INTZ inaugura maior complexo de gaming houses da América Latina

Após o susto do quase rebaixamento no CBLoL neste final de semana, a INTZ eSports Club esta se preparando para deixar a fase ruim de lado e pensar no futuro. Na ultima semana a equipe inaugurou seu novo centro de treinamentos no bairro de Perdizes, zona oeste de São Paulo. A nova casa dos Intrépidos já e considerada o maior complexo de gaming house da América Latina e goza de uma estrutura invejável.

De acordo com a INTZ, o novo QG possui cerca de 1000 m² e quatro andares com diversos ambientes. A estrutura poderá receber até 30 atletas ao mesmo tempo das diversas modalidades que o clube tem em atividade. O objetivo e modernizar a equipe e oferecer o melhor ambiente possível para os atletas.

“O planejamento do nosso novo quartel general é disponibilizar o que há de melhor em termos de estrutura, inovação e tecnologia para nossos atletas, comissão técnica e staff. É um espaço único no país, que estimamos trazer um impacto muito positivo nos resultados do clube”, afirma Lucas Almeida, CEO do INTZ.

“Vamos ter diversas melhorias nessa nova empreitada. Além do ganho no aspecto técnico das nossas equipes, teremos um espaço importante para ativações e relacionamento com nossos patrocinadores, torcida e público em geral. Temos consciência da necessidade de falar com os Intrépidos, que é um dos pilares do nosso desenvolvimento. É o início de um novo posicionamento do clube”, completa o executivo.

Além da estrutura de alto nível disponível para os atletas e staff, o espaço conta com uma novidade para os patrocinadores: Logitech e PicPay terão salas personalizadas para uso dos streamers e influenciadores, além de customizarem as salas de treinamento. A parte administrativa do clube também terá sede no novo complexo de GHs.

O centro de treinamentos ainda contará com um espaço multifuncional no último andar da casa. Com capacidade para 50 pessoas sentadas no formato de auditório, o ambiente também servirá para atividades em conjunto com os atletas, estúdio ou até mesmo espaço para coletivas de imprensa e eventos com torcedores e patrocinadores.

A antiga gaming house, localizada no bairro do Brás, foi mantida como suporte para as equipes remotas que fazem treinamentos intensivos para determinadas competições das modalidades presentes.

Globo anuncia parceria com startup Magic Leap para explorar a realidade virtual

Que a realidade virtual é o futuro do entretenimento audiovisual, disso não temos duvidas. Afinal, a tecnologia é a grande aposta da Sony, da HTC Vive e também do estúdio ARVORE do Brasil. Quem também resolveu entrar na onda foi o Grupo Globo, que se uniu a startup americana Magic Leap para explorar as possibilidades da tecnologia em novas produções. Sim, a gigante da comunicação brasileira quer entrar de cabeça no mundo das três dimensões.

O acordo prevê pesquisa e desenvolvimento de novos formatos de conteúdo com o uso do Magic Leap One Creator Edition, novo dispositivo de computação espacial lançado pela empresa dos Estados Unidos. Ainda é cedo para dizer o que vai surgir dessa parceria, mas é improvável que a Globo passe a desenvolver jogos, já que a empresa está mais interessada em produção de conteúdo para sua programação televisiva e também devido às própria natureza do Magic Leap One.

O equipamento é composto por óculos, controle remoto e acessório que fica preso na cintura, para experiências que inserem elementos virtuais no mundo real. Ele é como a junção do óculos VR (realidade virtual) e do AR (realidade aumentada), sendo chamado de computação espacial, por permitir interações entre o ambiente do usuário e objetos ou ambientes virtuais.

De acordo com a Globo, a parceria com a Magic Leap garante acesso a informações técnicas e apoio à pesquisa de novos formatos de conteúdo. Já pensou ver uma partida de futebol em primeira pessoa, de modo que a sua visão acompanha a visão das câmeras da emissora? Esta é só uma das ideias que podem ser exploradas no futuro.

“Ter acesso às tecnologias mais inovadoras disponíveis sempre foi fundamental para que o Grupo Globo cumprisse sua missão de produzir e distribuir conteúdo de qualidade. As realidades imersivas, que incluem a computação espacial, são uma nova fronteira da indústria de mídia e é natural que nossos esforços de pesquisa e desenvolvimento se voltem para esse campo”, diz Raymundo Barros, diretor de tecnologia da TV Globo.

A emissora, aliás, chegou a fazer uma experiência piloto com a tecnologia do Magic Leap durante o programa “Central da Copa”, que foi ao ar no Brasil durante a Copa do Mundo da Rússia. Com este investimento, pode ser que a tecnologia do VR fique mais acessível a todos no futuro próximo. Vamos ficar de olho.