Todos os post de Dolemes

David de Oliveira Lemes | @dolemes | Editor do GameReporter e do GameOZ. Professor da PUC-SP e consultor na área de educação e tecnologia.

Newsletter brasileira traz novidades semanais do mundo dos games

Mais um recurso para os gamers brasileiros entrou no ar: a newsletter periódica Semana Gamer, que traz – semanalmente, é claro – as principais notícias do mundo dos jogos eletrônicos.

A newsletter reúne notícias do mercado nacional e internacional, podcasts e videocasts dos principais veículos, curadas manualmente por um grupo de jogadores.

A ideia é ótima, e quem frequenta nosso espaço já sabe quão receptivos somos a esse tipo de proposta. Então torcemos para que a Semana Gamer vingue e que tenhamos muitas e muitas edições.

Boa sorte, pessoal!

:: Confira o site do projeto

Empresas de análise divulgam previsões para mercado brasileiro games

A empresa de análise SuperData estimou em um novo estudo que o mercado de games sociais no Brasil deve crescer para US$ 238 milhões até 2014, um aumento considerável comparável com as previsões de que, até o fim de 2011, atinja US$ 136 milhões.

A estimativa é resultado de um estudo baseado no comportamento de 2.414 gamers locais. A previsão ainda é otimista quanto ao crescimento da base de jogadores sociais, que deve crescer para 52,3 milhões.

O site VentureBeat informou que no setor o Brasil contabiliza 35% da América Latina e 5% do mercado mundial.

A firma de análise de mercado Newzoo, da Holanda, em estudo recente descobriu que o Brasil tem cerca de 35 milhões, de jogadores sociais. Até 2014, a expectativa de faturamento para jogos sociais em plataformas como o Orkut deve chegar a US$ 5,6 bilhões.

Jogue pela reciclagem

O mundo procura formas de incentivar a reciclagem, mas duvidamos que alguma delas seja mais bacana que essa, implementada em Estocolmo, Suécia.

Engenheiros transformaram um coletor de garrafas de vidro em um fliperama, que chamaram de Bottle Bank Arcade. Com seis vãos para o depósito dos vasilhames e lâmpadas dispostas em cima dele, a máquina indicava em qual jogar e, quando jogado no correto, somava pontos que eram mostrados em um ranking.

A ideia é incentivar, a partir da pontuação mais alta gravada na máquina, o depósito de outras garrafas. Em uma tarde, mais de 100 pessoas usaram a máquina, enquanto uma caixa coletora tradicional próxima foi usada apenas 2.

É ou não é muito legal? Será que daria certo no Brasil? Confira abaixo o vídeo:

Roteiros de viagem para gamers

Um leitor fiel do GameReporter entrou em contato conosco para contar algo interessante: uma amiga sua está fazendo roteiros de viagem internacionais para o público gamer.

Assim como as companhias de viagens oferecem pacotes temáticos para quem gosta de carnaval ou de cruzeiros, por exemplo, a ideia é que agora sejam oferecidos passeios também para quem gosta de jogar e quer uma visão profissional de games.

O primeiro roteiro – com 13 dias – leva os jogadores a parques temáticos de Orlando, na Flórida, e também à Universidade Full Sail, uma das mais importantes de entretenimento do mundo. Na universidade acontecerão palestras e workshops sobre desenvolvimento de games.

The Game Design Tour USA 2012 acontece entre os dias 18 de janeiro e 30 de janeiro de 2012, e se a ideia der certo, é possível que aconteçam viagens para eventos maiores como a GDC e a E3.

O que você acha da ideia?

:: Confira mais informações na página do evento no Facebook

Alguns motivos para não trabalhar na indústria de games

Muita gente quer entrar na indústria de jogos, muito se fala de como é legal trabalhar com aquilo que se ama e como deve ser divertido passar da posição de jogador para gamedev.

Será? Nem tudo são rosas. O site Dorklyst publicou uma lista de sete razões pelas quais você NÃO quer trabalhar na indústria de videogames.

Entre os motivos estão “você não vai trabalhar em um game que você gosta” até “as pessoas não entenderão o que você faz”, passando pelo clássico “os fãs atacarão você por qualquer motivo”.

O artigo é interessante e aborda pontos de vista diferentes. Mas, será que é tão ruim assim? Comente?

:: 7 razões pelas quais você não quer trabalhar na indústria de games

GOG.com planeja vender jogos novos a partir de 2012

Boa notícia para os fãs de distribuição digital: o serviço Good Old Games (GOG.com) planeja oferecer jogos novos em seu catálogo a partir do ano que vem.

O site é especializado em “dar um tapa” em jogos antigos e disponibilizá-los para download por valores entre US$ 6 e US$ 10, com alguns itens oferecidos gratuitamente. Normalmente, oferece junto com os títulos vendidos manual digitalizado e trilha sonora.

Atualmente, o serviço procura games que tenham três ou mais anos de idade, o que deve ser mudado em breve. “Continuaremos a adicionar jogos clássicos, é claro, mas estamos ativamente trabalhando para trazer novos títulos agora. Esses novos títulos chegarão a um preço novo, mais alto”, explicou Guillaume Rambourg, responsável pelo GOG, acrescentando que tentará manter os preços baixos que popularizaram o site.

A meta é ter 400 títulos no catálogo até o fim do ano que vem. O serviço oferece apenas títulos sem a proteção DRM, o que seria muito bem vindo no caso de downloads novos também, mas ainda não sabemos como isso ficará.

[Via GamesIndustry]

O Mundo Vs. Danilo Gentili está pronto para iPad

O jogo O Mundo Vs. Danilo Gentili, que a gente noticiou há algumas semanas por aqui, já está disponível para iPads.

Desenvolvido pelo Grupo Pontomobi em parceria com a FingerTips e a Monster Juice, o game desafia o jogador em um estilo Tower Defense. O game custa US$ 0,99, mas está disponível gratuitamente por 24 horas após seu lançamento (que começou ontem, então corram!).

São cinco fases contra celebridades, seguranças e outros adversários que declararam guerra contra o polêmico comediante, que para se defender compra uma máquina de clonagem e começa a se auto-replicar.

:: Baixe o game agora

Produtor de FFXIII-2 diz que franquia está se afastando de suas raízes de RPG em turno

Antigas franquias, revisitadas inúmeras vezes, mais cedo ou mais tarde acabam tendo sua mecânica completamente mudada. Seja por questões naturais, como a evolução dos consoles, seja por adaptações ao mercado e ao gosto das novas gerações.

Aconteceu com os adventures, hoje praticamente extintos se comparado com a avalanche de bons títulos em décadas passadas, e acontece também com jogos turn-based (em turno, aqueles games em que você executa uma ação, espera a resposta do outro jogador/máquina e decide a sua próxima ação).

Além da escassez de estratégias em turno, alguns outros títulos adaptam suas mecânicas de combate para o novo modelo. Gamers fãs da série FF já acompanham isso e, o produtor de Final Fantasy XIII-2, Yoshinori Kitase, declarou em entrevista que agora a franquia pode se afastar de vez de suas raízes de RPG em turno.

É o action-RPG chegando a toda, e a declaração pode significar que uma das coisas mais características da série está em vias de se perder para sempre. Para muitos, é uma evolução natural e bem-vinda. Mas é óbvio que essa opinião não é compartilhada pelos mais puristas.

O que você, leitor, acha desse tipo de mudança?

[Via CVG]

Game On acontece no MIS de novembro a janeiro de 2012

Dos dias 10 de novembro de 2011 a 8 de janeiro de 2012, o Museu da Imagem e do Som apresenta a exposição Game On.

Criada no Reino Unido e trazida pela primeira vez ao Brasil, a exposição interativa permitirá aos jogadores usar mais de 120 games, dos antigos arcades e pinballs, entre eles Space Wars, até as mais recentes amostras de realidade virtual.

A mostra é dividida em 11 seções – entre elas estão kids, trilha sonora, novas tendências, cultura do videogame em diferentes países, games multiplayer e personagens marcantes.

O MIS fica aberto de terça a sexta, das 12h às 20h e de sábados, domingos e feriados das 11h às 21h. A entrada da Game On custará R$ 10, com meia entrada para estudantes.

:: Confira o hotsite do evento

Blizzard oferece Diablo III junto com assinatura anual de WoW

Uma boa notícia para os jogadores de World of Warcraft: a Blizzard está oferecendo, junto ao passaporte anual de jogo, uma cópia gratuita de Diablo III, um de seus games mais aguardados.

A assinatura anual não precisa ser paga de uma vez só, pode ser parcelada. O que a Blizzard quer, no caso, é apenas que seus jogadores se comprometam com o MMO e sua conta. De brinde, além do game é dada ao jogador uma montaria exclusiva de Tyrael para usar no game e acesso ao beta da próxima expansão.

Se interessou? A promoção é válida apenas para quem possui o jogo com uma conta criada antes do dia 18 de outubro de 2011.

:: Mais informações no site da Blizzard