LoL – Segunda etapa do Circuito Desafiante 2018 terá revanche de paiN Gaming e Team One

A Riot Games, produtora e desenvolvedora do League of Legends (LoL), anuncia que a Segunda Etapa do Circuito Desafiante 2018, a segunda divisão do League of Legends competitivo do Brasil, terá início no dia 16 de julho, com a estreia dos times paiN Gaming e Team One. O torneio será transmitido às segundas-feiras, às 21h, e às terças-feiras, às 19h, no canal oficial da Promo Arena no Twitch.

No primeiro embate do Circuito Desafiante, teremos a reedição da Grande Final da Segunda Etapa do CBLoL 2017, quando a paiN Gaming perdeu a decisão do split para a Team One e ainda teve que ver a rival se consagrar Campeã Brasileira de LoL e representar o Brasil no Mundial, na China.

Além da revanche, a paiN, dona de uma das maiores torcidas do LoL no país, ainda tem o desafio de recuperar seu posto no CBLoL, a elite profissional de League of Legends. Esta é a primeira vez que a equipe é rebaixada e participa da série B do cenário competitivo de LoL no Brasil.

Participam também da competição as equipes Operation Kino, WP Gaming, Redemption e Submarino Stars. Confira a escalação de cada equipe, o calendário completo e os confrontos já definidos da Primeira Etapa do Circuito Desafiante 2018 em LoL  Esports BR.

Formato

O Circuito Desafiante, realizado em parceria com a Promo Arena, sofreu pequenas alterações em seu formato para aumentar o peso da regularidade das equipes e tornar a liga mais democrática.

A Fase de Pontos segue normalmente em Melhor De 2 (MD2). O que muda é que antes, três das seis equipes podiam conquistar vaga no Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) e, a partir deste ano, apenas duas vagas estarão em disputa: o vencedor da competição é diretamente classificado e o vice-campeão disputa a vaga com o 7º colocado do CBLoL.

WB Games lança Westworld para iOS e Android

A dica é para quem é fã da série Westworld da HBO: a Warner Bros. lançou há poucos dias o jogo mobile Westworld, que é totalmente inspirado no popular seriado, na App Store e no Google Play. O título é produzido pela WB Games San Francisco em colaboração com a Kilter Films, criadores da série. O game convida os jogadores para o universo sedutor do parque Westworld para assumirem o papel de um funcionário recém-contratado da Delos.

A narrativa do jogo foi desenvolvida pelos próprios escritores da série e apresenta personagens icônicos, como Bernard, Delores, Maeve e muitos outros. Os jogadores controlam todos os aspectos das operações do parque Westworld, incluindo a manufatura, o gerenciamento e a atualização dos “Anfitriões” baseados em IA que satisfazem uma ampla gama de desejos dos Visitantes. O jogo abrange a primeira temporada da série e contará com conteúdo adicional da esperada segunda temporada – após o seu término na programação, para evitar qualquer spoiler.

“Estamos empolgados para que os jogadores experimentem o que é gerenciar um parque temático complexo alimentado por desejos humanos e vida artificial”, disse Jonathan Knight, vice-presidente da Studio Head na WB Games San Francisco. “O game apresenta uma narrativa convincente e uma jogabilidade multi-camadas, permanecendo altamente acessível e intuitivo para jogar”.

Além da história de Westworld, o jogo proporciona uma combinação entre construção e gerenciamento do parque e desenvolvimento de personagens, como um RPG (roleplaying game). Assim como na trama televisiva, as coisas nem sempre acontecem como planejado. Os “anfitriões” podem ser mortos por Visitantes que estão insatisfeitos com seu nível de serviço, e quanto mais tempo eles forem usados, mais falharão. No entanto, as falhas podem ser amenizadas colocando-os no modo de Análise Crítica.

A WB Games informa que Westworld foi pensado para agradar os fãs da franquia, contando com o tom de humor particular da série, além de gráficos estilizados. A intenção é colocar os jogadores em sintonia com a série e que eles se sintam como se estivessem no infame parque. O título já está disponível para iOS e Android.

Abaixo tem o trailer de Westworld mobile:

 

BIG Festival 2018 – Jam City está no Brasil procurando novos talentos para o estúdio de Bogotá, na Colômbia

Quem estiver no Brasil Game Show poderá conhecer o pessoal da Jam City, um estúdio de jogos digitais da Califórnia com estúdios espalhados em vários locais. O estúdio está ampliando sua participação na América Latina e, para isso, está aumentando o número de funcionários em seu escritório de Bogotá, na Colômbia.

De acordo com um informe para a imprensa, a Jam City está procurando pelos melhores e mais brilhantes talentos para se juntar a seu estúdio em Bogotá. Entre as vagas disponíveis para trabalhar estão a de Artista Técnico e Engenheiro Sênior de Unidade Móvel, para desenvolver jogos e aplicativos para smartphones.

A produtora informa que o salário é compatível com as funções, além de disponibilizar plano de saúde, vale refeição, treinamentos e um ambiente agradável para se trabalhar e fazer amigos. A expectativa nesta incursão no Brasil é encontrar talentos capazes de reforçar e tornar o estúdio ainda mais bem sucedido.

Para se candidatar à vaga de Artista Técnico é necessário preencher alguns requisitos, tais como habilidade em software 3D Studio Max e Photoshop, experiência em Unity e C#, habilidade para trabalhar em grupo, organização, capacidade de resolver problemas, fluência em inglês e ser um apaixonado por videogames.

Já a vaga para Engenheiro Sênior de Unidade Móvel requer experiência mínima de 6 anos em programação, mais de 3 anos em desenvolvimento com Unity e C#, conhecimento com plataformas mobile, experiência com uGUI, TMPro e outras ferramentas de ‘Frameworks’ de UI, ser determinado, analítico, criativo, habilidade para trabalhar em equipe e habilidade em liderança e boas habilidades de comunicação (escrita e falada) em inglês.

Além das vagas em Bogotá, a Jam City ainda conta com vagas abertas na Califórnia, EUA. Para se candidatar a essas e outras vagas basta acessar o site da produtora ou procurá-los no BIG Festival 2018.

Para quem não conhece, a Jam City é uma produtora dedicada em jogos mobile. Entre seus jogos mais bem sucedidos estão Cookie Jam, Harry Potter: Hogwarts Mystery, Snoop Pop e Marvel Avengers Academy. A produtora conta atualmente com mais de 500 funcionários espalhados em estúdios de Los Angeles, San Francisco, San Diego, Bogotá e Buenos Aires.

Abaixo você vê um vídeo que apresenta a Jam City:

League of Legends – Rift Rivals chega ao Brasil pela primeira vez e já tem times e local definidos

Você já imaginou ver Corinthians e Palmeiras jogando juntos para derrotar duas grandes equipes da Argentina, como River Plate e Boca Juniors? Pois essa foi a grande sacada do Rift Rivals, o torneio internacional de League of Legends. Trata-se de cinco torneios divididos por localidade que colocam 14 regiões cara a cara. Basicamente, reúne-se os principais times do Brasil para encarar os times de outros países. O objetivo dos brasileiros é trazer o caneco para nosso país.

O Rift Rivals é um evento que acontece globalmente no meio da Segunda Etapa. Por uma semana, deixaremos de lado as lutas nos cenários competitivos locais para mirar naqueles que são os rivais internacionais de cada região.

Os torneios não são iguais e podem variar em número de equipes convidadas, locais e formatos, mas uma coisa é certa: todos os eventos colocam uma região contra a outra, e as equipes deixam a rivalidade de lado para vestir a mesma camisa e ganhar o direito de contar vantagem o ano inteiro.

Pela primeira vez, o Brasil, atual campeão do Rift Rivals, sediará a edição 2018 do torneio e receberá as equipes da América Latina Norte e América Latina Sul entre os dias 4 e 8 de julho. Para defender a seleção verde e amarela (CBLoL), Vivo Keyd e KaBuM unem suas forças e encaram as potências Rainbow7 e Infinity eSports, que jogam pela América Latina Norte (LLN), e Kaos Latin Gamers e Rebirth eSports, representando a América Latina Sul (CLS).

As equipes são selecionadas para o Rift Rivals com base no desempenho que tiveram na última Liga de sua região. O evento acontece nos estúdios da Riot Games Brasil, em São Paulo (SP). Mais informações no LoL Esports BR.

Já estão abertas as inscrições para a segunda edição da Game Jam+, o maior evento de desenvolvimento da América Latina

Após passar por seis capitais e realizar uma final emocionante no Rock in Rio 2017, chegou a vez de começar a segunda edição do Game Jam+, o maior evento de desenvolvimento de jogos do Brasil. Neste ano a game Jam será dividida em duas etapas: a primeira consiste em uma maratona de desenvolvimento de jogos, dos dias 27 a 29 de julho, que acontecerá simultaneamente em todas as cidades participantes. A segunda etapa reúne os finalistas de cada região em um evento sediado no Rio de Janeiro em novembro.

A previsão dos organizadores é contar com a participação de 1500 desenvolvedores, 150 mentores e 180 jogos criados ao longo de toda a maratona. A final será realizada no Rio de Janeiro e o vencedor levará uma premiação especial para melhor jogo de impacto social com crivo da UNICEF. O objetivo é que não apenas sejam criados bons jogos, mas que os títulos desenvolvidos possam crescer e fortificar ainda mais o cenário de jogos desenvolvidos no Brasil.

A Game Jam+ cria ambiente para o desenvolvimento de jogos de vídeo game por amadores, oferecendo suporte de profissionais da indústria de games e professores especializados. Os desenvolvedores se reúnem para fazer um protótipo de jogo em uma maratona que dura 48 horas e acontece simultaneamente em todas as cidades participantes. As equipes capazes de concluir a primeira etapa são avaliadas por uma banca de jurados, que seleciona um finalista por região.

Vale mencionar que os protótipos também serão disponibilizados em uma plataforma online para votação do público. Assim, duas equipes terão a oportunidade de disputar a final no Rio de Janeiro. Até o momento são 15 cidades confirmadas: Belém, São Luís, Teresina, Fortaleza, Natal, Recife, Aracaju, Brasília, Belo Horizonte, Pato de Minas, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. As inscrições estão abertas no site da Game Jam+, você pode se inscrever aqui.

Dogurai – jogo indie da Hungry Bear relembra os clássicos do Gameboy

Nosso destaque do dia é o jogo Dogurai, produzido pelo pessoal do estúdio indie Hungry Bear. Trata-se de um título de plataforma 2D nos moldes de clássicos, cuja principal inspiração são os jogos da série Megaman. Aqui você controla um cachorro samurai chamado Bones e deve combater a ameaça robô que tomou conta de toda força militar. O game é altamente indicado para quem gosta de jogos com estética retro, altos desafios e um gameplay arrojado.

Dogurai foi inicialmente pensado para a GameboyJam 2014. O jogo segue uma estética retrô inspirada nas limitações do Gameboy clássico. São apenas quatro cores na tela a todo momento e a resolução é 144×160 pixels. De acordo com os produtores, o game busca experimentar e atualizar a estética dos jogos atuais e a jogabilidade ao focar em controles precisos e responsivos e incluir diversas mecânicas que variam o gameplay durante as diversas fases.

Outro detalhe importante: o jogo não é totalmente linear, possuindo uma fase introdutória, quatro fases que podem ser concluídas em qualquer ordem e, por fim, um segmento final. Ao longo da jogatina você vai passar por esgotos, fábricas, desertos etc. Para coroar o clima retro, Dogurai também tem uma trilha sonora pensada nos jogos das antigas.

A dificuldade é o ponto alto do game. Os inimigos estão em maior número e são extremamente perigosos. Felizmente o Dogurai é bastante habilidoso com a espada e pode fatiar os adversários facilmente. Há batalhas contra chefões que são bem satisfatórias e vão te fazer penar para ganhar. O título é para PCs e está disponível no itch.io. E também na Steam.

Abaixo você vê o trailer de Dogurai:

NÃO é Cilada, Bicho. Vem ver o Zueirama, o game mais zueiro do Brasil

Existem jogos raiz e jogos nutella. O jogo de hoje é o Zueirama, um game completamente raiz, sem sombra de dúvidas. Afinal ele é daqueles tipos que é impossível pegar ranço. Veja bem, primeiramente, fora Temer. Segundamente, ele é brazuka, é indie e é todo inspirado no esporte mais popular das terras brazilis (e não, não é o futebol), é a zueira, mermão!

Criado por três amigos (que precisam ser estudados), o Zueirama faz exatamente isso que você viu no primeiro parágrafo, ou seja, uma ode a todos os memes que você e seus amigos vivem compartilhando nas redes sociais. Ele é todo inspirado nos jogos de sucesso dos anos 90 e no povo brasileiro, fazendo uso do bom humor e de muitas referências.

Em seu cerne, Zueirama trata-se de um platformer com progressão lateral, porém ao invés de só passar as fases, você deve completar missões que envolvem trollar personagens pelo caminho. Tudo para arrancar boas risadas dos jogadores. Afinal (já dizia o poeta) “a zueira não tem limites”. A versão final vai contar ainda com perseguições, conduzir um disco voador e até entregar pizzas.

Tem até um breve roteiro para justificar tanta trollagem: o Sargento Sádipo está acabando com o bom humor das pessoas, de tal modo que elas estão se dividindo entre coxinhas e mortadelas. Para frustrar os planos do sórdido Sádipo, entra em ação a “dupla de dois” composta por Zoinho, um motoboy preguiçoso e o Tião, um exímio domador de onças.

Você deve estar se perguntando por que um motoboy e um domador de onças? Bem, eu não sei, bicho, mas os produtores disseram que se juntos eles já causam, imagina juntos. Afinal estamos falando de belos exemplares da espécie “huehue brbr”. Ao longo da aventura você vai se deparar com inimigos bem característicos do Brasil, como um maromba (birl), coxinhas, corotinhos e mortadelas. Mas não se preocupe: você pode usar sua vuvuzela atômica para acabar com eles.

A jogabilidade lembra os clássicos 16 bits como Super Mario, Sonic, Bubsy, entre outros. A animação, aliás, merece destaque especial, pois os desenvolvedores conseguiram unir o melhor da pixel art com uma jogabilidade fluída e gráficos bem coloridos. A intenção é que qualquer um possa curtir o jogo. E não pode ficar de mimimi.

 Zueirama está em campanha no Catarse e precisa de apoio da comunidade para ser lançado com todo o conteúdo idealizado pelos produtores. Não adianta dizer que nunca nem viu ou ouviu falar desse jogo! Se você está aqui, não tem como desver. Há uma versão demo disponível no itch.io. Os produtores esperam que você fique zero dias sem parar de jogar.

Abaixo você vê o trailer de Zueirama:

Sociedade Nagô – Revolta dos Malês vira tema de game para Windows e Android

Hoje vamos falar do game brasileiro Sociedade Nagô, criado pelo estúdio indie Strike Games. O título foi lançado há poucos dias e reconta a sangrenta Revolta dos Malês, um levante de escravos ocorrido na cidade de Salvador, Bahia, em 25 de janeiro de 1835. O game é para PCs e dispositivos mobile e alterna entre o jogo virtual e tarefas no mundo real. Basicamente trata-se de um apanhado de mini games recheados de mistério, desafios e tarefas que envolvem emitir opiniões, ilustrar e escrever textos.

O foco de Sociedade Nagô é trazer o conteúdo histórico da Revolta de forma mais aprofundada com um suporte pedagógico, juntamente com o fator lúdico. Este é mais um game com um pano de fundo histórico extremamente importante na história do Brasil. O game segue o estilo de Point & Click, de modo que pode ser apreciado por todos os tipos de jogadores.

Há muitas influências de graphic novels ao longo da jogatina, de modo que os personagens apresentados sempre procuram o jogador para contar informações históricas e que ajudam no desenrolar da trama. Vale dizer também que o título faz a alusão à sociedade secreta fictícia do jogo formada pela maioria de libertos africanos da etnia Nagô.

Sociedade Nagô demorou cinco meses de produção e foi financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério  da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto também conta com parceria da Strike Games e Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA).

Sociedade Nagô – O Início é idealizado pelo game designer Alexandre Santos, é financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto foi desenvolvido pela Strike Games em parceria com a Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA). O lançamento oficial ocorreu no último dia 16 de junho no Shopping Bela Vista e contou com a participação do Grupo Afro Malê DeBalê.

Sobre a Revolta dos Malês

Para quem não sabe, em 1835, na noite de 24 para 25 de janeiro um grupo de negros africanos e brasileiros islamizados  se rebelou contra a elite senhorial, com o objetivo de alcançar a liberdade e implantar um califado com seus costumes e tradições em Salvador. Esta luta ficou conhecida como Revolta dos Malês. O levante foi motivado pela intolerância religiosa, política e cultural. A situação inflamou-se dos dois lados e culminou na morte de 70 escravos revoltosos e 7 soldados. Também foram feitos 200 presos, que foram julgados e condenados a penas variadas, como açoites, morte ou envio de volta à África.

Você pode baixar o game gratuitamente na Google Play ou acessar o game através do itch.io para Windows.

Abaixo tem um trailer de Sociedade Nagô – O Início:

Copa do Mundo da Rússia – Conheça seis jogos gratuitos para Android que vão te deixar no clima para torcer pelo Brasil

O clima de futebol já está por toda a parte! Milhões de brasileiros vestiram a amarelinha para torcer por nossos campeões na Rússia. Hoje vamos listar seis jogos gratuitos para dispositivos mobile para quem quer entrar no clima da Copa e desafiar os amigos em partidas arrasadoras.

Cada um dos jogos listados são de gêneros diferentes e possuem objetivos distintos, de modo que você não vai ver uma lista com oito simuladores ou dois jogos parecidos. Os jogos aqui foram escolhidos devido à sua qualidade e fator diversão. Vale dizer que quase todos os games aqui são bastante casuais e gratuitos.

 

Zezin na Copa da Rússia

O jogo que abre nossa lista é Zezin na Copa da Russia, do estúdio indie brasileiro ChackPoint. O título, que já foi tema aqui no GameReporter, coloca o jogador no controle de Zezin, um garoto aficionado por futebol. Você deve ajudar o garoto a fazer o maior número de embaixadinhas possível.

A jogabilidade é bem simples e divertida e o sistema de ranking é ideal para desafiar seus amigos por aí. O grande macete mesmo é que o título faz uso da realidade aumentada, de modo que você pode levar Zezin para fazer embaixadas em qualquer ambiente da sua casa ou do seu trabalho. Baixe Zezin na Copa da Russia aqui.

 

Top Eleven

Este aqui é para quem acha que o trabalho de técnico de futebol é moleza. Top Eleven é produzido pelo estúdio indie Nordeus e o objetivo aqui é dirigir seu próprio time de futebol, criando estratégias, escalando os melhores jogadores, assinando contratos de patrocínio e administrando treinos para melhorar suas chances de vitória.

O game tem um foco bem centrado na comunidade online, de modo que você pode desafiar outros times ao redor do mundo. De acordo com a desenvolvedora, há mais de 170 milhões de jogadores em todo o mundo, alguns dos quais já se dedicaram ao título por oito anos. Chegar ao posto de melhor técnico do mundo e vencer a Copa do Mundo não será tarefa fácil. O download é gratuito.

 

Finger Soccer Coins

Você se lembra do clássico Futebol de Botão? Pois então, a Free Mobile Sport Games reviveu a diversão da garotada para os celulares. A jogabilidade é bem fácil: basta apontar a direção da jogada e tentar acertar a bola no gol. E sim, fazer isso é extremamente viciante.

Figer Soccer Coins possui diversos torneios e é possível bolar estratégias para derrotar os adversários. A Free Mobile Sport, desenvolvedora do jogo, ainda incluiu desafios diversos para manter os jogadores entretidos. Este game é ideal para quem quer reviver a infância. Acesse o jogo através do Google Play.

 

Futebol FIFA: FIFA World Cup

Como falar de futebol digital sem mencionar a franquia nº 1 do gênero? A versão mobile não pode ser equiparada às versões de consoles e PC, porém a Electronic Arts fez um serviço de respeit para manter os fãs de simuladores de futebol entretidos. Este aqui é o título mais complexo e trabalhado da lista, mas afinal este é o único game inteiramente licenciado para a Copa.

Em comemoração ao Mundial da Rússia, a EA adicionou mapas e modos únicos, além de disponibilizar todas as 32 nações classificadas. Além de tentar ganhar o caneco, os jogadores ainda tem um modo que permite fazer previsões dos resultados das partidas reais da FIFA World Cup. Quem acertar pode até ganhar recompensas. Acesse o FIFA World Cup aqui.

 

Head Soccer Russia

Este game é do estúdio espanhol Genera Games e chama as atenções por seu estilo caricato e jogabilidade simples, porém divertida. As partidas lembram o clássico “Gol a Gol”, ou seja, apenas um jogador defendendo sua seleção para cada lado. Ganha quem fizer mais gols até o fim da partida (obviamente).

Cada jogador possui habilidades e jogadas especias para derrotar os adversários e as partidas costumam ser bem rápidas. Head Soccer Russia possui quatro modos de jogo para tornar a jogatina ainda melhor. Demora um tempo até pegar o jeito, mas quando você aprende a jogar, acaba se viciando. Download gratuito aqui.

 

World Cup Penalty 2018

Este é o jogo para quem curte fortes emoções! Esqueça as táticas e sistemas elaborados, tudo aqui se resume a bater pênaltis e derrotar as seleções adversárias. A jogabilidade é simples: barras indicam a posição e força do chute, enquanto que na hora de defender basta tocar no canto escolhido. Vencer não é fácil, mas traz a emoção característica das decisões por penais. Todas as 32 seleções que estão na Russia estão representadas neste game.  Você pode fazer o download aqui.

Top 10: Os games mais empolgantes da E3 2018

A E3 2018 já acabou, mas resolvemos compilar quais foram os dez games mais marcantes do evento americano. Colocamos apenas games que tiveram partes do gameplay divulgados, então não espere ver os recém-anunciados Halo Infinite ou  The Elder Scrolls VI.

Ainda assim, a E3 2018 revelou tantos games de alta qualidade que foi difícil compilar uma lista de apenas dez games.
Confira abaixo os dez games mais bacanas apresentados na E3 2018:

Sekiro: Shadows Die Twice

A FromSoftware já está posicionada como uma das melhores produtoras de games da atualidade graças à franquia Dark Souls. Muitos acreditavam que a hegemonia da produtora no ramo de RPG de ação estaria em risco desde que a Team Ninja entregou o ótimo Nioh. Para complicar ainda mais o cenário, Nioh 2 foi anunciado e conquistou bastante atenção do público e da imprensa durante a E3. Mas eis que a FromSoftware anunciou um novo game chamado Sekiro: Shadows Die Twice.

O título segue o estilo Souls, porém com samurais e um combate muito mais voltado para a o stealth do que seus primos mais velhos. É como se a produtora juntasse o melhor de Dark Souls e Tenchu, que, aliás, também passou pelas mãos da FromSoftware. Pelo que o gameplay mostrou, podemos esperar um dos jogos mais desafiantes e divertidos da geração.

 

 

Devil May Cry 5

A Capcom não lançava um novo DMC desde 2013 (o infame reboot). Considerando que o ultimo game seriado da série foi Devil May Cry 4 em 2008, podemos contar que a franquia não recebe algo completamente inédito há mais de 10 anos. Então dá para entender a comoção e alegria quando o anúncio foi feito durante a E3 2018.

Sabe-se que os jogadores podem controlar a dupla Nero e Dante e que muita da ação deve ocorrer em ambientes urbanos contra chefões gigantescos e dificílimos de bater. A expectativa é que o jogo seja um dos mais fotorealistas  que a Capcom já produziu, graças ao potente motor gráfico RE Engine.

 

Kingdom Hearts 3

Tetsuya Nomura atrasou muito o desenvolvimento de Kingdom Hearts 3. Podemos desculpar o desenvolvedor, afinal ele entregou o ambicioso Final Fantasy XV recentemente. Finalizado o projeto, chegou a vez de se dedicar ao crossover mais amado do mundo dos jogos. Os trailers apresentados deixaram claro uma coisa: as recentes compras que a Disney fez nos últimos anos foram extremamente positivas para Kingdom Hearts.

Aqui você vai ver o trio Sora, Pateta e Donald interagindo com personagens dos mundos de Frozen, Toy Story, Monstros S.A, entre outros. Infelizmente a transição entre mundos ainda se dá pela Gummi Ship. Ainda assim, a jogabilidade parece muito fluída e divertida. A expectativa é que KH3 seja um dos maiores jogos já produzidos pela Square-Enix e um passo importante para popularizar ainda mais os RPGs de ação.

 

 

Forza Horizon 4

Ainda que a Microsoft tivesse em suas mangas os ótimos Halo Infinite e Gears 5, podemos apostar que o grande carro chefe do Xbox One para a próxima temporada será Forza Horizon 4. Os três capítulos anteriores já se mostraram títulos quase perfeitos e a Playground Games parece evoluir ainda mais a cada novo episódio. De acordo com informações prévias, o título terá nada menos que 450 carros, o que torna um dos jogos com mais conteúdo que já vimos.

Outro detalhe importante: há variações de tempo e de estações do ano, o que interfere diretamente na direção dos bólidos. O nível de detalhes está absurdo. Você pode ver rachaduras no asfalto se movimentar o veículo mais devagar, além de efeitos de luz e sombra embasbacantes. Compra certa.

 

 

Resident Evil 2

A Capcom geralmente demora alguns bons anos para mexer com sua franquia mais famosa e isso tem um motivo: não estragar uma franquia tão adorada. Claro, muitos podem apontar o dedo para alguns jogos terríveis como Operation Raccoon City ou Gun Survivor e dizer que a produtora nem sempre teve cuidado com a série, mas a impressão é que a empresa aprendeu com os erros do passado.

Resident Evil 2 é naturalmente o remake do segundo jogo, mantendo o mesmo roteiro e acontecimentos vivenciados por Leon e Claire em 1998. A diferença é mais do que gráfica, a ação é mais intensa, o clima de horror é mais palpável e a Capcom até prometeu que algumas coisas estarão bem diferentes do que os jogadores se lembram. A intenção é que os jogadores antigos não tenham a sensação de estar jogando um game requentado.

 

Super Smash Bros. Ultimate

A primeira coisa que você deve ter em mente ao comprar Super Smash Bros. Ultimate é que você precisa vender urgentemente os seus outros jogos da franquia no Mercado Livre. Sim, você não precisará mais deles, afinal a Nintendo confirmou que TODOS os personagens vistos nos títulos anteriores estarão em Ultimate. Isso significa 68 personagens, incluindo os convidados especiais como Snake, Bayonetta e Cloud Strife.

O destaque mesmo é a chegada de novos combatentes como os Inklings de Splatoon, Ridley da série Metroid e a nova versão de Link em Breath of the Wild. Além disso, os jogadores poderão aproveitar as funções do Switch para desafiar os amigos em combates de até quatro jogadores certamente este será mais um system seller do Switch. O game chega ainda em dezembro deste ano.

 

Anthem

A EA não foi bem na E3 e a Bioware pisou na bola com Mass Effect Andromeda. Dito isto, é de se esperar que as duas empresas não pouparão esforços para entregar o melhor jogo possível. Felizmente, os trailers de Anthem nos induzem a pensar que os objetivos serão alcançados. Aqui temos um mundo aberto vasto, bonito e repleto de coisas a se fazer.

Muito do mote do jogo é envolto em partidas multiplayer, tal como em Destiny. Mas o jogo da Bioware parece seguir uma direção diferente, ainda que interligue os RPGs e o tiroteio típico dos TPSs. A verdade é que Anthem está muito voltado para a exploração e em dar aos jogadores a liberdade que Andromeda não deu. Se os planos derem certo, aqui teremos um grande retorno para a Bioware.

 

 

Ghost of Tsushima

A grande surpresa da coletiva da Sony foi Ghost of Tsushima. É claro, The Last of Us 2 é o grande jogo para a temporada da Sony, mas é em GoT que os fãs do Playstation podem ver algo novo despontar. O título busca inspiração em Akira Kurosawa, importante diretor do cinema japonês, para seu roteiro.

Os jogadores acompanham a história de Jin, um samurai que deve desafiar o poderoso exército mongol para defender seu povo. Bem vago, hein? O importante é que o gameplay mostra algo de Dark Souls com combates mais estratégicos. Os gráficos estão incríveis e a ação é desenfreada. A Sucker Punch aprendeu bastante com as entregas de Infamous, então podemos esperar um mundo aberto fluído, sempre em transição e brutal. E, caras, olhem as folhas!

 

 

The Last of Us 2

Para muitos o melhor jogo da geração passada foi The Last of Us. Talvez ele não seja (talvez), mas certamente foi um dos melhores que já vimos. A Naughty Dog se tornou o principal estúdio do catálogo da Sony e um dos melhores do mundo. Só por isso, não tem como não ficar empolgado com qualquer coisa que esses caras estejam fazendo. Felizmente o hype não se apoia apenas no nome da produtora: o trailer revelado na E3 mostra que a produtora vai apostar alto no stealth.

Pudemos ver que Ellie é uma matadora atroz e que a vida da garota não será nada fácil. Mas, ei, onde está Joel? O que houve com ele? Quem é a garota que beija Ellie? Será que vamos ver o desenrolar das mentiras contadas ao final do game anterior? Muitas perguntas e poucas respostas, hein. A única coisa que podemos dizer com certeza, é que este promete ser ainda mais emocional, visceral, escuro, sombrio, melhor.

 

 

Shadow of the Tomb Raider

Lara Croft é outra que sofre e parece não ter descanso. As duas últimas entregas de Tomb Raider foram sensacionais e construíram toda uma nova base de fãs para a franquia. Então não é absurdo que a Square-Enix queira investir na heroína. Os experimentos em Rise of the Tomb Raider serviu para mostrar que é possível levar a Lara para direções mais sombrias (beirando até o horror).

Pelo que o trailer mostrou, Lara é o centro da ação. É ela que move a trama e comete erros que dirigem toda a trama. Cabe à heroína evitar que os inimigos tirem proveito de uma cultura há muito esquecida. Podemos esperar por ambientes vastos e bem desenvolvidos, com muitos detalhes e uma ação desenfreada.  Os produtores disseram que Shadow of the Tomb Raider encerra um ciclo para Lara, mas não se preocupe. Este não será o último game da personagem mais reconhecível dos jogos digitais.