Documentário nacional vai mostrar a chegada dos videogames no Brasil

Lembra do livro chamado 1983: O Ano dos Videogames no Brasil, escrito pelo gamer Marcus Chiado? Pois bem, o autor escreveuescreveu posteriormente outro livro abrangendo o ano de 1984, pois esses dois anos foram importantes para a indústria nacional de jogos eletrônicos. Mas isso você já sabia, certo?

O que você talvez não soubesse é que Marcus uniu-se a outros gamers para levar este trabalho documental para outra mídia, a saber: o cinema. Trata-se do primeiro documentário brasileiro que visa contar como os videogames chegaram ao país.

O projeto está em desenvolvimento, mas para sair do papel, os criadores precisam da contribuição dos próprios jogadores. Por isso, o documentário está arrecadando fundos no site de crowdfunding Kickante. A meta a ser atingida é de vinte mil e com tal valor o filme conseguirá contar os primórdios do mercado, passando pela era do Game&Watch, o Pong etc.

Vale lembrar que os consoles clássicos NES, Master System, SNES e outros, não fazem parte desta parte do trabalho. Mas os autores sinalizam que eles são temas para produções vindouras.  A grande sacada é que o documentário é um verdadeiro resgate da nossa indústria de jogos eletrônicos.

Qualquer um poder contribuir, para isso basta acessar a página da campanha.

1983: o ano dos videogames no Brasil

Ninja vs World: ajude o ninja a dominar o mundo neste endless runner para Android

O gênero endless runner praticamente dominou os dispositivos mobile, mas como a fórmula está em alta sempre surgem novos games para cativar os fã do gênero. O novo concorrente mistura o mundo ninja com correria e ação.

Ninja vs World: Endless Runner  coloca o jogador no papel de um ninja que está em uma missão de conquistar o mundo todo. Para isso, ele deve correr por diversos cenários como florestas, montanhas, pontes etc, desviando de obstáculos e enfrentando perigosos samurais pelo caminho.

O título foi desenvolvido pelo produtor indie Alberto Alcides e está disponível gratuitamente para Android. Tal como a maioria dos títulos do gênero, a jogabilidade é simples e seu ponto alto está nos ambientes 3D e nos cenário s desafiadores.

Trailer do game Ninja vs World:

Kiwi – Kindly I Will Increase é o novo game do estúdio Yellow Shark

O estúdio Yellow Shark de Curitiba (PR), acaba de lançar mais um game para dispositivos mobile. Kiwi – Kindly I Will Increase é um game casual de fácil aprendizado que foi desenvolvido para cativar fãs de jogos simples e divertidos. Nele, temos o controle de Steve, um pássaro Kiwi que não pode voar. Os cientistas desenvolvem métodos para que a ave possa ganhar os céus através de balões e foguetes.

O desafio é voar o mais alto possível, desviando de diversos obstáculos em uma jogabilidade típica do gênero, ou seja, basta deslizar o dedo para desviar dos objetos que surgem pelo caminho. Entre os cenários desbravados estão a floresta, o espaço e acima do mar. Enquanto avança pelos ambientes, o jogador deve coletar frutas e estrelas para desbloquear novos cenários e habilidades especiais.

O estúdio Yellow Shark esforçou-se bastante para criar um game divertido e que possa ser apreciado por qualquer jogador. O público casual é o alvo neste game simples e a jogabilidade combina com o estilo artístico, que é colorido e cartunesco.

O game é gratuito e o modo principal é bastante curto. A jogabilidade lembra bastante algumas fases do recente Donkey Kong Country Returns. Kiwi – Kindly I Will Increase já está disponível nas plataformas Android e iOS.

Confira 5 dicas de RPGs para sua plataforma mobile

A Gameloft é uma das empresas desenvolvedoras de jogos mais conhecidas aqui no Brasil, afinal ela é focada em jogos mobile e como a grande maioria dos jogadores brasileiros também jogam em algum dispositivo móvel, é quase certo que muitos gamers já tiveram algum contato com os jogos desta desenvolvedora.

Para comemorar o recente anuncio do jogo Dungeon Hunter, a Gameloft resolveu listar 5 de seus RPGs mais conhecidos para plataformas mobile. Para quem curte RPGs e estavam esperando uma sugestão de jogo, segue a dica, lembrando que esta não é a nossa lista e melhores RPGs para mobile.

Order & Chaos

Order & Chaos Online é considerado por muitos como o mais completo MMORPG 3D disponível para mobile. Ele possui mais de 20 expansões, várias classes, dungeons, equipamentos diversos, gráficos bem trabalhados e um sistema de clã e comunicação fora do comum. A melhor parte é que todo o pacote pode ser baixado gratuitamente.

Dungeon Hunter 4

Este é para os fãs de RPG de ação que curtem algo semelhante ao clássico Diablo da Blizzard. Dungeon Hunter 4 reúne os acertos e corrige os tropeços das versões anteriores, o que resulta em um jogo de melhor qualidade e com um mundo a ser explorado bastante vasto. Pode-se visitar diversas localidades que variam de cidades a cavernas. No total, existem 4 diferentes classes de personagens. A porção RPG foi melhorada e há uma nova tela de habilidades e poderes especiais que são destravados e evoluídos com os pontos de experiência ganhos, cada vez que se evolui.

Heroes of Order &Chaos

Este game é do gênero MOBA e está disponível para iOS e Android. A ação se desenrola no mundo de Haradon, mais especificadamente na região de Sinskaald Rift, o mesmo apresentado em Order & Chaos Online. Na trama, os heróis imortais têm lutado há séculos e são conhecidos como os heróis da ordem e do caos. Como em todo game do gênero, o grande foco é a experiência multiplayer. E Heroes of Order & Chaos traz um modo online bem completo. Além de partidas competitivas, você pode criar guildas com seus amigos. Confira o trailer aqui!

Order & Chaos Duels!

Já para quem curte RPG de cartas, a sugestão é Order & Chaos Duels! A história é sobre Velik, o antigo espírito demoníaco, que está de volta com sua Corrupção para fazer do mundo um tortuoso terreno de crueldade. Para combatê-lo, o jogador deve escolher sua raça dentre as 4 disponíveis: Humano, Elfo, Orc e Morto Vivo. A primeira carta será seu herói, personagem principal. Depois, é necessário montar seu deck, ou grupo de cartas. Cada carta tem sua importância e características únicas – ataque, proteção, invocações, dentre outras. Ao todo, são mais de 250 para colecionar, com artes soberbas. Este é o concorrente de Heroes of Hearthstone, da Blizzard.

Gludum: nova rede social para unir desenvolvedores de games nacionais

Boas novas para desenvolvedores indies do Brasil: surgiu uma nova ferramenta que pretende unir todos os desenvolvedores em um único espaço para discussões de novas ferramentas, obtenção de feedback rápido, divulgação do trabalho e aproximar os desenvolvedores ao seu público alvo.

Trata-se da Gludum, uma rede social especialmente criada para desenvolvedores de jogos digitais. O projeto nasceu graças aos esforços de Marcelo Belkiman, cientista da computação e fã de jogos digitais. De acordo com Marcelo, o que o motivou a criar a rede social foi observar a ausência de lugares abertos na internet para divulgar games criados por brasileiros.

O Gludum possui um sistema de fórum, de modo que esclarecer dúvidas e discutir com outros devs se torna uma tarefa fácil e frutífera. Além disso, os jogadores podem conversar com os desenvolvedores de maneira rápida e acessível.

Outra forma útil de usar o site é cadastrando suas aptidões, assim há a possibilidade de ser contatado (ou contatar) outros desenvolvedores, formar parcerias e talvez desenvolver novos projetos em equipe. A rede Gludum acabou de nascer, e ainda está em fase “beta”, de modo que os novos usuários estão convidados a dar uma cara definitiva ao projeto. Por fim, Marcelo espera que a rede possa contribuir com o crescimento do mercado de desenvolvimento de jogos nacional, abrindo um espaço gratuito a todos os interessados.

Abaixo está o trailer do projeto Gludum:

Empresas brasileiras de games vão ao Vale do Silício em busca de novos negócios

O Brasil está em alta no ramo dos videogames, ainda que as aparências digam o contrário. Devido ao Projeto Setorial de Exportação Brazilian Game Developers (BGD) e uma parceria entre a Abragames com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportação de Investimentos), algumas empresas brasileiras de games terão a oportunidade de ir até São Francisco e ao Vale do Silício para participar de dois grandes eventos da indústria, a GDC e a Game Connection, além de uma agenda paralela com visitas a empresas como a Electronic Arts e a divisão PlayStation.

De acordo com os organizadores, serão cerca de 30 empresas e quase 100 desenvolvedores brasileiros a fazer parte desta delegação. Este acontecimento ocorrerá entre os dias 2 e 9 de março. As empresas que participarão do programa são: a Behold Studios, criadores dos jogos “Chroma Squad” e “Knights of Pen & Paper”; Prosperity Games, criadores de Full Metal Wars (ex-Jotunheim Project), vencedor da DemoNight 2014 no BIG Festival, e muitos outros. Além deles, 2Mundos , 44 toons, Aquiris, BadMinions, Cat Nigiri, Eudora, Flux Game Studio, Gameplan, Hoplon Infotainment, Kokku, Lumentech, Manifesto Game Studio, MKT Virtual, Nuuvem, Oktagon, Pandora Game Studio, Reload, Rockhead Games, Smyowl , Virgo Game Studios, Webcore, Swordtales, Joysticket.

O objetivo desta delegação é puramente fortalecer as desenvolvedoras de games brasileiras. De modo, que os devs poderão exibir suas propostas e negócios para possíveis patrocinadores e parceiros comerciais.

Além desta novidade, há o anúncio do projeto Brazilian Game Developers, na Game Connection America, a maior convenção de negócios da indústria de videogames, que desenvolveu um APP Gameficado para incentivar a visitação de tomadores de decisão em seu stand no evento. Lá as empresas internacionais poderão conhecer os jogos e serviços de 20 empresas brasileiras e concorrer a uma viagem ao Brasil,  para participar do Fórum de Negócios do BIG Festival, o maior evento de jogos independentes da América Latina.

O app foi desenvolvido pela Flux Game Studio. O objetivo da ação é fortalecer a presença internacional das empresas brasileiras, que hoje compreende cerca de 200 empresas,  de estúdios de desenvolvimento a prestadores de serviços em diversas áreas.

A Game Connection acontece entre 2 e 5 de março e o vencedor da Gameficação será anunciado na Festa de Network do BGD, na quarta-feira, dia 4 de março, no bar central da Game Connection.  Vamos torcer para quem os desenvolvedores brasileiros possam chamar as atenções dos gringos e atraiam novos negócios para nosso país!

“Considerando o perfil de nossas empresas a Game Connection America é o melhor evento para gerar novas oportunidades de negócios” declara Eliana Russi, gerente executiva do Projeto Brazilian Games Developers.

De acordo com Flávia Egypto, Gestora do setor na Apex-Brasil, o Centro de Negócios da agência em São Francisco também oferecerá aos empresários a experiência no apoio à internacionalização de empresas brasileiras. “Isso é fundamental num setor tão globalizado e competitivo como o de games”, destaca Flávia.

Games Independentes, Jogos Nacionais, Produção de Games e muito mais.