Todos os post de Luiz Silva

Luiz Silva, jornalista de games formado pela Universidade Paulista. Já escreveu para as revistas da Tambor Digital (EGW, Gameworld), para o site Player 2 entre outras coisas. "Sou um entusiasta por videogames, apesar de jovem já tive até um Atari, minha série favorita é Silent Hill".

Rock ’n’ Roll Burger oferece 11 máquinas de pinball raras

Rock ’n’ Roll Burger

Você é fã de Pinball? Como não gostar daquelas máquinas pesadas, retrógradas, barulhentas e que consomem nosso dinheiro? Seja como for, existem milhares de fãs dessas máquinas no mundo. O problema é que esses fãs entusiastas quase não encontram mais essas máquinas com tanta frequência como nos idos dos anos 1980 / 1990.

Porém existe um verdadeiro santuário do pinball na capital paulista, bem na famosa Rua Augusta. Inaugurada no início do ano, a hamburgueria Rock ’n’ Roll Burger oferece 11 máquinas raras e bem conservadas para que o público divirta-se. Dentre os temas, há máquinas que destacam o Cavaleiro Negro, Fire Action, Elves Presley e a banda Guns n’ Roses.

Para se ter ideia do prestígio dessas máquinas, há algumas semanas o estabelecimento recebeu visita do xxx, conhecido como Mestre Batalha, uma verdadeira lenda viva entre os adoradores de pinball. O Mestre Batalha, aliás, foi responsável pela restauração da máquina Cavaleiro Negro (veja o vídeo abaixo), que se encontra também no RR Burger.

“Tenho essa coleção há alguns anos e resolvi levar parte dela ao Rock ’N’ Roll Burger para que os nossos clientes possam jogar”, revela Sérgio Godoy, dono da coleção de máquinas de Pinball e um dos sócios-proprietários do estabelecimento.

O visitante encontra, além das máquinas, variedade no cardápio, drinks e um ambiente underground – um verdadeiro culto ao rock – que conta com fotos de personalidades históricas do gênero musical como Nirvana, Ramones, Ozzy, Red Hot Chilli Peppers etc. Então fica aí a dica se você é fã das máquinas de pinball, está na capital paulista e não dispensa uma noitada digna da Augusta.

Serviço:
Rock ’n’ Roll Burger
Rua Augusta, 538 – São Paulo – SP
Estacionamento na Rua Augusto, 517, R$5,00 por duas horas até a meia-noite

(11) 3661-1500 / 3255-0351

www.rocknrollburger.com.br

Domingo e de terça-feira a quinta-feira, das 18h à 01h, sexta-feira e sábado até às 5h. Fecha as segundas-feiras.

Vitrum está pronto: pague quanto quiser e ajude uma instituição de caridade

Vitrum

Vocês devem se lembrar do jogo Vitrum do estúdio 9heads, game de plataforma em primeira pessoa que utiliza uma engine própria para simular uma física toda especial, como superpulo e inversão de gravidade. Nós já havíamos falado sobre o jogo aqui no GameReporter, agora voltamos a falar sobre ele porquê a 9heads já lançou o produto para aquisição nas plataformas Windows.

O game pode ser comprado através das lojas Desura, Indievania e IndieCity. Porém, àqueles que acessarem o game através do Gumroad podem escolher qual preço desejam pagar (mínimo de U$4,99), além disso, o estúdio irá doar 10% dos lucros obtidos para a instituição Child’s Play. Ou seja, você escolhe quanto vai pagar no jogo e ainda ajuda uma instituição de caridade.

Para quem não conhece, Vitrum coloca o jogador no controle de um androide capacitado a converter a energia de cristais coloridos em habilidades extraordinárias, incluindo a manipulação da gravidade.  O problema é que alguns cristais causam dano ao androide. O objetivo é resolver os puzzles de cada um dos 45 estágios dentro do laboratório abandonado. O game promete exercitar o raciocínio do jogador, além de apresentar efeitos bastante inventivos para um game indie.

No vídeo abaixo, você confere como é o game:

Miris Studio precisa de apoio para o projeto Keep of Indra. Vamos ajudar?

Keep of Indra

Hoje vamos voltar a falar do Miris Studios, o estúdio brasileiro responsável pelo game Shadow of a Pirate. Se você não viu o jogo, poderá jogar a demo aqui. Porém desta vez vamos falar sobre o outro projeto do estúdio que precisa do apoio da comunidade gamer para sair do papel.

Keep of Indra é o atual projeto da equipe, com previsão de lançamento para novembro de 2012. Em poucas palavras, trata-se de um jogo com elementos de estratégia e ação destinado a dispositivos mobile (a princípio apenas para Android e posteriormente para iOS).

Você deve assumir o controle de um aprendiz de mago que precisa descer todos os andares de uma grande torre numa montanha a fim de restaurar a magia que havia desaparecido do mundo sem qualquer motivo aparente.

Durante a descida, o jovem mago confronta vários monstros e armadilhas. Felizmente, para nosso herói, nem tudo é problemática: ao derrotar alguns inimigos ele ganha habilidades especiais que o ajudarão a continuar a descida. Cabe ao jogador utilizar essas habilidades nas horas mais apropriadas.

Como o game ainda é um projeto e o Miris Studio é uma produtora pequena e com poucos recursos, o game Keep of Indra precisa de investimento para ser lançado ainda em novembro. Como é difícil achar um investidor, o pessoal do Miris resolveu colocar o projeto em um site de crowdfunding chamado Catarse.

A ideia é que jogadores e potenciais interessados façam contribuições até que o game possa ser lançado. Os jogadores poderão doar qualquer quantia até o dia 1 de novembro. Caso a meta não seja alcançada, os valores arrecadados serão devolvidos aos jogadores e o game fatalmente será adiado para o ano que vêm com diversos cortes da versão planejada.

O game já está em campanha no Catarse, com meta de R$ 9.769,00, restando pouco mais de 20 dias até o fim da campanha. Na própria página do Catarse os jogadores têm acesso a mais informações sobre o projeto, além disso, a equipe disponibilizou um e-mail (miris@mirirsstudio.com) para esclarecer dúvidas dos investidores.

E você, apoiaria um projeto nacional?

Confira abaixo o vídeo do projeto abaixo, no Vimeo:

Keep Of Indra – Vídeo Campanha Catarse from Miris Studio on Vimeo.

Elemental Studios convida para participar do beta gratuito de The Grain Reapers

The Grain Reapers

O estúdio indie brasileiro Elemental Studio convoca a todos para participar do desenvolvimento de seu mais recente projeto. Os interessados tornar-se-ão beta testers do game de estratégia por turno chamado The Grain Reapers, que rodará em smartphones e mistura muita ação, estratégia e ficção.

O jogo coloca o jogador no controle de grãos que devem lutar em tempo real num ambiente space western. O desafio é usar as coberturas para esconder-se das chuvas de bala que rasgam o ar. O clima é de ação e muito tiroteio. Jogadores que curtem a mistura de ação e estratégia devem se interessar pelo projeto.

Na trama, seus grãos compõem um grupo pirata que se rebela contra a tirania do vilão Emporium que governa a galáxia com mãos de ferro e tirania. O objetivo é derrubar o monarca do poder para finalmente trazer a paz e liberdade a todos. Para isso, os grãos devem organizar saques e conflitos armados em diferentes pontos da galáxia.

O título permite que o jogador controle múltiplas unidades ao mesmo tempo e há a possibilidade de obter vantagem sobre os inimigos graças às Power ups para customizar suas tropas. Os combates, apesar de serem por turnos, são sincronizados, ou seja, suas escolhas táticas e as do inimigo ocorrem ao mesmo tempo.

A fase de beta test servirá para melhorar o game em todos os detalhes, permitindo aos produtores chegarem até a versão final do jogo. Para fazer parte do time de beta testers, os interessados devem se cadastrar no site do jogo. Assim que o cadastro é concluído os jogadores recebem um link para baixar gratuitamente o game de acordo com o aparelho mobile definido.

Vale dizer que para rodar o game é necessário uma versão do Android (2.3 ou superior) ou uma do iOS (3.2 ou superior). Todas as informações submetidas no site serão não serão utilizadas pela produtora com outra finalidade do que o acesso à versão de teste do jogo.

Riot Games inicia transferência de contas do League of Legends para o servidor Brasil

league of legends

Seguindo a tendência do mercado de MMOs, a Riot Games começou a migração das contas de jogadores brasileiros para servidores nacionais do jogo League of Legends, jogo que mistura elementos de RPG e Estratégia e coloca times de jogadores competindo em campos de batalha estilizados. A migração não acarretará em custos para os jogadores, além disso, ao fazer a mudança da conta para o servidor brazuca, os jogadores ganham benefícios como bônus de IP (Pontos de Influência) a cada 10 vitórias.

Todos os itens, IPs, Experiências, Campeões, Skins, Runas etc, que foram adquiridos em servidores gringos serão providencialmente mantidos. Outra informação importante é que a migração não é obrigatória e não haverá bloqueio para a criação de novas contas no servidor brasileiro. Todavia, se você fizer a migração não haverá possibilidade de retornar ao antigo servidor.

Com a migração de conta, a Riot Games promete que os jogadores brasileiros poderão curtir ainda mais o game, pois haverá diminuição da latência de jogo (os chamados lags), haverá localização completa em nosso idioma, suporte técnico especializado e mais opções de pagamento nas microtransações efetuadas in-game.

Para fazer a migração definitiva basta acessar a página dedicada do jogo, ler as instruções e concordar com o procedimento.

Confira o making of do Cangaço Wargame

Cangaço Wargame

Vocês se lembram do Cangaço Wargame da Sertão Games? O GameReporter publicou uma matéria sobre o game há algum tempo e o retorno foi tão positivo que resolvemos falar sobre ele mais uma vez.

Como vocês sabem, o game se destacou por explorar a época do Sertão do Brasil, com toda aquela temática de Cangaceiros e batalhas por turno. O jogo faz muito sucesso no Facebook e tem uma boa galera jogando por lá. Pois bem, vocês já pararam para pensar como é que surgem ideias improváveis como essa? Como é que alguns desenvolvedores descobrem a galinha de ovos de ouro e outros não? E como um conceito simples consegue agradar a multidão?

Hoje o GameReporter traz o Making Of que responde a essas perguntas e como foi o processo de desenvolvimento do jogo. Confira no vídeo logo abaixo:

Gameloft lançará primeiro game para smartphone baseado no Playmobil Pirates

Playmobil Pirates

A Gameloft, famosa fabricante de games mobile, anunciou uma parceria com a lendária fabricante de brinquedos Playmobil, o que renderá um game para dispositivos iOS e Android chamado Playmobil Pirates. Este será o primeiro game para smartphones baseado na linha de brinquedos da poderosa fabricante alemã.

No game os jogadores poderão montar seu próprio acampamento pirata, recrutar membros para missões bucaneiras, participar de minijogos etc. Já que a linha do game é focado nos piratas, os jogadores vão encontrar os bonecos estilizados da linha piratas imortalizada pela Playmobil.

Segundo o vice-presidente de publicação da Gameloft, Gonzaque Vallois, os jogadores que esperam um game divertido não têm com que se preocupar, pois a produtora teria se esforçado muito “(…) para criar uma experiência de jogo que seja fiel ao fascinante universo Playmobil. Os fãs podem esperar desde o famoso navio pirata até novos personagens exclusivos”, disse o executivo.

O game tem previsão de lançamento para o final do ano de 2012. Vamos aguardar e ver se finalmente a série Lego vai encontrar um adversário à altura também no ramos dos jogos eletrônicos!

Games sobre a Guerra dos Farrapos chega para Android e PC

Guerra dos Farrapos

Muitas empresas e analistas de mercado já apontam que os jogadores brasileiros apreciam muito os games que tenham a ver com a cultura de nosso país, vide a bela repercussão que Erinia causou em 2004, por exemplo. É evidente que os jogadores brasileiros sentem alguma empatia com jogos que retratam de alguma forma o nosso país.

É justamente visando esses jogadores, e para contar um trecho importante de nossa história, que o pessoal do curso de Jogos Digitais da Faculdade de Tecnologia (FATEC) de São Caetano do Sul, SP, desenvolveram dois jogos que contam trechos da Revolução Farroupilha: A Irmandade dos Farrapos e Piratini. Os projetos foram desenvolvidos sob orientação da professora Érika Caramello, co-fundadora da 8D Games.

Os desenvolvedores de jogos, muitas vezes, só repetem aquilo que veem nos jogos de estúdios estrangeiros. Mas a história do Brasil é rica e vários episódios dela podem render bons games“, afirmou a professora Érika sobre a importância dos projetos.

O primeiro é um game online de plataforma que narra a história de um soldado revolucionário que luta contra as forças do império para concretizar os objetivos da Revolução Farroupilha, também conhecida como Guerra dos Farrapos, o movimento separatista que eclodiu no Rio Grande do Sul entre os anos de 1835 e 1845. O game possui três fases e está disponível em site próprio.

O segundo game chama-se Piratini e está disponível para smartphones e tablets com o Android. O título desafia o jogador a acertar alvos inimigos antes dos soldados imperiais, que foram retratados como caixas. O game possui duas versões: 1 versão Lite gratuita (com uma fase do jogo) e outra completa (com as três fases do jogo) por US$ 1 no Google Play.

De acordo com os idealizadores, a escolha da Revolução Farroupilha como tema dos projetos se deu pela grande quantidade de documentos sobre este período histórico e a importância na história do Brasil. Todo o material disponível facilitou a criação do jogo, deste modo, os desenvolvedores puderam retratar em detalhes as vestimentas, cenários e a música gaúcha da época.

Agora é ver como a comunidade brasileira reage com mais um game retratando ua pouco da história nacional. Ao menos temos certeza que os jogadores gaúchos mais fervorosos vão dar uma olhada nesses projetos.

Emprego de games: Maya contrata programador de jogos

Emprego de Games

Aí vai mais um anúncio de vaga de emprego de games para quem almeja tornar-se um profissional da indústria de jogos eletrônicos: a empresa brasileira Maya está à procura de um programador de jogos para integrar um pequeno, mas ambicioso, grupo que já faz a manutenção do game Legendary Heroes e tenciona desenvolver novos projetos.

O contratado irá participar de todo o ciclo de programação e desenvolvimento de jogos e irá participar ativamente  na organização de tarefas entre a equipe, em outras palavras, é imprescindível saber trabalhar em equipe.

Para preencher a vaga é necessário que o candidato possua conhecimentos em C# e Java, além de conhecimento em matemática 3D e alguma experiência com desenvolvimento em Unity 3D. Outros pontos desejáveis que podem fazer a diferença na hora de agarrar a vaga é possuir alguma experiência com publicação de jogos na AppStore e no Google Play, conhecimento em redes, trabalho com multiplayer e experiência com metodologia de desenvolvimento Agile.

Os interessados devem encaminhar currículo e carta de apresentação para o e-mail de contato da companhia (alun@maya.im). Depois é só torcer para que sua hora tenha chegado!

Crystal Catcher: jogo indie para colecionar cristais e subir no ranking

Crystal Catcher

Aqui vai a sugestão de um game feito para quem tem reflexos rápidos e gosta de colecionar itens nas telas. O game de hoje chama-se Crystal Catcher, produzido pelo estúdio Crazy Minds, ele é um jogo de aventura seguindo a linha de Temple Run, ou seja, você passa pelos cenários em alta velocidade pelos cenários pegando os cristais espalhados.

Aqui você irá controlar um pequeno robô que precisa dos cristais para energizar a energia de sua nave. Porém, a tarefa não será tão simples: há obstáculos que devem ser evitados no caminho. Os traços e sons do jogo são cartunescos, dando ao jogador um ambiente divertido e lúdico.

O game está no Game Center e possui seis leaderboard para medir o desempenho, sendo eles a melhor pontuação, maior distância, maior quantidade de cristais pegos em uma corrida, tem também leaderboard para total de pontos acumulados em todas corridas, total de cristais acumulados, e total de distância acumulada.

Há um ranking geral para que o jogador teste seu desempenho: quanto mais cristais pegar nos cenários, maior é a pontuação. Além disso, há cerca de 31 desafios disponibilizados na forma de achievments para enriquecer a experiência de jogo.

Crystal Catcher já foi lançado e está disponível nas plataformas iOS, podendo ser acessado tanto no iPad quanto no iPhone a partir da geração 3GS.