Guardiões da Cidadania

Guardiões da Cidadania: game educativo para tablets

Pensando no bem estar coletivo e nos jogadores mais jovens, a Editora Ática lançou o aplicativo Guardiões da Cidadania para as plataformas iOS e Android. O aplicativo ambiciona tornar-se uma ferramenta importante na aprendizagem em ambientes escolares, pois propõe uma reflexão de ideias acerca de valores humanos como compaixão, amor ao próximo e respeito.

A aplicação é a primeira investida na área de games cuja temática é voltada para a cidadania. O game é inspirado pelo quadrinho “O Cidadão Invisível”, escrito em 2011 por Gilberto Dimenstein (que também foi lançado pela Ática). No game o jogador encontra os personagens Naco e Patrícia que residem na mesma cidade, porém de classes sociais distintas. Após o encontro dos personagens a vida de cada um se transforma de maneira surpreendente.

O objetivo do jogador é não permitir que o jovem Naco se torne “invisível” aos olhos da sociedade. O garoto mora nas ruas e está constantemente sendo ignorado pelas pessoas nas ruas. Para não permitir que Naco seja ignorado pela sociedade, o jogador deve criar um verdadeiro embate entre o bem e o mal utilizando corretamente as cartas com personagens do livro.

O game integra recursos de animação e jogabilidade semelhante ao Super Trunfo. Deste modo, a narrativa e jogabilidade são exploradas em partidas que envolvem atributos como ataque, defesa e estado de espírito.

“Hoje, nossas bandeiras implicam em educação de qualidade para todos, com acesso universal às novas e qualificadoras tecnologias educacionais”, ressalta Ana Teresa Ralston, diretora de Tecnologia de Educação da Abril Educação.

O game tenta explorar os conceitos criados por Dimenstein e atingir os jovens com a gamificação bem aplicada. Aos que tiverem interesse, o aplicativo já está disponível para iOS e Android para tablets e pode ser baixado gratuitamente.

kaiju

Carranca Games apresenta KAIJU: Infestation, seu jogo de realidade aumentada

A realidade aumentada não é uma mera fantasia da ficção científica. A tecnologia já existe e está ao alcance de todos nós. Não vemos muitos games fazendo uso da tecnologia por algumas razões simples: a primeira é que a indústria considera a tecnologia pouco usual para ser utilizada fora de casa e pelo fato de muitos acreditarem que seu uso em aplicações é pouco rentável.

Apesar disso, a desenvolvedora indie Carranca Games acredita na inovação e por isso resolveu que seu novo jogo fará uso da realidade aumentada. O game em questão é KAIJU: Infestation, um mini-game para o mercado mobile que tenciona fazer do mobile do jogador em uma arma enquanto que o próprio jogador é um Robô Gigante.

Apesar de ser um mini-game, o título tem uma história pra contar: a trama se passa em uma ilha próxima a uma usina termonuclear. De alguma forma a usina emite um barulho que desperta os Kaijus (grandes monstros marinhos), e estes vão em direção à ilha para destruí-la juntamente com a usina que atrapalhou seus sonhos.

O que os Kaijus não sabem é que se destruírem a cidade eles próprios serão destruídos na explosão. A partir daí surge Kaori, a filha de um grande cientista, que motivada a salvar a cidade e continuar o legado de seu pai faz os últimos ajustes no robô gigante capaz de enfrentar os perigosos kaijus e evitar a eminente catástrofe.

O game é do estilo FPS e a realidade aumentada é amplamente explorada no game. Para jogar é necessário ter o tabuleiro do jogo, onde o cenário irá surgir. O smartphone é usado como arma contra os monstros que surgirem. O objetivo é simples: impedir que os kaijus cheguem até a usina. Esses monstros chegam em hordas, ou seja, a cada kaiju derrotado surgem novos mais rápidos e mais fortes, de modo que o game fica mais difícil com o passar do tempo. Ao todo são oito “waves” – o que dá cerca de 7 minutos de jogo.

O estúdio Carranca Games tencionou criar um game simples e casual, incentivando os jogadores a bater seus próprios recordes a cada nova partida. O uso da realidade aumentada serve justamente para distanciar o game de tantos outros que existem no mercado, ou seja, é um fator a mais para a imersão do jogador e criar um fator diversão pouco explorado por outras produções.

O game já está disponível no Google Play. Tomara que mais estúdios resolvam apostar na realidade aumentada, pois os resultados são sempre surpreendentes.

Abaixo tem o vídeo gameplay para que você tenha ideia de como o jogo funciona o game KAIJU: Infestation:

brasil game show 2014

Brasil Game Show 2014 terá Pavilhão Indie para facilitar a vida dos desenvolvedores nacionais

Além dos grandes estandes, a Brasil Game Show 2014 também dará espaço para os desenvolvedores indie mostrar seu trabalho ao público da feira. De acordo com a organização, haverá nade menos que duas áreas dedicadas aos pequenos desenvolvedores. A intenção da organização é de fortalecer o mercado interno e o desenvolvimento de produtos nacionais.

Os desenvolvedores poderão participar de duas maneiras: expondo seus produtos ao público ou participando do pavilhão de negócios, local onde os desenvolvedores indies podem interagir com outras empresas e até fechar novos negócios. Haverá um sistema de Matchmaking para agilizar e facilitar a marcação de reuniões com as grandes empresas do mercado.

Vale lembrar que não é a primeira vez que a BGS abre espaço para os desenvolvedores menores, em edições anteriores alguns games menores brilharam tanto quanto os jogos grandes como Cangaço Wargame, Min Ini Mo, Favela Wars, entre outros. Que tipos de jogos os estúdios menores estão preparando para cativar o público da BGS? Sejam quais forem, a feira será um excelente espaço para que esses indies sejam vistos pela grande massa.

Na edição 2014, a feira ocupará os cinco pavilhões do Expo Center Norte, em São Paulo entre os dias 8 e 12 de outubro. Entre as empresas que confirmaram presença estão grandes players como a Sony, Ubisoft, EA, Warner, Capcom, Kingston, entre outros. Mais informações no site do evento.

jogos ativos

Jogos Ativos: PUCPR sedia evento voltado a games e saúde

Durante os dias 19 a 21 de setembro a cidade de Curitiba sediará o evento Jogos Ativos: Possibilidades e Implicações para a Promoção, Tratamento e Reabilitação no Contexto da Saúde. O evento tem como objetivo reunir profissionais da área da saúde e computação para criar e discutir jogos que utilizem o corpo, ou seja, algo que vai de acordo com as intenções da Nintendo.

O evento ocorre no Ginásio de Esportes da PUCPR, em Curitiba. Nesses três dias de evento ocorrerão palestras e tutoriais voltados aos públicos de ambas as áreas e uma Game Jam com duração de 40 horas, cuja finalidade é criar um “exergame”. Para  participar do evento, basta preencher uma ficha de inscrição no site oficial.

O Jogos Ativos promete dois prêmios muito interessantes para os melhores desenvolvedores. A primeira é a premiação SENAI, que confere uma pré-qualificação para a equipe vencedora para a etapa final do processo seletivo da Incubadora SENAI, que ocorre em fevereiro de 2015. Além disso, os desenvolvedores ganham 1 mês de participação gratuita no Clube do Empreendedor SENAI durante o segundo semestre de 2014.

Há ainda a premiação Unity, que dá ao time vencedor uma licença completa da última versão da ferramenta de desenvolvimento Unity, uma das engines mais utilizadas nos últimos tempos e que está sendo cada vez mais solicitada no portfólio de profissionais por estúdios de games no Brasil.

Serão vendidos quatro tipos de ingressos para o evento, sendo eles Game Jam, Acadêmico PUCPR, Público Externo e Evento Completo. Cada um tem seu preço afixado e serão comercializados em três lotes (julho, agosto e setembro), com variações de preços. Então é bom ficar de olho! As inscrições se encerram em 14/09.

Serviço: Jogos Ativos

Onde: Rua Imaculada Conceição, 1155, Prado Velho, Curitiba – PR.

Quando: de 19 a 21 de setembro

Contato: jogosativos2014@gmail.com

Brasil na Copa

Site cria games que brincam com a goleada sofrida pelo Brasil na Copa e com a mordida de Suarez

A derrota humilhante do Brasil na Copa do Mundo para a Alemanha ainda ecoa na cabeça de muitos torcedores. Também não vamos esquecer a derrota para a Holanda na disputa pelo terceiro lugar. As piadas não tem fim e como não poderia deixar de ser alguns desenvolvedores resolveram tirar onda com a histórica derrota. O site US vs Th3m lançou o game “The Realistic Brazil 2014 Game”, que coloca o jogador no comando do atacante André Schurrle (autor de dois gols na partida).

O desafio é chutar a bola como em uma cobrança de falta, de modo que a bola passe pela defesa canarinho e balance as redes. A piada do jogo é que o jogador faz gols até mesmo sem querer. No fator desafio o game é nota zero, mas no fator humor o game tem nota alta.

Ah sim, a goleada da Alemanha pra cima do Brasil não foi a única zoeira proporcionada pelo site. Com o mesmo tom jocoso, o site disponibiliza no ar o jogo “The Luis Suarez Bitting Game”, que faz graça com a mordida que o jogador deu em Giorgio Chiellini da Itália. Neste game o objetivo é dar o máximo de mordidas possível, como um autêntico vampiro, fugindo dos cartões amarelos e vermelhos, que deixam o Luis Suarez mais lento.

Se a Copa do mundo não terminou da forma como esperávamos, ao menos podemos dar boas risadas com esses momentos únicos.

Games Independentes, Jogos Nacionais, Produção de Games e muito mais.