Voyager – Centro de entretenimento criado pelo estúdio ARVORE é dedicado à realidade virtual

Os fãs de realidade virtual finalmente terão uma casa para desfrutar do melhor que a tecnologia tem a oferecer no quesito games, pois o estúdio ARVORE (Pixel Ripped 1989) irá inaugurar o Voyager. Trata-se de um centro de entretenimento totalmente dedicado à realidade virtual, como se fosse uma casa de fliperama com a tecnologia de ponta.

O lançamento do Voyager é agora em agosto no Shopping JK Iguatemi, em São Paulo. O projeto é fruto de uma parceria com o empresário Roberto Justus (O Aprendiz) e visa trazer um espaço de lazer diferenciado na capital paulista, oferecendo uma nova opção dentro do ramo de jogos eletrônicos. A aposta é certeira, visto que o mercado de games é um dos que mais cresce globalmente.

O projeto Voyager conta com mais de vinte experiências entre games, cinemáticos e outras narrativas interativas em realidade virtual. O centro ainda conta com 10 VR Pods, englobando aventuras em simuladores de corrida, remo, voo e equipamentos para conteúdo multissensorial. O objetivo é oferecer a experiência mais visceral em Oculos Rift e no HTC Vive.

“Os centros de entretenimento de realidade virtual são uma tendência global. Projetamos o Voyager para trazer a mais avançada de VR existente no mundo e conteúdo de qualidade para todas as idades“, diz Roberto Justus, sócio do empreendimento.

O ARVORE firmou parceria de exclusividade no Brasil com um dos principais centros de entretenimento de realidade virtual da Europa, o MK2 VR. Do catálogo licenciado estão disponíveis a experiência narrativa interativa “Life of Us”, premiada no Sundance Film Festival 2017, o game “Superhot”, com uma inovadora relação entre tempo e ação, todo conteúdo de realidade virtual do Cirque Du Soleil, entre outas atrações. O centro de entretenimento também dispõe de alguns dos produtos originais do estúdio ARVORE, como o jogo “Pixel Ripped 1989”.

Ainda entre as experiências oferecidas no Voyager estão “Asteroids!”, animação do diretor de “Madagascar”; “Jousting Time“, jogo multiplayer de duelos e torneios medievais e “BEAT SABER”, conhecido pelos recentes vídeos virais, numa estação inédita de realidade mista. Ao final da experiência, os jogadores receberão um clipe compartilhável deles mesmos inseridos no mundo de espadas lasers e cubos musicais.

Os ingressos para o Voyager terão o valor de R$ 89,00 por pessoa e a lotação máxima da casa é de 30 pessoas por hora. Você pode encontrar mais informações sobre o projeto no site oficial.

 

Serviço – Voyager: centro de entretenimento de realidade virtual

Endereço: Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041 – Vila Olímpia – São Paulo
Horários: diariamente, das 10h às 22h

Ingressos: R$ 89,00 por pessoa

 

RPG tático brasileiro Sword Legacy: Omen tem data de lançamento programada para 14 de agosto

Hoje vamos falar de mais um game desenvolvido pordesenvolvedores e brasileiros que merece atenção especial dos jogadores: Sword Legacy: Omen, um título de RPG tático com arte retrô que foi criado pelos produtores dos estúdios Fableware Narrative Design e o Firecast. O game conta com um mundo fantástico e reconta os mitos do Rei Arthur.

A primeira coisa a se saber sobre o jogo é que ele é indicado para quem curte lendas medievais, já que coloca o jogador no papel de Uther, pai do Rei Arthur e um grão-cavaleiro. Após falhar na missão de proteger o Rei, Uther deve retomar a espada Excalibur e vingar-se dos inimigos do reino. Para isso, ele conta com suporte do mítico Mago Merlin.

A missão não será fácil, deve-se dizer, pois haverão batalhas sangrentas pelo caminho e a todo momento surgem inimigos para desafiar Uther. Em Sword Legacy o jogador deve desenvolver táticas e explorar o ambiente em seu favor para tirar vantagem dos pontos fortes do herói ao mesmo tempo que explora as fraquezas inimigas. Sim, a tática e o grande macete do game, ideal para quem se divertia com jogos como Final Fantasy Tactics, já que a ação se desenvolve por turnos.

Além de explorar o terreno, o jogador deve melhorar as habilidades dos personagens que compõe o grupo a fim de derrotar inimigos mais fortes. Ao todo são oito heróis a se unir na campanha de Uther. Cada um com suas próprias peculiaridades e pontos fortes. O segredo está na formação da equipe, de modo que o jogador deve complementar as habilidades coletivas do grupo para ser capaz de criar um grupo forte para cada situação.

Outro destaque de Sword Legacy é a arte em estilo retrô, lembrando bastante quadrinhos obscuros da saudosa Image Comics. Os cenários, aliás são tão bem estilizados que o jogador vai entrar no clima sangrento da idade média. Os corredores e masmorras são escuras e repletas de sangue, de forma que o elemento tensão está em todo canto. O jogo não é para aqueles que querem algo casual, mas sim para quem gosta de ação massiva.

O game conta ainda com cerca de oito horas de jogatina, sem contar as side quests para quem gosta de explorar cada dungeon e colecionar itens escondidos. Os desenvolvedores garantem que haverão vários elementos que tornarão cada aventura única. O lançamento já está logo aí: de acordo com a Fableware, Sword Legacy chega ao mercado no dia 14 de agosto na Steam pelo preço de R$ 36,99.

Abaixo tem um trailer de Sword Legacy: Omen

 

Galápagos Jogos traz para o Brasil o jogo de tabuleiro Jamaica, jogo de temática pirata

Ainda visando sucesso em sua estratégia de expansão no Brasil, a Galápagos Jogos, a gigante dos jogos de tabuleiro, acaba de anunciar a chegada do game Jamaica, um board game criado pelo aclamado designer Bruno Cathala, que coloca até seis jogadores em uma corrida pirata por tesouros. O jogo coloca os jogadores no ano de 1675, época em que o ex-pirata Henry Morgan é nomeado Governador da Jamaica, com a ordem de limpar os mares da escoria pirata, mas ao invés disso ele resolve reunir seus amigos bucaneiros para desfrutar de seus espólios com toda a impunidade possível. 

Assim, todos os anos, em memória dos “bons e velhos tempos”, Morgan organiza o grande desafio, uma corrida ao redor da ilha, e no final o capitão com o máximo de ouro em seus porões é declarado o Grande Vencedor. A corrida dura entre 30 a 60 minutos. O objetivo dos jogadores é encarnar a vida pirata e recuperar o ouro de Morgan antes dos demais piratas.

O game Jamaica é resultado de uma parceria entre os designers de jogos Bruno Cathala, Malcolm Braff e Sébastien Pauchon. Os interessados em desbravar os mares e achar os tesouros do capitão Morgan podem encontrar o jogo disponível no site da Galápagos Jogos e em lojas parceiras. Ainda sobre a Galápagos, outros dois games bem avaliados voltaram aos estoques. Trata-se de Dixit Odyssey e 7 Wonders.

 

Dixit Odyssey e 7 Wonders voltam ao catálogo da Galápagos

O primeiro é uma versão de um clássico mundial, o Dixit, porém no esquema da Galápagos o jogo é para até 12 pessoas. A repaginação feita pela empresa ainda inclui novas cartas com artes estilizadas e vem também com outros componentes, além de dois novos modos de jogo: Dixit Party e Dixit em Times, com regras que deixam as partidas com mais jogadores. Outra diferença é a caixa, que vem com compartimentos para guardar as expansões. O produto serve como jogo-base e expansão.

O outro produto é o 7 Wonders, um jogo bastante famoso que, de tão bem avaliado, é figura constante no top 50 do ranking mundial de board games e é considerado o segundo melhor jogo para a família no mundo. Ele pode ser jogado por dois ou até sete jogadores. Basicamente trata-se de um desafio em que os participantes devem buscar os melhores recursos e estratégias para evoluir uma das 7 Maravilhas do Mundo Antigo.