“É Arte” – Jogo indie embarca na maior discussão do momento

Em Porto Alegre uma exposição de “arte” patrocinada por um grande banco choca as pessoas: imagens representam crianças assumindo sua orientação sexual, enquanto que outro quadro mostra Cristo crucificado empunhando objetos nada santos e em outra sala um quadro representa um homem praticando sexo com um animal. Em São Paulo uma performance “artística” coloca uma criança tocando os pés e mãos de um homem deitado no chão totalmente nú.

As redes sociais entram em polvorosa e um debate acalorado tem espaço: afinal o que é arte? Essas apresentações podem ser consideradas formas de arte? Aproveitando o gancho criado nestas semanas o estúdio indie Icon Games lançou o game “É Arte”, que coloca em evidência a discussão sobre o que é, ou não é arte, botando o jogador para avaliar algumas obras, bastando responder se a imagem informada é ou não uma obra de arte. Caso ele erre a resposta um maluco irá dar facadas no jogador.

É Arte” é na verdade um experimento: sua opinião é comparada com a de todos os outros jogadores que vieram antes, e se ela for contrária à opinião da maioria, o maluco irá atacar. A ideia é trazer à luz a discussão sobre o mérito da arte, sobre o que se acredita ser aceitável ou não. E sobre como “o diferente” não deve ser descriminado.

O jogo é gratuito, e roda direto no navegador, funcionando da mesma forma que o aplicativo “Tinder“, ou o jogo “Reigns“, onde você move a imagem apresentada (com as setas no teclado, ou com o mouse) para uma direção para dizer “Sim” ou para outra, para dizer “Não”. Se você quer participar da discussão mais quente do momento, eis aqui uma oportunidade de deixar sua opinião.

O jogo “É Arte” pode ser acessado diretamente no site da empresa: http://www.icongames.com.br/eharte/index.html


Also published on Medium.

Deixe seu comentário