Centro Cultural Ação da Cidadania (Avenida Barão de Tefé, 75 – Saúde – Rio de Janeiro – RJ)

·         Ingresso: 1 quilo de alimento não perecível que deverá ser doado na entrada do evento

Game estilo Guitar Hero faz parodia com o hit “Para Nossa Alegria”

O vídeo “Para nossa Alegria” tornou-se um verdadeiro hit no YouTube graças aos brasileiros que estão sempre bem humorados. Como a piada parece longe do fim, surgiu o game Gritar Hero que segue ao estilão de Guitar Hero. A finalidade é parodiar o famoso vídeo estrelado por Jefferson, Suelen e Mara.

O gameplay é muito simples: basta acompanhar as notas com os botões “J”, “K” e “L”. Se a nota possui um rastro basta segurar o botão correspondente. A jogabilidade não difere em nada do game da Activision, a grande diferença é a música tocada e o vídeo de fundo. O objetivo de seu criador, o Renan Reis não é puramente brincar com a piada da vez.

“Pensei nesse jogo de humor não só em ampliar a experiência original do vídeo, como também permitir revisitá-la de um modo diversificado e lúdico para todos que curtiram o original”, disse Renan.

Confira aqui o game e abaixo o vídeo do gameplay. E depois diga o que achou. ;)

Luna Plus recebe primeira grande atualização

O MMO Luna Plus, aquele com temática anime desenvolvido pela Axeso5.com, acabou de ganhar uma nova atualização que promete muitas novidades para os fãs do game que estavam esperando por novidades.

Basicamente o game passou por uma boa revisão, e agora permite que os jogadores desenvolvam o nível dos avatares de 80 para até 105, desta forma cada jogador pode se especializar na profissão escolhida.

Além disso, o game ganhará novos mapas como o “Vale das Fadas”, “Porto Nera”, onde é possível encontrar e enfrentar piratas e ainda o setor desértico “Zona Sahel”. Também foi incorporado o mapa “Cidade do Castelo de Nera”, que habilita o modo de assédios aos castelos. Neste modo os clãs combinam peleja a fim de dominar o jogo.

Luna Plus também vai ganhar um modo de torneio entre os clãs, que nada mais é que uma competição semanal entre grupos de jogadores compostos por até 14 membros em duelos de 1 contra 1. De acordo com a produtora, os vencedores desses torneios ganham prêmios. Outras mudanças incluem a modalidade “Calabouço de Encontros”, que permite aos jogadores desafiar um jogador específico, nessa modalidade o jogador pode duplicar os pontos de experiência a fim de subir de level mais rápido.

Toda a atualização de Luna Plus já está disponível, inclusive em português. As informações podem ser obtidas por meio do site oficial. Você já conhecia esse jogo? Recomenda?

Vida: game brasileiro feito para atrair fãs de hack’n slash das antigas

Talvez o grande jogo de PC da temporada seja o grandioso Diablo III, porém sempre há espaço para outros games que seguem o estilo de jogabilidade certeira do jogo da Blizzard, trata-se de Vida, um game que aproveita as boas sacadas do game da Blizzard e explora alguns pormenores ignorados pela gigante dos games.

Desenvolvido a partir da UDK/Unreal Engine, Vida é um RPG com elementos hack ’n slash desenvolvido pelo brasileiro Flávio Creasso. Seu objetivo é atender os 60.000 jogadores de Diablo que pediram à Blizzard por mudanças no visual do game, disponibilidade de “mods” e um modo singleplayer off-line. Gamers mais atentos já devem ter ouvido falar do projeto, afinal ele já tem dois anos de existência, contudo ele surge uma vez mais para lembrar aos jogadores mais ansiosos que há alternativas que não sejam esperar impacientemente.

O grande chamariz do jogo são os seus gráficos escuros e profanos: muito da ambientação do jogo lembra um filme de terror, uma vez que tudo é sujo, ensanguentado, escuro e úmido. Outro destaque é a possibilidade de modificações que o jogo permite. De acordo com Flávio Creasso, criador do game, o jogo foi desenvolvido há dois anos justamente com a Unreal Engine devido à facilidade que a comunidade encontra em criar conteúdos para ela. Ou seja, o jogo tem um potencial de crescimento apenas limitado pela imaginação dos usuários.

A próxima questão a ser levada em consideração é a forma de aquisição. Esta, aliás, é uma questão delicada, pois o game ainda está naquela etapa de jogos puramente indie, sem verba ou patrocinadores. Justamente por essa razão, o produtor iniciou uma campanha no site Indiegogo com o objetivo de levantar fundos para manter o projeto vivo. Funciona como ocorreu com o jogo Wasteland 2 de Brian Fargo, ou seja, os jogadores fazem doações a partir de US$ 15 e baixam a versão digital do game.

Há quem acredite que esse não é um bom método para manter um game atualmente, porém o criador está confiante no sucesso. A ideia é apostar na fidelidade dos fãs mais velhos de RPG hack ‘n slash.

Confira abaixo o vídeo de comemoração ao segundo aniversário de Vida:

Vídeos revelam dublagem em português de Diablo III

Na última segunda-feira (23) a Blizzard convocou uma coletiva de imprensa em São Paulo para apresentar as novidades sobre o aguardado Diablo III. Entre as boas novas da noite estavam os dois vídeos de animações do jogo, o grande destaque é o trabalho de dublagem do jogo que promete ser épica.

A intenção da Blizzard é entusiasmar os jogadores e mostrar o quão avançado está o trabalho de dublagem por trás das “cinematics” do jogo. A partir deles é possível ter uma amostra do que os jogadores brasileiros encontrão na versão nacional. O primeiro vídeo é a introdução do jogo e mostra como a jovem Leah perde seu Tio Cain quando as trevas chegam ao Santuário.

O segundo vídeo é ainda mais sombrio, pois mostra como Leah está tentando entender as anotações de Cain, porém é surpreendida e desafiada pelo vilão Azmodan, Senhor do Pecado, que promete invadir e devastar o mundo dos humanos com suas hordas malignas. O que não deve faltar ao game são momentos de ação e emoção aos jogadores.

A Blizzard ainda garantiu que o jogo será exclusivo para PCs e terá lançamento em 15 de maio. O game chega às lojas com dublagem e textos em português. O preço do game será de R$100,00 tanto a versão digital através da Battle.Net quanto a versão em DVD. Quem aí já começou a se despedir da vida social?

Confira abaixo os dois vídeos em português do jogo:

Games in Concert: termo de compensação após problemas técnicos

Como você, leitor atento do GameReporter, já sabia ocorreu durante o último final de semana (22/04) o Games in Concert na cidade Santo André/SP. A noite que prometia ser de gala acabou mais cedo do que o esperado para muitos dos visitantes ali presentes.

O GameReporter esteve prestigiando a premiére e pôde conferir de perto o grande problema que se instaurou na primeira noite do espetáculo.

Infelizmente houve uma súbita falta de energia no Teatro Municipal de Santo André, o que acabou por atrasar muito a primeira das duas sessões, marcada para iniciar pontualmente às 18:00hs. Para piorar a situação, a energia apenas foi restabelecida após muito tempo de espera dos.

Além de causar atrasos nas duas apresentações marcadas, a falta de energia também prejudicou vários equipamentos da organização, afetando a qualidade técnica do espetáculo. O público da primeira sessão acabou saindo decepcionado do local, pois muitas das faixas do set-list acabaram sendo cortadas quando enfim a orquestra pôde começar a tocar.

Uma vez que o espetáculo era pago e muitas pessoas na platéia não puderam acompanhar o show até o final a Across Entertainmente, organizadora do espetáculo, resolveu criar uma forma de compensar o público que estava entusiasmado para esse show. A compensação é muito justa e basicamente dará uma segunda oportunidade para quem não pôde acompanhar todo o evento voltar e prestigiar o trabalho dos músicos. A compensação envolve:

– Ingresso para a próxima apresentação do Games In Concert na cidade de São Paulo. (provavelmente em Junho)

– Ingresso para o visitante + acompanhante para os dois dias da 13ª edição do festival AnimABC, que ocorre entre os dias 26 e 27 de Maio de 2012.

No link abaixo há um flyer com maiores informações sobre o ato de compensação e como o s visitantes devem proceder para acompanhar o Games in Concert em sua próxima apresentação.

Presidente da Square Enix fala sobre o Latin America Contest e como a empresa vê o Brasil

Em poucos meses a poderosa Square Enix irá organizar um grande concurso de games chamado Latin America Contest. Já falamos dele algumas vezes aqui no GameReporter, contudo este é um pequeno de uma audaciosa estratégia da empresa para portar com os dois pés firmes em território Latino Americano.

Conforme nos contou Yasuhiro Fukushima, presidente honorário da companhia, em entrevista exclusiva, os planos é de abrir um escritório nessa região. E o melhor: o Brasil está na mira da companhia responsável por Dragon Quest e Final Fantasy. Se a ideia correr como espera o executivo, nosso país tem tudo para se tornar um importante pólo criativo e produtor de games em um futuro muito próximo.

Contudo, o Brasil não é o único que está sendo visado pela Square, portanto é necessário que os candidatos ao concurso se esforcem se quiserem a tão esperada oportunidade para trabalhar em conjunto com uma das maiores produtoras de games do mundo.

Além disso, o bom desempenho dos brasileiros pode ser fator decisivo na abertura de um escritório no Brasil. Só nos resta torcer para que os desenvolvedores daqui façam bonito e aproveitem o tempo que ainda resta até o concurso para dar aquela merecida polida em seus projetos.

Confira abaixo a entrevista exclusiva de Fukushima para o GameReporter:


GameReporter: Como surgiu a ideia do Square Enix Latin America Contest?

Yasuhiro Fukushima: Como muitos sabem quando criamos a nossa primeira empresa, a Enix, nosso primeiro passo foi criar o concurso First Game Hobby Program Contest, que foi um sucesso. Acreditamos que a América Latina tem muito potencial de crescimento no mercado de jogos eletrônicos como no Japão daquela época, portanto decidimos criar algo semelhante e descobrir novas IPs.

Existem semelhanças entre este concurso e aquele que você organizou nos tempos da criação da Enix? Quais seriam elas?

Basicamente o formato será o mesmo. Após o encerramento das inscrições será feita uma filtragem dos candidatos que deve durar até setembro. O próximo estágio será selecionar os finalistas e disponibilizar os jogos para votação popular.

O Sr.  já teve alguma experiência com jogos produzidos por brasileiros? Qual a impressão que teve?

Não, ainda não tive nenhum contato, porém estou muito interessado no que os brasileiros são capazes de fazer. Organizamos um almoço com desenvolvedores brasileiros a fim de conhecê-los melhor e discutir sobre o concurso. E até onde soube, os brasileiros são muito inventivos.

Evidentemente foi proposital a escolha pela produção de jogos para plataformas mobile. Gostaríamos de entender como e porque vocês chegaram neste objetivo.

O principal motivo foi o número da população do Brasil e, sobretudo, da América Latina. Acreditamos que seja o momento certo para esta ação. Além disso, o número de celulares é maior do que o de consoles domésticos.

Mas aqui no Brasil o mercado de celulares e games móveis ainda não está no patamar do Japão e EUA. Vocês acreditam que esse é de fato um bom investimento?

Essa é a realidade do Brasil hoje, porém nossos estudos apontam que em dois anos a tecnologia estará bem avançada. Muitos acreditam que o Brasil tem a mania de copiar o que vem dos americanos, porém acreditamos que o crescimento do mercado aqui será explosivo.

Visto que a Square Enix fez estudos sobre o mercado russo e indiano. Há alguma razão especial para o concurso ocorrer por aqui e não em países como China, Rússia ou Índia?

Não há um motivo específico, apenas acreditamos que este seja o momento mais adequado para entrar nesse mercado, que vem crescendo a olhos vistos. Faremos concursos similares nesses países em breve, porém decidimos que a América é um bom lugar para começar esse projeto.

Assim que ouvimos falar da Square Enix no Brasil, já pensamos em algum tipo de Final Fantasy com alguma referência ao nosso país. Contudo, vocês deixaram claro que o plano é buscar novas propriedades intelectuais. Porém há poucos cursos voltados ao game design e o mercado de trabalho ainda é escasso. Você acredita que estamos em condições de lançar um grande titulo?

Ao olhar para todas as indústrias de entretenimento como o cinema música e literatura em cada país do mundo, seja no Japão, EUA ou Brasil, notamos e sentimos que o mercado depende muito do conteúdo produzido localmente. Esse é o padrão em vários locais do mundo e em longo prazo os jogos brasileiros devem ganhar maior importância. É sempre bom, manter a cultura de seu próprio país consumir produtos oriundos de seu próprio país.

De acordo com informações, a Square tem planos de montar uma filial na América latina. Quantos escritórios serão montados e quais serão os critérios levados em consideração para escolher qual país abrigará o novo escritório?

Haverá somente um escritório, mas provavelmente haverá pessoas de diferentes países trabalhando nele.

Naturalmente cada país tem suas particularidades, prós e contras. Estamos estudando como se comportam o mercado Mexicano, Chileno e Brasileiro e esse evento será decisivo para nossa escolha. Podemos adiantar que o maior problema do Brasil atualmente são os altos impostos.

Muito se tem dito por aqui que o mercado de games está em declínio no Japão por causa de uma suposta ausência de “criatividade” dos produtores de lá. Isso é verdade? E a que se deve esse suposto declínio?

Não condiz com a realidade. Esses são boatos criados por alguns profissionais que não fizeram a pesquisa corretamente. Na verdade temos dados que comprovam o quanto o mercado de jogos mobile está em franca expansão no Japão.

Como será a participação da Acigames no concurso?

Basicamente eles agirão como nossos parceiros e ajudarão a promover o evento. Ainda não os conheci pessoalmente, porém devo encontrá-los em breve e discutir algumas questões.

[Nota do redator: o almoço com o pessoal da Acigames ocorreu horas após a conclusão dessa entrevista]

O que achou do Brasil e dos brasileiros?

Infelizmente passei a maior parte do tempo no hotel fazendo entrevistas e tratando de negócios, por isso não tive a oportunidade de conhecer a cidade e as pessoas mais intimamente, contudo, pelo que pude ver, o Brasil é cheio de pessoas interessantes.

Algum recado para os fãs da Square Enix aqui no Brasil?

Estamos vindo para a América Latina com o intuito de buscar novos talentos capazes de desenvolver novos games e esperamos que a empreitada seja bem sucedida e que as pessoas divirtam-se com os jogos que criarmos.

*Agradecimentos especiais ao amigo Wolfigang Emiliano.

Crytek anuncia primeiros detalhes de Crysis 3

Ainda embasbacado com o visual de Crysis 2? Termine logo esse jogo e contenha um pouco da saliva, pois em breve estaremos todos babando por Crysis 3. Sim, a Crytek anunciou oficialmente a produção do terceiro jogo da série considerada “o verdadeiro teste de PCs”.

Desenvolvido a partir da nova versão da CryEngine, Crysis 3 promete melhorar ainda mais a experiência vista no segundo capítulo, trazendo gráficos aprimorados, jogabilidade refinada, mundo aberto, muita ação, a Nanosuit e todos os outros elementos que tornaram a série tão famosa.

Na trama os jogadores assumem o papel de Prophet no exato momento em que ele chega à cidade de New York, tomada pela Cell Corporation e mantida em uma Nanodome. A missão de Prophet é vingar-se dessa corporação após ter descoberto as razões que levaram a construção das Nanodomes, pois o objetivo dessas estruturas não é o de proteger os humanos, mas sim de escravizá-los.

Na cidade o jogador encontra um cenário que pouco lembra a grande maçã. As ruas foram tomadas por árvores, pântanos e sete ambientes especialmente perigosos conhecidos como “Sete Maravilhas”. Felizmente todo esse desafio pode ser superado com a ajuda da nova Nanosuit, além de um arco e flecha todo especial.

“Crysis 3 é uma mistura intrigante de jogo em mundo aberto, combate avançado e armas alienígenas e humanas de alta tecnologia, que os fãs de jogos de tiro vão gostar muito,” de acordo com Cevat Yerli, CEO da Crytek. “Aproveitando a mais recente tecnologia CryEngine, pudemos criar sete temas originais que oferecem experiências de jogo impressionantes e visualmente carregadas. Mal podemos esperar até que as pessoas possam colocar as mãos no jogo.”

Os primeiros jogadores que fizerem a pré-compra da versão Crysis 3 Hunter Edition terão acesso à edição limitada do novo arco e flecha exclusivo, além de ter a XP aumentada para o modo multiplayer. O jogo estará disponível em 2013 para Xbox 360, Playstation 3 e PC.

Além do anúncio, também já foi divulgado o primeiro trailer do game. O vídeo é bem curto, contando apenas com 15 segundos, ou seja, serve apenas para atiçar a curiosidade do jogador. A produtora prometeu mais informações na próxima terça-feira (24).

Confira abaixo o primeiro trailer do game: