gr-ipad

A Apple lançou tablet iPad, mas será que ele vai mudar o mercado de games?

Ontem as atenções se voltaram ao iPad, tablet finalmente anunciado pela Apple que apresenta a primeira grande concorrência a dispositivos como o Kindle.

Pelo êxito no campo dos jogos, porém, o dispositivo atraiu a atenção dos gamers, que esperam que o sucesso do iPhone (que emprestou seu sistema operacional ao aparelho) entre os desenvolvedores de game se expanda também para o iPad.

De cara, o que os jogadores podem esperar é que a tela de 9,7 polegadas abrigue a base de aplicativos da App Store, inclusive os games, seja em tamanho dobrado ou no tamanho original para o qual foram programados, centralizado na tela.

Mas, o aparelho que será lançado em março encontrará um adversário, pelo menos entre o público que planeja utilizá-lo primariamente para jogos: o preço.

A versão mais básica do portátil, sem conectividade 3G, custará US$ 499 (com 16 GB de espaço). Duas versões mais poderosas, de 32 GB e 64 GB, serão vendidas por US$ 599 e US$ 699, respectivamente. Com a conectividade 3G os preços aumentam em US$ 130.

Não foi só no preço que o aparelho decepcionou: a máquina não possui câmera de vídeo, impossibilitando o sonhado reconhecimento facial, especulado pelo especialista em web Jason Calacanis em seu Twitter.

Mais pé no chão, Michael Pachter, analista reconhecido no mundo gamer, antes mesmo do lançamento afirmou que o aparelho não deveria abalar o mundo dos games. “Terá apelo limitado aos gamers, embora algumas pessoas obviamente comprarão”, declarou.

Pachter foi além e disse que a atenção ao iPad, entretanto, poderia afetar o DS, da Nintendo, mas que no fim mais beneficiaria o iPod Touch, aumentando o catálogo de games.

Para o analista, o preço base de um game, para atrair os distribuidores sérios, teria que ser de US$ 20. Aí sim o aparelho seria tratado como um videogame portátil.

E você, leitor? O que espera do iPad?

6 opiniões sobre “A Apple lançou tablet iPad, mas será que ele vai mudar o mercado de games?”

  1. Esse iPad nada mais é do que um iPhone com tela gigante. O problema, por enquanto, é o preço. Com o passar do tempo, isso daí deve se popularizar. Já estou imaginando iPads versões xingling, assim como atualmente existem as cópias piratas do iPhone… rs

  2. Na minha opinião, Não.

    Pois como dito na conferencia é nada mais nada menos que um iPhone ou iTouch com algumas funcionalidades de notebook. Jogos posteriormente lançados para esta nova plataforma serão basicamente os jogos que vemos nos iPhones, talvez com alguma alteração grafica.

    Mas não murará o mercado de games, pois ainda será inferior ao um Computador, não terá tanta exclusividade quanto aos consoles e será menos pratico que os iPhones e iTouchs.

  3. Concordo com o Patcher; o IPad não vai brilhar entre os consoles portáteis, mas também não vai passar despercebido. O DS e o PSP (apesar do PSP, por não ter tela sensível ao toque, não entrar muito nesse páreo) já possuem uma base tanto de consoles vendidos quanto de jogos disponíveis grande demais para serem abalados e, até que o IPad tivesse algo semelhante (isso se as desenvolvedoras de jogos realmente se focassem na plataforma, o que não acho que vá acontecer), os sucessores dos portáteis já teriam chegado.

  4. Que galera mais otimista aqui(sarcasmo mode on), bom acredito que é a nova era chegando novamente hahaha!!!, touch screen é o novo mundo, vamos engordurar tudo com nossos dedos não ?
    Na verdade acredito que tudo vai depender de uma palavra, compatibilidade, isso determinará se sera revolucionario ou não.

Deixe seu comentário