Inscrições abertas para a Brazilians Against Time 2018. Evento começa em março em SP

Ainda de ressaca da semana de BGS? Calma que tem assunto novo na área: já começaram os preparativos para a Brazilians Against Time 2018, maratona beneficente de speedruns em prol da Médicos sem Fronteiras. Ah e a novidade é que o evento vai servir para quem quer mostrar seu produto para o público geral: após arrecadar mais de R$ 10 mil para a ONG Médicos sem Fronteiras, os organizadores da Against Time resolveram que a edição 2018 volta a ocorrer em um espaço físico.

Para tanto, a edição brasileira da Against Time ocorrerá em um local maior e com melhor acessibilidade. De acordo com os organizadores, o evento acontecerá entre os dias 29 de março e 1 de abril na Game Vault, uma loja de jogos analógicos no bairro da Praça da Árvore, em São Paulo.

Para quem não conhece, a casa fica a 300m da estação Praça da Árvore, com foco em artigos para o público geek, como jogos de tabuleiro, RPG, card games e action figures. A Br.AT terá 200m² da loja disponíveis, espaço de sobra para transmissão, plateia e surpresas ainda por vir.

Inscrições abertas

Foram abertas no último domingo, dia 15 de outubro, as inscrições para os runners que quiserem apresentar seus jogos na Brazilians Against Time 2018. Os interessados têm até 15 de novembro para preencher um formulário, com informações básicas sobre seus jogos, tempos e disponibilidade. Logo após o fechamento das inscrições dos runners, enquanto é montado o cronograma do evento, serão abertas as inscrições para voluntários, que compreendem desde auxiliares até narradores. Mais informações em breve.

Brazilians Against Time 2018

O que é: Maratona beneficente de speedruns em prol da Médicos sem Fronteiras
Quando: 29 de março a 1 de abril de 2018
Onde: Game Vault – 
Rua das Azaléas, 138 – Mirandópolis, São Paulo – SP

ABCDE anuncia a primeira temporada da Superliga de League of Legends

Se você é fã de League of Legends e tem um clube do coração, fique atento: mais um torneio deve reunir as equipes mais badaladas do Brasil. A partir do dia 4 de novembro, terá início a primeira temporada da Superliga ABCDE de League of Legends. Organizada pela Associação Brasileira de Clubes de eSports (ABCDE), a competição terá como um de seus principais papeis estender o calendário da modalidade no Brasil. A Superliga será disputada por dez clubes filiados à associação entre novembro e dezembro.

O torneio será organizado pela ESL Brasil e terá a participação dos seguintes 10 clubes: Brave eSports, CNB eSports Club, INTZ eSports Club, Kabum eSports, Vivo Keyd, paiN Gaming, ProGaming eSports, Operation Kino, Team One eSports e T Show eSports Club. Todos os participantes são membros da ABCDE.

“É com enorme alegria que comunicamos a criação deste torneio. Uma das premissas da ABCDE é fomentar os eSports no Brasil, e acho que esse é um passo muito importante para todas as partes. É a chance dos torcedores de League of Legends se aproximarem ainda mais de seus ídolos. Estamos atendendo ao pedido de toda a comunidade. É um marco para o League of Legends nacional”, afirma Carlos Fonseca, presidente da ABCDE.

Os 10 participantes da Superliga serão divididos em dois grupos de cinco equipes cada. Os times jogarão entre si, em sistema de turno e returno. As disputas na fase inicial serão em melhor de dois (md2). Os dois primeiros colocados de cada grupo se classificarão para as semifinais. As fases eliminatórias serão jogadas em melhor de cinco (md5).

As disputas serão presenciais. Serão quase 80 jogos até o fim da competição – número que eleva a quantidade de partidas realizadas pelos clubes brasileiros e vai auxiliar no desenvolvimento técnico do cenário.

“Quanto mais jogos pudermos fazer, melhor para todos. Para os jogadores, times e, sobretudo, os fãs de LoL. E a competição é pensada para ajudar exatamente neste aspecto. O torcedor agora terá ainda mais contato com o cenário competitivo. É um torneio que só tem a agregar ao circuito. Esperamos que seja o primeiro grande passo da nossa associação”, analisa Fonseca.

A decisão da Superliga será realizada em dezembro. Todas as partidas serão transmitidas via Youtube e Twitch. Mais detalhes no site da Associação.

A grande polêmica da BGS 2017: estúdio indie Flux é expulso da feira

Um dos estúdios brasileiros que mais receberam destaque nos últimos meses foi a Flux Game Studio (inclusive já saíram por essas bandas) graças ao jogo de luta GUTS. O título coloca personagens em combates bastante violentos que incluem decapitações e desmembramentos. Entretanto não foi a violência exacerbada que ocasionou a retirada do estúdio de dentro do evento no último sábado (14).

O que causou a expulsão da Flux foi um desacerto com a localização do estande. De acordo com os desenvolvedores, a organização não entregou um espaço apropriado para demonstrar seu jogo ao grande público da BGS. Entre as reclamações estão luz fraca, teto baixo, baixa circulação e um pilar na frente do estúdio que prejudicava as possíveis visitações. A solução encontrada pelo time da Flux foi mudar suas coisas para um estande da área indie que estava vazio e apresentava as condições esperadas.

O estande original da Flux Game Studio

Entretanto a organização da feira não ficou satisfeita com essa decisão tomada pela Flux sem autorização. Em decisão executiva da BGS foi decidido que a Flux deveria se retirar do evento. “Não é todo dia que você é expulso de um evento como expositor tendo pago milhares de reais para participar. Ainda estamos digerindo tudo o que aconteceu, mas o fato é que já é mais uma polêmica que entra pra conta do GUTS”, diz Paulo Luis Santos, diretor do game. “Agradecemos demais a todos os jogadores, comunicadores e criadores de conteúdo que vieram nos visitar. Fizemos amizades e nos divertimos demais. A comunidade de GUTS cresce a cada dia e estamos muito felizes e orgulhosos”, diz.

No estande da Flux estava rolando um campeonato de GUTS valendo R$ 1000 em créditos na Steam. As partidas deveriam ocorrer no sábado e domingo, mas por conta do acontecido os desenvolvedores decidiram passar o mesmo prêmio para um evento vindouro no futuro. O lançamento de GUTS não foi afetado de modo algum, sendo que a data permanece o dia 31 de outubro na Steam com o preço de R$ 36,99. Quem quiser experimentar o game de luta e desmembramento que não tem barra de vida já pode baixar o demo gratuito disponível na Steam e na Nuuvem, onde também é possível comprar o game em pré-venda.

O que diz a BGS sobre a polêmica envolvendo a Flux

O criador da BGS, Marcelo Tavares reuniu a imprensa para falar da polêmica e sobre outros assuntos do evento. De acordo com o executivo a premissa da organização é privilegiar aqueles que têm boa conduta dentro da feira. “Tivemos um episódio de mudança de espaço de forma não autorizada. Essa empresa foi retirada por descumprir as cláusulas contratuais em respeito aos demais expositores da área que solicitaram isso para a gente”, disse Tavares. O homem forte da BGS ainda reiterou seu compromisso com o mercado indie do Brasil e diz não ficar mágoas com o pessoal da Flux: “Acreditamos de verdade no mercado indie e a empresa que descumpriu o acordo é bem-vinda no ano que vem”, finalizou.

Rádio Transamérica está na Brasil Game Show 2017

Quer ganhar ingressos para a BGS 2017 ou brindes exclusivos se estiver na feira? Basta ficar antenado na programação da radio Transamérica. A emissora de radio mais pop do Brasil marcará presença no evento com a equipe de promoção, que ficará em um estande exclusivo para interagir com o público e entregar prêmios.

Quem estiver nos pavilhões do Expo Center Norte poderá conferir o espaço da Transamérica que ainda vai oferecer um campeonato de fliperama, com apoio da Crazy Arcade. A emissora já é famosa por se comunicar com o público jovem e a BGS é um local ideal para interagir com sucesso com a galera que consome muito cultura pop.

Considerada a maior feira de games da América Latina, a Brasil Game Show já recebeu mais de 1 milhão e 200 mil pessoas em suas nove edições. O evento é uma oportunidade para as empresas do setor apresentarem os principais lançamentos e mostrarem ao público os jogos que ainda estão por vir.

APAE de São Paulo estará na BGS 2017

Quem também participa do mega evento é a APAE de São Paulo. A Organização terá um estande, localizado na Rua L – nº B43, para a venda de seus produtos institucionais como canecas, cadernos, almofadas, além de diversos objetos do universo geek. No dia 13, por volta das 14h, o estande também contará com a participação do youtuber O Araruna, que irá interagir com o público.

Além disso, quem doar um quilo de alimento não perecível no estande da APAE DE SÃO PAULO (localizado na entrada do evento) terá direito a pagar meia-entrada no ingresso. É uma oportunidade de se divertir e fazer o bem, ajudando a melhorar a vida de muitas pessoas com Deficiência Intelectual.

 

Serviço – Rádio Transamérica na Brasil Game Show

Data: 11/10 a 15/10

 Expo Center Norte

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme

Ingressos: http://www.brasilgameshow.com.br/ingressos

BGS 2017: Startup apresentará dois games nacionais independentes a investidores e jogadores

A startup Game Nacional está na BGS 2017 (Brasil Game Show), maior evento de games da América Latina, apresentando dois novos jogos brasileiros a investidores e jogadores. A intenção é impulsionar a indústria local e tornar os games nacionais reconhecidos mundo a fora. Nesta edição da BGS serão mostrados dois games totalmente independentes.

“Os games previamente selecionados por nosso time passaram por um trabalho de advisor prestado pela empresa, durante o qual foram disponibilizadas ferramentas para apoiar o projeto, levando-o a um novo nível, para então serem apresentados para a mídia, investidores e jogadores”, explica Adriano Reis, fundador da startup Game Nacional.

John: The Zombie é um jogo 3D em mundo aberto, no qual o jogador é um zumbi que se alimenta de cérebros. Como cada cérebro tem memórias e características de seu dono, John acaba por incorporá-las, o que lhe dá inúmeras habilidades para serem usadas no jogo.

Adalbert é um game 2D em pixel art, no qual o jogador irá desvendar segredos, combater inimigos, superar obstáculos, resolver puzzles, descobrir segredos e cair em armadilhas “óbvias”, com controles intuitivos para os amantes de jogos retrô/clássicos. A aventura se dá no castelo “totalmente seguro” do Shamladorvius. O objetivo é coletar tangerinas e vencer os desafios, sem antes morrer centenas de vezes.

Dos nove jogos que estão atualmente no portfólio da Game Nacional, três já conseguiram aportes financeiros e estão passando por adaptações para serem lançados no mercado. Para conseguir os aportes, a Game Nacional opera como uma “corretora de jogos digitais”, atuando na venda e compra de projetos, em troca de uma porcentagem da transação.

Se você estiver na BGS não deixe de prestigiar esses dois jogos brasileiros no estande da Game Nacional. A área indie da BGS, aliás, promete uma série de jogos completamente inovadores e divertidos. Muitos dos games que aparecem lá costumam fazer grande sucesso semanas após o fim do evento.

Abaixo o trailer de John: The Zombie:

 

Brasil Game Show – BGS

11 a 15 de outubro, das 13h ás 21h.

Expo Center Norte, em São Paulo.

“É Arte” – Jogo indie embarca na maior discussão do momento

Em Porto Alegre uma exposição de “arte” patrocinada por um grande banco choca as pessoas: imagens representam crianças assumindo sua orientação sexual, enquanto que outro quadro mostra Cristo crucificado empunhando objetos nada santos e em outra sala um quadro representa um homem praticando sexo com um animal. Em São Paulo uma performance “artística” coloca uma criança tocando os pés e mãos de um homem deitado no chão totalmente nú.

As redes sociais entram em polvorosa e um debate acalorado tem espaço: afinal o que é arte? Essas apresentações podem ser consideradas formas de arte? Aproveitando o gancho criado nestas semanas o estúdio indie Icon Games lançou o game “É Arte”, que coloca em evidência a discussão sobre o que é, ou não é arte, botando o jogador para avaliar algumas obras, bastando responder se a imagem informada é ou não uma obra de arte. Caso ele erre a resposta um maluco irá dar facadas no jogador.

É Arte” é na verdade um experimento: sua opinião é comparada com a de todos os outros jogadores que vieram antes, e se ela for contrária à opinião da maioria, o maluco irá atacar. A ideia é trazer à luz a discussão sobre o mérito da arte, sobre o que se acredita ser aceitável ou não. E sobre como “o diferente” não deve ser descriminado.

O jogo é gratuito, e roda direto no navegador, funcionando da mesma forma que o aplicativo “Tinder“, ou o jogo “Reigns“, onde você move a imagem apresentada (com as setas no teclado, ou com o mouse) para uma direção para dizer “Sim” ou para outra, para dizer “Não”. Se você quer participar da discussão mais quente do momento, eis aqui uma oportunidade de deixar sua opinião.

O jogo “É Arte” pode ser acessado diretamente no site da empresa: http://www.icongames.com.br/eharte/index.html

The Crown Stones: Mirrah – jogo indie coloca o jogador para explorar o mundo espiritual

Hoje nosso destaque é todo especial para quem curte jogos old school, mas não deixa de apreciar novidades. A Frater Studios está com um projeto bem interessante no Catarse chamado “The Crown Stones : Mirrah“, um game com cara de 16 bits que mistura os gêneros aventura, RPG e Horror e que tem como característica mais marcante a dificuldade e a atmosfera densa.

Aqui temos um metroidvania bem ambicioso que não esconde suas influências de Castlevania, Demon’s Crest e Blackthorne, mas que não tem medo de usar mecânicas mais atuais, lembrando a franquia Dark Souls por sua dificuldade absurda e o ambiente de total escuridão. Espere bastante dificuldade e momentos em que o raciocínio é mais importante que a ação.

O ambiente denso é desesperador e é com um encontrar seres de uma realidade deturpada. De acordo com os desenvolvedores, uma das maiores inspirações foi o livro de RPG brasileiro “Spiritum: O Reino dos Mortos“. Pessoas que já possuem conhecimentos de espiritismo notarão facilmente as referências, enquanto que quem não conhece nada da crença irão descobrir um mundo totalmente novo.

A trama de The Crown Stones : Mirrah conta a aventura de Rivail Kuth, um membro da Ordem Nephalin (filhos de anjos), que deve adentrar as profundezas do Reino espiritual a fim de resgatar um dos membros da Ordem que fora aprisionado temos atrás. O problema é que o resgate não deve ser nenhum pouco fácil, pois o Umbral é permeado pelos piores espíritos que já passaram pela Terra. Para completar, assim que Rivail entra no mundo espiritual ele perde suas memórias.

Para auxiliar a missão de Rivail, há várias habilidades especiais e um sistema de esquiva bastante útil durante os combates. É possível também passar muitas áreas evitando o confronto graças a mecânica aprimorada de stealth. Já para quem quer bancar o bruto, os desenvolvedores bolaram uma mecânica chamada Rage que nada mais é que uma Barra que sobe pontos à medida que os inimigos são derrotados. Quando a barra está cheia você pode liberar uma habilidade especial através do chakra. São vários ataques especiais que tornam o game mais divertido.

The Crown Stones : Mirrah está com sinal Verde do Greenlight na Steam e versões para as plataformas Xbox One e PS4 estão nos planos do estúdio. A intenção atual é aumentar a popularidade e conquistar mais fãs. A campanha de financiamento, aliás, está aberta no Catarse e pelo entusiasmo da equipe da Frater têm tudo para ser bem sucedida.

Abaixo você confere o trailer de The Crown Stones : Mirrah:

Congresso Estadual das APAEs/SC apresenta mesa digital com games educativos que apoiam a inclusão

Enquanto nossos políticos travam uma guerra contra os jogos eletrônicos, há uma galera que já sacou que os videogames são uma ferramenta de aprendizado e de inclusão. Prova disso é o Congresso Estadual das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais de Santa Catarina (APAE/SC), que irá oferecer palestras, cursos, oficinas, trabalhos científicos e exposição de novidades na área da educação inclusiva. O evento, que ocorre de 4 a 6 de outubro em Jaraguá do Sul pretende quebrar paradigmas em relação desenvolvimento de crianças com deficiência intelectual e múltipla e motivar a discussão de boas práticas para o setor.

Durante o evento da APAE, que reúne professores, diretores, famílias e comunidade, os participantes poderão conhecer também a PlayTable, mesa digital interativa com jogos educativos. Criado para apoiar a educação inclusiva, o produto conta com um catálogo de jogos e aplicativos baseados nas matrizes de ensino brasileiras. As opções ainda possuem diferenciais que estimulam o desenvolvimento motor e cognitivo e promovem a inclusão das crianças no ambiente escolar.

Em Fraiburgo, por exemplo, a mesa já faz parte da rotina da APAE da cidade desde 2015. A terapeuta ocupacional da entidade, Tayane Silva, explica que o recurso é utilizado tanto em cunho pedagógico quanto na sala de informática e no tratamento terapêutico. “Os games apoiam nossos alunos no desenvolvimento da coordenação motora, coordenação motora fina, linguagem e até mesmo na aproximação deles com a tecnologia”, avalia.

Cada um dos jogos disponibilizados na mesa digital conta com vários níveis de dificuldade, proporcionando o uso do recurso por estudantes com diferentes graus de deficiência. “Eles ainda conseguem estimular a habilidade visomotora e cada professora utiliza a PlayTable de acordo com as limitações dos alunos Assim todos participam e se desenvolvem, respeitando o seu grau de aprendizagem. Poder contar com diferentes jogos é essencial para que cada uma das crianças e jovens participem e interajam. Eles estão se desenvolvendo e se divertindo ao mesmo tempo”, explica Caroline Chechi Malestrin, diretora, da entidade.

Psicólogos e pedagogos de destaque nacional fazem parte do rol de palestrantes do encontro. Eles abordaram temas como a inclusão da pessoa com deficiência, a formação dos educadores, habilitação para a autodeterminação e outros temas atuais, como a Lei da Inclusão. A programação completa está disponível no site da APAE.

Jogos em realidade virtual são atração da Rixty na Brasil Game Show 2017

A Rixty é uma das empresas que voltam para a 10ª edição da Brasil Game Show (BGS), a maior feira de games da América Latina. A Rixty irá apresentar em seu estande o HTC Vive VR, que possibilitará aos visitantes se divertirem com diferentes jogos por meio da tecnologia de realidade virtual disponíveis na plataforma Steam. A ideia é que os visitantes do estande possam conhecer a imersão dos óculos de realidade virtual em sua plenitude.

“Os jogos em realidade virtual são uma mania global da atualidade, mas pouco acessível à maioria dos brasileiros. Esperamos atrair milhares de jogadores para o nosso estande e deixar os visitantes entusiasmados com a experiência”, afirma Dennis Ferreira, gerente-geral da Rixty no Brasil. A atração foi desenvolvida em parceria com a Valve especialmente para o evento, e cada um dos gamers terá à disposição um espaço de 4m2 para vivenciar todos os detalhes do jogo em VR (sigla de virtual reality).

Para deixar a experiência ainda mais incrível, um telão de 75 polegadas chamará a atenção de todos que passarem pelos corredores da BGS, com imagens em tempo real dos jogos que estarão sendo executados. Todos os visitantes do evento poderão passar pela experiência em VR de forma gratuita, assim como jogar nos computadores e consoles disponíveis no estande da Rixty.

Os jogadores que comprarem créditos Steam no estande Rixty receberão uma camiseta Steam gratuita enquanto durarem os estoques, e quem quiser colocar créditos no cartão, a empresa disponibilizará uma máquina de autoatendimento e também um vendedor com equipamento de POS (cartão) Detalhe: quem possuir o cartão Rixty poderá evitar filas e jogar de forma mais rápida. Além de disponibilizar a experiência em VR, o estande da Rixty terá uma área espaço Free-to-play, incluindo jogos populares como CrossFire, Naruto Online e Dragon Awaken. Haverá também torneios casuais e distribuição de brindes.

Fatec SCS Games Day acontece nos dias 7 e 8 de outubro

Será realizada nos próximos dias 7 e 8 de outubro a sexta edição do Fatec SCS Games Day, evento anual do curso de Jogos Digitais da Fatec São Caetano do Sul. Nesses dois dias haverá diversas atividades relacionadas ao desenvolvimento de jogos e ao universo gamer e geek, como palestras, torneios de games, swordplay, exposição de artes, mostra e playtest de jogos digitais e de mesa. Serão 14 horas de atividades programadas para os dois dias do evento.

O evento começará com uma mesa redonda sobre a participação da mulher na indústria brasileira de jogos digitais e participarão da discussão as profissionais Ariane Parra (Women Up Games) e Pá Falcão (Pá Falcão DHO & Games), além das alunas Caroline Ferreira e Luisa Sales. A moderação da mesa será feita pela Profa. Dra. Adriane Monteiro Fontana, Diretora da Fatec Sâo Caetano do Sul.

O evento é aberto ao público. Programação, demais informações e inscrições em http://www.fatecscsgamesday.com.br.

Games Independentes, Jogos Nacionais, Produção de Games e muito mais.